A Fada Oriana

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
A Fada Oriana
Autor(es) Sophia de Mello Breyner Andresen
Idioma português
País Portugal Portugal
Assunto Livro
Gênero Literatura infantil
Ilustrador Natividade CorrÊa
Arte de capa Natividade Corrêa
Editora Ática
Formato capa mole
Lançamento 1964
Páginas 82

A Fada Oriana é um infantojuvenil escrito por Sophia de Mello Breyner Andresen em 1958.

Constitui-se num texto emblemático da literatura infanto-juvenil portuguesa, pois fala da construção do ser e da aquisição de valores fundamentais pelo indivíduo.

O livro foi traduzido para tétum com o título Fada Oriana por João Paulo T. Esperança e Emília Almeida de Araújo.

Enredo[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

A personagem principal é uma fada do bem, que foi incumbida de zelar por uma floresta, seus habitantes, animais e plantas. Mas ao fim de muito tempo fica amiga de um peixe, e ao contemplar a própria imagem refletida no rio, encanta-se pela mesma. Iludida pelas palavras do amigo peixe, acaba por descuidar e abandonar a floresta, com graves consequências. Privada de seus poderes como punição, vai para a cidade procurar os seus protegidos, iniciando uma jornada de autoconsciência e de reparação dos males que causou por sua omissão.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • ANDRESEN, Sophia de Mello Breyner. A Fada Oriana. Lisboa: Figueirinhas, s.d.. 84 p. il. ISBN 972-661-195-4.
Ícone de esboço Este artigo sobre um livro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.