AOL Brasil

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
AOL Brasil
Razão social Oath Midia Digital do Brasil Ltda.
Nome(s) anterior(es)
  • Netscape Communications do Brasil Ltda. (1997-2014)
  • AOL Brasil Ltda. (2014-2017)
Subsidiária
Fundação 24 de setembro de 1997 (1997-09-24)
Sede São Paulo, SP, Brasil
Proprietário(s) Oath
Pessoas-chave
  • Marcos Swarowsky
  • (diretor geral)
Website oficial advertising.aol.com/br
  • Notas de rodapé / referências
  • [nota 1]

A AOL Brasil é a divisão brasileira da empresa multinacional norte-americana de serviços de internet AOL (anteriormente um inicialismo para America Online). A empresa atuou no país inicialmente como um provedor de internet em 1999 até encerrar suas atividades em 2006 após uma reestruturação na matriz da AOL. A companhia voltou a ter uma representação no Brasil através da edição local do The Huffington Post, em 2014, e, posteriormente, com a volta da empresa ao país para a comercialização de publicidade digital em parceira com a Microsoft, em 2016.

História[editar | editar código-fonte]

1999-2006: Como provedor de internet[editar | editar código-fonte]

A sucursal brasileira da AOL foi inaugurada em 29 de junho de 1999.[4] O serviço foi lançado oficialmente em 16 de novembro do mesmo ano e a empresa pretendia ser o maior provedor de internet do Brasil, mas os planos da companhia não se seguraram por muito tempo, pelo surgimento de provedores de acesso gratuito, como o BOL, e o advento da internet banda larga, que acabaram diminuindo drasticamente a base de assinantes da empresa e os planos de expansão da companhia no país.[5]

A empresa encerrou as suas atividades no mercado brasileiro em 17 de março de 2006, tendo uma dívida estimada em US$ 182 milhões na sua controladora, a AOL Latin America, segundo o pedido de concordata protocolado em junho de 2005 nos Estados Unidos.[6][7] A AOL recomendou seus clientes a migrar para o provedor Terra, que tinha comprado a base de clientes da empresa em dezembro de 2005.[8][9]

2006-2016: Atuando sem representação no Brasil[editar | editar código-fonte]

A AOL voltou a atuar indiretamente na América do Sul em 25 de junho de 2008, inicialmente oferecendo seus serviços, tais como e-mail, notícias, mensagens instantâneas, chat e álbum de fotos em quatro países, sendo eles a Argentina, o Chile, a Colômbia e a Venezuela.[10] O serviço de e-mail da empresa, AOL Mail, posteriormente foi disponibilizado no Brasil e encontra-se disponível no endereço webmail.aol.com.br, além de outros serviços voltados ao mercado brasileiro terem sido disponibilizados em hp-consumer.my.aol.com.br.[11]

2016-presente: Retorno ao Brasil[editar | editar código-fonte]

A empresa retornou com as suas atividades no Brasil no dia 10 de maio de 2016, após um período de 10 anos, oferecendo ferramentas de publicidade digital para anunciantes e publicadores de conteúdo.[12] Tal como a matriz norte-americana da empresa, a AOL também assumiu no país as operações de publicidade online das propriedades digitais da Microsoft.[13] A empresa planeja trazer ao país, em um momento posterior, publicações online de sua propriedade como o TechCrunch.[14]

Uma dessas publicações pertencentes a AOL, o Huffington Post, teve uma edição brasileira lançada em 2014 com o nome de "Brasil Post", resultado de uma parceria entre a AOL e o Grupo Abril.[15] A empresa brasileira deixou a sua participação no negócio em 2017 e a AOL passou a cuidar diretamente da operação brasileira do website, assumindo primeiramente a parte da publicidade e terminando a operação com a empresa assumindo a redação do Huffington Post brasileiro.[16]

Notas

  1. A antiga operação da AOL no Brasil, antes chamada de "AOL Brasil Ltda.", hoje atua como "SF Brasil Empreendimentos e Participações Ltda." e não pertence mais a AOL.[1] A empresa renomeou a antiga operação brasileira da Netscape para "AOL Brasil Ltda." em sua retomada de atividades no país em 2016.[2] Para integrar a plataforma de anúncios da AOL Brasil com a do Yahoo Brasil, a empresa foi renomeada novamente para "Oath Midia Digital do Brasil Ltda." em maio de 2017, um mês antes de concluir a aquisição do setor de internet do Yahoo. [3]

Referências

  1. «SF Brasil Empreendimentos e Participações Ltda.». Junta Comercial do Estado de São Paulo. Consultado em 22 de abril de 2017 
  2. «AOL Brasil Ltda.». Junta Comercial do Estado de São Paulo. Consultado em 22 de abril de 2017 
  3. «Oath Midia Digital do Brasil Ltda.». Junta Comercial do Estado de São Paulo. Consultado em 28 de maio de 2017 
  4. Cláudia Gurfinkel (30 de junho de 1999). «AOL estréia no país com site "provisório"». Folha de S.Paulo. Consultado em 22 de abril de 2017 
  5. Gabriel Pinheiro (16 de novembro de 2009). «Se estivesse "viva", AOL Brasil completaria hoje dez anos». O Macaco Elétrico. O Estado de S. Paulo. Consultado em 22 de abril de 2017 
  6. «AOL Latina declaró la quiebra al no poder conquistar a los clientes» (em espanhol). El Tiempo. 1 de agosto de 2005. Consultado em 22 de abril de 2017 
  7. «America Online encerra atividades no Brasil em 17 de março». Mercado. Folha de S.Paulo. 8 de fevereiro de 2006. Consultado em 22 de abril de 2017 
  8. André Marmota (13 de fevereiro de 2006). «AOL Brasil, mais uma história que acabou». marmota.org. Consultado em 22 de abril de 2017 
  9. André Marmota (1 de fevereiro de 2006). «AOL Brasil fecha as portas no dia 17 de março». Info Exame. Consultado em 22 de abril de 2017. Arquivado do original em 2 de maio de 2012  |wayb= e |arquivodata= redundantes (ajuda); |wayb= e |arquivourl= redundantes (ajuda)
  10. Emerson Alecrim (28 de junho de 2008). «AOL retorna à América do Sul, mas não ao Brasil». InfoWester. Consultado em 22 de abril de 2017 
  11. «AOL Brasil?». InfoBits. 5 de janeiro de 2009. Consultado em 22 de abril de 2017 
  12. Nelson de Sá (8 de maio de 2016). «AOL se reinventa e volta ao Brasil após 10 anos». Mercado. Folha de S.Paulo. Consultado em 22 de abril de 2017 
  13. Gustavo Sumares (10 de maio de 2016). «AOL volta ao Brasil após 10 anos em parceria com Microsoft». Olhar Digital. UOL. Consultado em 22 de abril de 2017 
  14. Felipe Ventura (11 de maio de 2016). «A AOL está de volta ao Brasil, mas não é para oferecer conexão discada». Gizmodo Brasil. Consultado em 22 de abril de 2017 
  15. Cristina De Luca (9 de maio de 2016). «AOL volta ao Brasil disposta a ser líder no mercado de publicidade digital». IDG Now!. Consultado em 22 de abril de 2017 
  16. «Abril e AOL concluem migração do HuffPost Brasil». Grupo Abril. 4 de janeiro de 2017. Consultado em 22 de abril de 2017. Arquivado do original em 23 de abril de 2017 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]