Aperam South America

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de ACESITA)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Aperam South America
Escritório Central da Aperam South America em Timóteo
Slogan Made for life
Indústria Siderurgia
Fundação 31 de outubro de 1944 (73 anos)
Fundador(es) Amyntas Jacques de Moraes, Percival Farqhuar e Athos de Lemos Rache
Sede Belo Horizonte, MG, Brasil Brasil
Área(s) servida(s) Em todo o brasil
Locais Usinas: Timóteo
Unidades de fabricação e distribuição: São Paulo, Caxias do Sul, Campinas, Ribeirão Pires e Sumaré
Proprietário(s) Aperam
Presidente Philippe Darmayan
Empregados 2 400 (2014)
Produtos Aços planos inoxidáveis e siliciosos
Subsidiárias Aperam BioEnergia
Website oficial www.brasil.aperam.com

A Aperam South America, antiga Acesita e, posteriormente, ArcelorMittal Inox Brasil, é uma empresa siderúrgica brasileira, parte do grupo Aperam. Tem escritórios no município de Belo Horizonte e sua usina está localizada em Timóteo, no interior do estado de Minas Gerais. Foi fundada em 31 de outubro de 1944 e é a única produtora integrada de aços planos inoxidáveis e siliciosos da América Latina, detendo alta tecnologia na produção de aços carbono especiais de alta liga.[1]

História[editar | editar código-fonte]

Escritório central da então Acesita em 2003.
Primeira locomotiva utilizada pela Acesita, exposta no pátio da Fundação Aperam-Acesita.

A demanda por aços especiais que acompanhava o contexto histórico da época, entrelaçado à decorrência da Segunda Guerra Mundial, levou à fundação da Companhia Aços Especiais de Itabira (Acesita) em 31 de outubro de 1944, como resultado de estudos da Itabira Iron feitos sob liderança do norte-americano Percival Farquhar na década de 1920. Itabira fora originalmente definida para receber o complexo, o que não foi possível devido ao relevo acidentado do município. O local escolhido, no então distrito de Timóteo, pertencente a Antônio Dias, era ocupado até então pela Fazenda Dona Angelina, de propriedade de Raimundo Alves de Carvalho, tendo sido adquirida pela Acesita em 1945. As obras foram financiadas pelo Banco do Brasil e o principal acesso dos operários incumbidos da construção até a região era por meio da Estrada de Ferro Vitória a Minas (EFVM), que mais tarde passou a servir como forma de escoamento da produção.[2][3]

Durante a década de 1940, a empresa foi a responsável pela construção de diversos conjuntos residenciais destinados a servir como abrigo aos funcionários, que mais tarde deram origem a bairros como Quitandinha (o mais antigo), Bromélias, Funcionários, Vila dos Técnicos e Olaria.[3] Além de escolas, também foram construídas quadras esportivas e clubes, onde passaram a ser organizados torneios esportivos, bailes e apresentações de teatro.[3] Em 27 de dezembro de 1948, com a emancipação de Coronel Fabriciano, a área do complexo industrial passa a pertencer a este município. Em 1964, Timóteo se emancipa de Coronel Fabriciano e a empresa passa a estar em seu território, alterando sua sede mais tarde para Belo Horizonte.[4] A responsabilidade dos bens prestados à população foi transferida à prefeitura de Timóteo em 1969.[3] A implantação da Acesita marcava o início da vocação siderúrgica da região que mais tarde passaria a ser conhecida como Vale do Aço, vindo a receber a Usiminas em 1956, no então distrito fabricianense de Ipatinga, também emancipado em 1964.[5]

A Acesita tinha como objetivo a autossuficiência em matéria prima e, para isso, foram adquiridas jazidas de minério de ferro em Itabira e houve a abertura de estradas ligando a usina aos centros fornecedores de carvão vegetal.[6] Também foram construídas usinas hidrelétricas. A UHE Sá Carvalho entrou em operação em 1951[7][8] e a UHE Guilman-Amorim foi inaugurada em 17 de outubro de 1999, fornecendo energia elétrica também às usinas da ArcelorMittal Aços Longos (em João Monlevade) e Samarco Mineração (em Mariana).[9] Na década de 1970, foi criada a Acesita Energética (mais tarde Aperam Bioenergia), com objetivo de produzir carvão vegetal para suprir às necessidades da usina. Ao final da década de 1980, dispunha de 75 200 hectares em 12 municípios do leste de Minas Gerais, além de mais 156 786 hectares em quatro municípios do Vale do Jequitinhonha e 20 556 hectares entre o Espírito Santo e a Bahia.[10]

Em 23 de outubro de 1992, foi assinada a privatização da empresa, que passava por um processo de modernização de sua mão de obra, como parte do plano de privatizações do então presidente Fernando Collor de Mello. Houve uma redução de despesa com pessoal e cargos, no entanto o número de demissões dificultava a absorção do efetivo demitido pela economia local, mesmo que as destituições tenham ocorrido gradualmente até 1994.[10] Em 2007, a empresa foi adquirida pelo grupo ArcelorMittal, sendo seu nome modificado para ArcelorMittal Timóteo.[11] Em janeiro de 2011, passa a fazer parte do grupo Aperam, havendo uma nova mudança de nome, para Aperam South America.[12] Apesar das mudanças, uma parte considerável da população timotense continua a se referir à usina, bem como a todo o Centro-Norte de Timóteo (bairros próximos ao complexo), como "Acesita", dada a grande influência histórica da empresa nessa região. Uma confusão comum a forasteiros é a impressão de que Timóteo e "Acesita" são nomes de duas cidades diferentes.[11]

Atividades[editar | editar código-fonte]

A empresa é a única produtora integrada de aços planos inoxidáveis e siliciosos da América Latina, com desempenho que a destaca entre os grandes produtores mundiais do setor. Além disso, detém alta tecnologia na produção de aços carbono especiais de alta liga.[13] Em dezembro de 2014, contava com cerca de 2 400 empregados diretos e tinha capacidade instalada de aproximadamente 900 mil toneladas de aço líquido[1] e seu conselho administrativo era composto por Philippe Darmayan, Julien Jean Maurice François Onillon e Timoteo Di Maulo.[14]

Sua usina está situada no município de Timóteo, tendo escritórios em Belo Horizonte e unidades de distribuição, fabricação e distribuição nas cidades de São Paulo, Caxias do Sul, Campinas, Sumaré e Ribeirão Pires. A Aperam Bioenergia é a encarregada da produção de carvão vegetal para uso siderúrgico, a partir de florestas de eucalipto, com principal área de atuação no vale do Jequitinhonha.[1]

Atuação social[editar | editar código-fonte]

Sede da Fundação Aperam-Acesita.

A Fundação Aperam-Acesita é uma instituição privada, sem fins lucrativos, voltada para o desenvolvimento populacional nas áreas de influência da Aperam South America. Instituída em junho de 1994 pela empresa, atua em parceria com órgãos públicos, instituições nacionais e internacionais, através de programas próprios ou patrocinando projetos aprovados em leis municipais, estaduais e federais.[15] Tem uma abrangência regional e leva à população uma programação diversificada, tais como oficinas, espetáculos e apresentações teatrais e musicais.[16]

Através do Oikós, a empresa também desenvolve programas de conservação e educação ambiental voltados para a população da Região Metropolitana do Vale do Aço. As atividades são desenvolvidas em uma reserva florestal mantida pela Aperam, localizada no perímetro urbano do município de Timóteo, com 989 hectares de mata, vizinha da maior área de Mata Atlântica do estado, o Parque Estadual do Rio Doce (PERD). Criada em 5 de junho de 1993, a reserva também abriga um Centro de Educação Ambiental, onde são desenvolvidos projetos visando à conscientização ecológica. O Programa Gestão de Áreas Verdes abrange 2 504 hectares de áreas não-urbanizadas em Timóteo, sendo incorporado ao escopo das atividades do Oikós em 2008.[17]

Prêmios[editar | editar código-fonte]

Ano Prêmio[18] Área Entidade promotora
1997 Eco Especial do Júri Integral Câmara Americana de Comércio de São Paulo
Cidadania Social Federação Mineira de Fundações (Fundamig)
CNI de Ecologia Ambiental Confederação Nacional da Indústria
Educação para a Qualidade do Trabalho Educacional Ministério da Educação e Cultura
Nansen Araújo Educacional Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg)
1999 Aberje Integral Associação Brasileira de Comunicação Empresarial
Eco Cultural Câmara Americana de Comércio de São Paulo
2001 Bonsucesso Cultural Amparc
Fundação Banco do Brasil de Tecnologia Social Social Fundação Banco do Brasil
Guia Exame de Boa Cidadania Corporativa Social Conselho de Cidadania Empresarial da Fiemg
2002 Voluntários das Gerais Social Exame
Empresarial da Fiemg Social Exame
2003 Excelência Empresarial Integral Associação de Comércio, Serviços e Agropecuária de Itabira (ACITA)
LIF – Liberdade, Igualdade e Fraternidade Ambiental Câmara de Comércio França-Brasil
TOP Social Social Associação de Dirigentes de Vendas e Marketing do Brasil (ADVB)
Ser humano Ambiental Associação Brasileira de Recursos Humanos (ABRH)
Minas Ecologia Ambiental Associação Mineira de Defesa ao Meio Ambiente (AMDA)
Guia Exame de Boa Cidadania Corporativa Integral Exame
2004 Empresa Modelo de Responsabilidade Social Integral Exame
2005 Ser Humano Ambiental Associação Brasileira de Recursos Humanos (ABRH)
2006 Ser Humano Ambiental Associação Brasileira de Recursos Humanos (ABRH)
Medalla a la Integración Simón Bolivar Integral Câmara Internacional de Pesquisas e Integração Social (CIPIS)
2007 Empresa Modelo de Responsabilidade Social Integral Exame
Organização Parceira Social Centro de Voluntariado de São Paulo
2008 Benchmarking Ambiental Brasileiro Ambiental Mais Projetos Corporativos
2009 Gestão de Responsabilidade Ambiental Ambiental ONG Zeladoria do Planeta
2010 150 Melhores Empresas para Você Trabalhar Empresarial Exame
2011 150 Melhores Empresas para Você Trabalhar Empresarial Exame
21 Empresas-Modelo em responsabilidade social Social Exame
2012 150 Melhores Empresas para Você Trabalhar Empresarial Exame
Melhores Fornecedores da Whirlpool - Qualidade Empresarial Whirlpool
2013 150 Melhores Empresas para Você Trabalhar Empresarial Exame
Gestão da Biodiversidade Ambiental Exame
SiemensVAI de Automação Empresarial Associação Brasileira de Metalurgia, Materiais e Mineração (ABM)
Supply Star - Melhor Atendimento Comercial Empresarial Technip

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c Aperam South America. «Presente. E altamente eficiente.». Consultado em 2 de dezembro de 2014.. Cópia arquivada em 12 de março de 2014 
  2. Acesita.org. «Acesita: Capital do Inox». Consultado em 23 de julho de 2014.. Cópia arquivada em 23 de julho de 2014 
  3. a b c d Acesita.org. «Um pouco de História». Consultado em 12 de março de 2014.. Cópia arquivada em 12 de março de 2014 
  4. Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Coronel Fabriciano (3 de julho de 2009). «A criação do município». Prefeitura de Coronel Fabriciano. Consultado em 24 de novembro de 2011.. Cópia arquivada em 12 de março de 2014 
  5. Geraldo M. Costa e Heloisa S. M. Costa. «Novas e velhas diferenças: desafios à gestão metropolitana no Vale do Aço» (PDF). Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Consultado em 24 de novembro de 2011.. Cópia arquivada em 12 de março de 2014 
  6. Aperam South America. «Anos 40». Consultado em 12 de março de 2014.. Cópia arquivada em 12 de março de 2014 
  7. Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig). «Subsidiárias da Cemig». Consultado em 12 de março de 2014.. Cópia arquivada em 12 de março de 2014 
  8. Núcleo de Computação e Audiovisual do Instituto de Economia (NUCA) (17 de novembro de 1999). «Investimento / Novas parcerias». Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Consultado em 12 de março de 2014.. Cópia arquivada em 12 de março de 2014 
  9. UHE Guilman-Amorim. «Apresentação». Consultado em 12 de março de 2014.. Cópia arquivada em 12 de março de 2014 
  10. a b Ana Cristina Gazolla Braga (8 de março de 1996). «Uma análise do processo de privatização brasileiro, com ênfase no setor siderúrgico» (PDF). Fundação Getúlio Vargas. p. 17–23. Consultado em 12 de março de 2014.. Cópia arquivada em 12 de março de 2014 
  11. a b Jornal Vale do Aço (1º de outubro de 2007). «Mudança em siderúrgica reacende discussão entre Acesita e Timóteo». Consultado em 24 de novembro de 2011.. Cópia arquivada em 12 de março de 2014 
  12. Jornal Vale do Aço (26 de janeiro de 2011). «ArcelorMittal Inox Brasil passa a integrar Aperam». Consultado em 24 de novembro de 2011. 
  13. Instituto Aço Brasil. «Aperam». Consultado em 12 de março de 2014.. Cópia arquivada em 12 de março de 2014 
  14. Aperam South America. «Conselho de Administração Aperam South America». Consultado em 2 de dezembro de 2014.. Cópia arquivada em 12 de março de 2014 
  15. Aperam South America. «Fundação Aperam Acesita». Consultado em 12 de março de 2014.. Cópia arquivada em 12 de março de 2014 
  16. Aperam South America. «Presença que inspira». Consultado em 12 de março de 2014.. Cópia arquivada em 12 de março de 2014 
  17. Aperam South America. «Oikós: um paraíso ecológico no coração de Timóteo». Consultado em 12 de março de 2014.. Cópia arquivada em 12 de março de 2014 
  18. Aperam South America. «Prêmios conquistados pela Aperam South America e Fundação Aperam Acesita». Consultado em 12 de março de 2014.. Cópia arquivada em 12 de março de 2014 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]