A Guerra dos Gibis: a Formação do Mercado Editorial Brasileiro e a Censura aos Quadrinhos, 1933-1964

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde janeiro de 2016). Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.

A Guerra dos Gibis: a Formação do Mercado Editorial Brasileiro e a Censura aos Quadrinhos, 1933-1964 é um livro do jornalista Gonçalo Junior, publicado em 2004, e que analisa a importância das histórias em quadrinhos para o mercado editorial brasileiro.[1].

O livro conta a carreira de Adolfo Aizen, judeu naturalizado brasileiro, editor e maior defensor dos quadrinhos no país, fundador do Suplemento Juvenil e da Editora Brasil-América (EBAL)[2]. Ele começa como jornalista da revista O Malho e do jornal O Globo de Roberto Marinho, magnata da imprensa carioca e futuro fundador da TV Globo.[3][4]

A obra foca na relação editorial e competitiva da Editora Globo de Marinho, da EBAL de Aizen, do Diários Associados e da editora O Cruzeiro de Assis Chateaubriand e da Editora Bloch de Adolfo Bloch[5].

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências