A Conversão de São Paulo a Caminho de Damasco

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
A Conversão de São Paulo a Caminho de Damasco
Autor Almeida Júnior
Data 1888, 1889, 1890
Gênero pintura histórica
Técnica tinta a óleo
Dimensões 460 centímetros x 378 centímetros
Localização Museu Paulista

A Conversão de São Paulo a Caminho de Damasco, às vezes chamada A Conversão de São Paulo, é uma pintura de Almeida Júnior. A obra é do gênero pintura histórica. Retrata em plano central Paulo de Tarso e um cavalo.

Faz parte de Coleção Fundo Museu Paulista, no Museu Paulista. O número de inventário é 1-19164-0000-0000.

Descrição[editar | editar código-fonte]

A Conversão de São Paulo a Caminho de Damasco é uma tela religiosa, produzida com tinta a óleo. Suas medidas são: 460 centímetros de altura e 378 centímetros de largura. Há controvérsia sobre a data de produção do quadro, sendo mencionados os anos 1888, 1889 e 1890.[1][2][3]

Contexto[editar | editar código-fonte]

Cristo no Horto, de Almeida Júnior.

Almeida Júnior produziu a obra na sua última década em vida, num período em que produziu principalmente arte religiosa. É também deste período Cristo no Horto, na Igreja Matriz de Nossa Senhora da Candelária.[3] A pintura foi uma encomenda da Arquidiocese de São Paulo.[4]

Vista da antiga Matriz da Sé, em São Paulo, onde estava originalmente localizada A Conversão de São Paulo.

A obra foi realizada para o teto da antiga matriz da Sé, demolida para a construção da Praça da Sé.[3]

No Museu Paulista, a obra foi recebida e restaurada em 1912. Foi uma das raras aquisições do museu no período entre 1905 e 1916.[5]

Em 2010, uma nova restauração do quadro aconteceu, no Museu Paulista. O trabalho de recuperação da obra foi aberto ao público, que acompanhou os vários meses de restauração. Tecnicamente, o restauro ofereceu desafios, tanto pelo tamanho da peça quanto pelo nível de danos.[2]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Tirapeli, Percival [UNESP], Universidade Estadual Paulista (UNESP). «A nova praça da Sé de São Paulo e suas esculturas» (em inglês). 12 de maio de 2006 
  2. a b «Museu Paulista fará restauro ao vivo de obra - São Paulo - Estadão». Estadão 
  3. a b c «Almeida Junior : uma alma brasileira?». bdtd.ibict.br. Consultado em 14 de agosto de 2018 
  4. «Restauração». 8 de outubro de 2010 
  5. Moraes, Fábio Rodrigo de (Junho de 2008). «Uma coleção de história em um museu de ciências naturais: o Museu Paulista de Hermann von Ihering». Anais do Museu Paulista: História e Cultura Material. 16 (1): 203–233. ISSN 0101-4714. doi:10.1590/S0101-47142008000100006