A Arte de Insultar

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde novembro de 2014). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

A arte de insultar é um livro escrito pelo filósofo Arthur Schopenhauer e foi publicado somente após sua morte em 1860.

Pode ser considerado um complemento de A arte de ter razão. O filósofo acreditava que seguindo alguns passos era possível se ter sempre razão, no entanto reconhecia que existe um limite na técnica argumentativa. Ou seja, o adversário pode ser mais inteligente e mais hábil que nós. Neste caso, segundo ele, deve-se tornar-se ofensivo, ultrajante e grosseiro, ou seja deve-se começar a insultar.

Neste livro Schopenhauer dirige suas ofensas aos filósofos, aos escritores, às mulheres, às instituições sociais, ao gênero humano e à vida. Enfim, faz jus a sua fama de pessimista e empreende sua fúria contra o mundo inteiro.


Ícone de esboço Este artigo sobre literatura é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.