A Abolição do Homem

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
The Abolition of Man
A Abolição do Homem (BR)
Autor(es) C. S. Lewis
Idioma Inglês
País Reino Unido
Assunto Filosofia
Páginas 96
Edição brasileira
Tradução WMF MARTINS FONTES
Editora Martins Fontes
ISBN 8533621531

A Abolição do Homem é um livro de C. S. Lewis em que o autor irlandês elabora uma defesa do conceito de valor objetivo e da lei natural, alertando para as consequências da perda desses conceitos. Lewis defende a ciência como algo a ser legitimamente buscado, porém condena a eliminação de valores por meio desta. O livro é dividido entre apêndice, homens sem peito, o caminho, e, por fim, a abolição do homem. Em sua obra Lewis defende a teoria de que, a abolição do homem na verdade começa pela evolução do homem, e de que, apesar evoluir em ciência o homem sempre estará submetido à uma autoridade anterior, contribuindo assim para o seu próprio fim. A obra também aborda assim como em outras obras do autor, assuntos concernentes à Lei Natural, se referindo à mesma como Tao, termo que C.S Lewis usou para englobar o conjunto de princípios morais de civilizações, culturas e filosofias que mesmo fora do cristianismo também possuem influência da chamada Lei da Natureza Humana ou Lei da Moral, segundo a filosofia.

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um livro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.