A Causa Secreta

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

A Causa Secreta é um conto escrito por Machado de Assis, publicado originalmente em 1885 na Gazeta de Notícias e agrupado em 1896 [1] na sua obra intitulada Várias Histórias [2] fazendo parte da quinta coleção de contos que foi levada ao público. [3] É tido como um de seus clássicos mais sombrios [4], e também um dos que caracterizam o extremo do mal na natureza e na sociedade. [5]

Personagens[editar | editar código-fonte]

Garcia: Homem formado em medicina que se interessa em Fortunato e seus estranhos costumes, também era naturalista e muito sentimental.

Fortunato: Homem que costumava esbarrar regularmente em Garcia. Era rico e quieto. Também era médico.Sádico.

Maria Luísa: Esposa de Fortunato, mulher bela e delicada. Costumava ficar em casa costurando.

Resumo da trama[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Neste faz-se necessário conhecer a trajetória dos fatos. Um ano antes, numa certa noite, Garcia, descobre que um de seus vizinhos encontra-se ferido e sendo ele estudante do último ano de medicina, decide colaborar até que um médico chegue ao local. Percebe que acompanhava o ferido o mesmo homem (Fortunato) que havia encontrado anteriormente numa peça de teatro e aproveita para conhecê-lo melhor. Tempos depois, Garcia, é abordado pelo seu vizinho, o ex-ferido, que decide agradecer o benfeitor Fortunato e pede-lhe o endereço. O convalescido vai ao local, mas volta ressentido com o que o vivencia. Garcia acompanha com assombro os fatos pois estranhava os modos de Fortunato e decide ir vê-lo, no mais, para saciar sua curiosidade a respeito, porém nada o fez. Passado alguns meses, ambos coincidentemente se encontram recordando do episódio que haviam vivenciado, e após uma breve conversa, Fortunato o convida para ir a sua casa. Em um jantar, Garcia conhece a bela Maria Luísa, esposa do amigo. A partir dai, fruto da amizade que se forma, a trama se desenvolve em torno da Casa de Saúde que Garcia e Fortunato abrem, devido a uma ideia deste último. Este, demonstra um cuidado com o empreendimento que é digno da admiração de Garcia, e que aumenta seu interesse em compreender que motivos o impulsionam para ter tal atitude. Maria Luísa sugere estar doente, e ao observá-la, o jovem médico percebe que um sentimento mais profundo lhe invade, mas que em respeito a Fortunato, não poderia ser alimentado. Numa das últimas cenas, sendo esta a que precede a introdução da narrativa, Garcia encontra Fortunato torturando um rato e neste instante como o próprio nome sugere, A Causa Secreta é desvendada, sendo esta a sensação de Fortunato que ao se mostrar prestativo àqueles que necessitam de ajuda, esconde dentro de si, o prazer de observar o sofrimento alheio, porém que só é descoberto na história após uma longa e intrigada relação. Maria Luísa devido a sua doença, ao final morre e em seu funeral, o viúvo presencia subitamente um beijo de Garcia em sua falecida esposa e a dor que sentia, é substituída pelo prazer de observar Garcia, que agora mais que ele, sofre intensamente com a morte de Maria Luísa.

Adaptações[editar | editar código-fonte]

Este conto de Machado de Assis teve adaptações para filmes, minisséries e versões em quadrinhos.[6]

Em 1994 o cineasta Sérgio Bianchi, estreou um longa metragem com o mesmo título do conto, interpretado por Ester Góes, Renato Borghi e Cláudia Mello, tendo ganho vários prêmios participando naquele mesmo ano do Festival de Gramado e posteriormente sendo exibido em Nova York. [7] Já em 2008, o diretor Julio Bressane e os atores Selton Melo e Alessandra Negrini estreiam A Erva do Rato, porém sendo este baseado também no conto "Um Esqueleto". O filme também foi exibido no Festival de Veneza.[8]

Neste mesmo ano, o conto fez parte de um [seriado] exibido pela rede televisiva Record chamado de 200 Anos de História.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Wikisource
O Wikisource contém fontes primárias relacionadas com A Causa Secreta
  • Obra Completa, Machado de Assis, vol. II, Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 1994.

Referências

  1. Ministério da educação. Machado de Assis – Obra Completa – Conto <http://machado.mec.gov.br/index.php?option=com_content&task=view&id=166&Itemid=173> Acessado em 22 de outubro de 2010.
  2. Machado de Assis – Várias Histórias <http://machado.mec.gov.br/arquivos/html/contos/macn005.htm>. Acessado em 22 de outubro de 2010.
  3. Ministério da educação. Machado de Assis – Obra Completa – Cronologia <http://machado.mec.gov.br/index.php?option=com_content&task=view&id=125&Itemid=141> Acessado em 22 de outubro de 2010.
  4. Teixeira, Jerônimo. 2005. Nobres Plebeus. Revista Veja. Edição 1887 ,108 – 109
  5. BOSI, Alfredo. A máscara e a fenda. In: _____ et al. Machado de Assis. São Paulo: Ática, 1982. p. 454
  6. Jornal Estadão - Artigo<http://www.estadao.com.br/arquivo/arteelazer/2000/not20001226p2921.htm> Acessado em 23 de outubro de 2010
  7. Os Filmes – Filmografia de Sérgio Bianchi <http://www.osfilmes.com.br/cronicamente/filmografia/causa.htm> Acessado em 23 de outubro de 2010
  8. Jornal Estadão - Artigo <http://www.estadao.com.br/noticias/arteelazer,a-erva-do-rato-de-julio-bressane-e-apresentado-em-veneza,235034,0.htm> Acessado em 23 de outubro de 2010