A Festa de Babette

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde setembro de 2010). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
A Festa de Babette
Babettes gæstebud
 Dinamarca
1987 •  Cor •  102 min 
Direção Gabriel Axel
Produção Just Betzer
Bo Christensen
Roteiro Gabriel Axel
Karen Blixen (livro)
Elenco Stéphane Audran
Birgitte Federspiel
Bodil Kjer
Jean-Philippe Lafont
Bibi Andersson
Género Drama
Música Per Nørgaard
Direção de arte Sven Wichmann
Direção de fotografia Henning Kristiansen
Figurino Pia Myrdal
Annelise Hauberg
Karl Lagerfeld
Edição Finn Henriksen
Idioma Dinamarquês
Francês
Página no IMDb (em inglês)

Babettes gæstebud (br / pt: A Festa de Babette[1][2] ) é um filme dinamarquês de 1987, do gênero drama, dirigido por Gabriel Axel, e com roteiro baseado em conto de Karen Blixen. O filme foi produzido por Just Betzer, Bo Christensen, e Benni Korzen e financiado pelo Danish Film Institute. A Festa de Babette foi o primeiro filme dinamarquês baseado numa história de Blixen. Foi também o primeiro filme dinamarquês a ganhar um Oscar para o Melhor Filme Estrangeiro. O filme estreou-se no Festival de Cannes de 1987, na secção Un Certain Regard.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Em 1871, em noite de tempestade, Babette chega a um vilarejo na Dinamarca, fugindo da França durante a repressão à Comuna de Paris. Ela se emprega como faxineira e cozinheira na casa de duas solteironas, filhas de um rigoroso pastor. Ali ela vive por catorze anos, até que um dia fica sabendo que havia ganhado uma fortuna na loteria e, ao invés de voltar à França, ela pede permissão para preparar um jantar em comemoração aos centésimo aniversário do pastor. A princípio, os convidados ficam assustados, temendo ferir alguma lei divina ao aceitar um jantar francês, mas acabam comparecendo e se deliciam com a festa de Babette.

As irmãs Martine (Birgitte Federspiel) e Philippa (Bodil Kjer), idosas e pias, vivem numa pequena aldeia na remota costa oeste da Jutlândia, na Dinamarca do século XIX. O seu pai foi um pastor que fundou uma pequena assembleia piestistica. Depois do pai morrer e da austera assembleia deixar de atrair novos convertidos, as irmãs envelhecidas presidem agora uma cada vez mais pequena congregação de idosos crentes.

A história recua 49 anos, mostrando as irmãs durante a sua juventude. As belas raparigas têm muitos pretendentes, mas o seu pai rejeita-os a todos e ridiculariza o casamento. Cada uma das irmão é cortejada por um apaixonado pretendente de visita à Jutlândia - Martina por um jovem encantador oficial de cavalaria sueco, Lorens Löwenhielm, e Philippa por um famoso barítono, Achille Papin, da Ópera de Paris, numa pausa que fez no silencia da costa dinamarquesa. Ambas as irmãs decidem permanecer com o pai e rejeitar a possibilidade de viver noutro sítio que não a Jutlândia.

Trinta e cinco anos mais tarde aparece à sua porta Babette Hersant (Stéphane Audran) com uma carta de Papin, onde este explica que ela é uma refugiada de um golpe contra-revolucionário em Paris, e recomendado que a aceitem como criada. As irmãs não podem contratar Babette, mas esta oferece'se para trabalhar de graça. Babette trabalha como cozinheira na sua casa durante catorze anos, servindo uma versão melhorada das refeições simple típicas da natureza abstinente da congregação, vindo lentamente a ganhar o seu respeito. A ũnica ligação que mantém com a sua ida anterior é um bilhete de lotaria que um seu amigo em Paris lhe compra todos os anos. Um dia Babette ganha 10 000 francos com este bilhete de lotaria. Em vez de usar o dinheiro para voltar a Paris e retomar o seu anterior estilo de vida, decide gastar o dinheiro na preparação de uma jantar para as duas irmãs e a pequena congregação, aproveitando a celebração do centésimo aniversário do pastor que a fundou. Mais do que um banquete, a refeição é uma manisfestação de apreço da parte de Babette e um acto de auto-sacrifício. Babette não revela a ninguém que gasta todo o prémio da lotaria naquela refeição.

Elenco[editar | editar código-fonte]

  • Stéphane Audran .... Babette Harsant
  • Birgitte Federspiel .... velha Martina
  • Bodil Kjer .... velha Philippa
  • Jarl Kulle .... velho Lorens Lowenhielm
  • Jean-Philippe Lafont .... Achille Papin
  • Bibi Andersson .... mulher sueca
  • Ghita Nørby .... narradora
  • Asta Esper Hagen Andersen .... Anna
  • Thomas Antoni .... tenente sueco
  • Gert Bastian .... homem pobre
  • Erik Petersén .... Erik

Principais prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Applications-multimedia.svg A Wikipédia possui o

Oscar 1988 (EUA)

BAFTA 1989 (Reino Unido)

  • Venceu na categoria de melhor filme em língua não inglesa
  • Indicado nas categorias de melhor atriz (Stéphane Audran), melhor fotografia, melhor direção, melhor filme e melhor roteiro adaptado

Festival de Cannes 1987 (França)

  • Recebeu o Prêmio Ecumênico

Globo de Ouro 1989 (EUA)

  • Indicado na categoria de melhor filme estrangeiro

Festival du Cinéma Nordique de Rouen 1988 (França)

  • Recebeu os prêmios da audiência e do Grande Júri

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um filme é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.