A Guerra Sagrada

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

"A Guerra Sagrada" (em russo: Священная война Svyashchennaya Voyna, também conhecida como Вставай, страна огромная! Vstavaj, strana ogromnaja, "Levante-se, grande (vasto) país!") foi e ainda é uma das mais famosas canções patrióticas soviéticas associadas à Segunda Guerra Mundial. A música foi escrita por Aleksandr Aleksandrov, fundador do Coro do Exército Vermelho, também autor da música do Hino Nacional da União Soviética; a letra é de Vasily Lebedev-Kumach.

Foi apresentada pela primeira vez na estação ferroviária Belorussky, em Moscou, também conhecida como estação de passageiros Moscou-Smolensk, em 26 de junho de 1941, quando, segundo relatos de testemunhas, foi executada cinco vezes seguidas. [1]

Há várias adaptações estrangeiras da letra, entre eles a versão alemã Der Heilige Krieg (escrito por Stephan Hermlin), a coreana 정의의 싸움에 (Jeong-ui-ui Ssaum-e) e a húngara Fel, küzdelemre, hős haza.

A canção sempre foi cantada durante os desfiles do Dia da Vitória, na União Soviética, e o costume se mantém na Federação Russa.

Na cultura popular[editar | editar código-fonte]

"A guerra sagrada" fez parte da trilha sonora de Idi i Smotri (no Brasil, Vá e Veja; em Portugal, Vem e Vê), premiado filme soviético de 1985, sobre a ocupação alemã da Bielorrússia, em 1943.

Letra[editar | editar código-fonte]

Letra original em russo
Вставай, страна огромная,
Вставай на смертный бой
С фашистской силой тёмною,
С проклятою ордой.

Припев: (2x)
Пусть ярость благородная
Вскипает, как волна!
Идёт война народная,
Священная война!

Дадим отпор душителям
Всех пламенных идей,
Насильникам, грабителям,
Мучителям людей!

Припев

Не смеют крылья чёрные
Над Родиной летать,
Поля её просторные
Не смеет враг топтать!

Припев

Гнилой фашистской нечисти
Загоним пулю в лоб,
Отребью человечества
Сколотим крепкий гроб!

Припев (2x)

Transliteração
Vstavay, strana ogromnaya
Vstavay na smertnyy boy!
S fashistskoy siloy tyomnoyu,
S proklyatoyu ordoy.

Pripev: (2x)
Pust’ yarost’ blagorodnaya
Vskipayet, kak volna!
Idyot voyna narodnaya,
Svyaschennaya voyna!

Dadim otpor dushitelyam
Vsekh plamennykh idey,
Nasil’nikam, grabitelyam,
Muchitelyam lyudey.

Pripev

Ne smeyut kryl’ya chornyye
Nad Rodinoy letat’,
Polya yeyo prostornyye
Ne smeyet vrag toptat’.

Pripev

Gniloy fashistskoy nechisti
Zagonim pulyu v lob,
Otreb’yu chelovechestva
Skolotim krepkiy grob!

Pripev (2x)

Tradução em inglês
Arise, vast country,
Arise for a fight to the death
Against the dark fascist force,
Against the cursed horde.

Chorus: (2x)
Let noble wrath
Boil over like a wave!
This is the people's war,
a Sacred war!

We shall repulse the oppressors
Of all ardent ideas.
The rapists and the plunderers,
The torturers of people.

Chorus

The black wings shall not dare
Fly over the Motherland,
On her spacious fields
The enemy shall not dare tread!

Chorus

We shall drive a bullet into the forehead
Of the rotten fascist filth,
For the scum of humanity
We shall build a solid coffin!

Chorus (2x)

Tradução em português
Levanta-te, país imenso,
Levanta-te para a luta mortal
Contra a sombria força fascista,
Contra essa maldita horda.

Refrão: (2x)
Que a nobre fúria
Emerja como uma onda!
Eis que vem a guerra popular,
uma guerra sagrada!

Repeliremos os opressores
De todas as ideias apaixonadas,
Os estupradores, os saqueadores,
Os torturadores do povo.

Refrão

Não se atrevam as asas negras
Sobre a Pátria Mãe voar.
Nos seus espaçosos campos
Não ouse o inimigo pisar!

Refrão

Vamos enfiar uma bala na testa
Da podre sujeira fascista.
Para a escumalha da humanidade
Construiremos um sólido caixão.

Refrão: (2x)

Referências