A Guerra dos Gibis: a Formação do Mercado Editorial Brasileiro e a Censura aos Quadrinhos, 1933-1964

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
A Guerra dos Gibis: a Formação do Mercado Editorial Brasileiro e a Censura aos Quadrinhos, 1933-1964
Autor(es) Gonçalo Junior
Idioma Português
Gênero Investigação jornalística
Editora Companhia das Letras
Lançamento 2004
Páginas 440
Edição brasileira
ISBN 978-8535905823
A Guerra dos Gibis
Brasil
2011 •  cor •  20 min 
Realização Natalia Vaz (arte)

Lum Lum (som)

Kiko Tchilian (som)

André Carvalheira (fotografias adicionais)

Jãozão Rodolfo Alencar (animação)

Rafael Terpins (animação)

Jão Zão (animação)

Direção Thiago B. Mendonça

Rafael Terpins

Produção Renata Jardim

Thiago B. Mendonça

Rafael Terpins

Elenco Suzana Aragão (voz): Maria Erórica e Gueisha

Patricia Barros (voz): Katy Apache

Carlos Francisco (voz): Minami e Juiz

Danilo Grangheia (voz): Claudio Seto e Beto Sonhador

Atsumi Iwakiri: Claudio Seto

Minami Keizi: ele mesmo

Gênero documentário
Música Eduardo Bid
Cinematografia Marcelo Grecco
Edição Thiago B. Mendonça
Idioma português

A Guerra dos Gibis: a Formação do Mercado Editorial Brasileiro e a Censura aos Quadrinhos, 1933-1964 é um livro do jornalista Gonçalo Junior, publicado em 2004, e que analisa a importância das histórias em quadrinhos para o mercado editorial brasileiro.[1]

O livro conta a carreira de Adolfo Aizen, judeu naturalizado brasileiro, editor e maior defensor dos quadrinhos no país, fundador do Suplemento Juvenil e da Editora Brasil-América (EBAL).[2] Ele começa como jornalista da revista O Malho e do jornal O Globo de Roberto Marinho, magnata da imprensa carioca e futuro fundador da TV Globo.[3][4]

A obra foca na relação editorial e competitiva da Editora Globo de Marinho, da EBAL de Aizen, do Diários Associados e da editora O Cruzeiro de Assis Chateaubriand e da Editora Bloch de Adolfo Bloch.[5]

Em 2011, foi criado um documentário entitulado A Guerra dos Gibis, baseado no livro do mesmo autor Maria Erótica e o Clamor do Sexo.[6]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Assis, Érico (18 de janeiro de 2005). «A Guerra dos Gibis - a formação do mercado editorial brasileiro e a censura aos quadrinhos, 1933-1964». The Enemy. Consultado em 4 de janeiro de 2022 
  2. TARDE, A. (7 de abril de 2013). «Entrevista com Gonçalo Jr.: A Guerra Continua». A TARDE. Consultado em 4 de janeiro de 2022 
  3. «Cópia arquivada». Consultado em 30 de janeiro de 2016. Arquivado do original em 31 de janeiro de 2016 
  4. «Época - EDG ARTIGO IMPRIMIR - A saga dos gibis». revistaepoca.globo.com. Consultado em 4 de janeiro de 2022 
  5. «Sítio arquivado». Bigorna. Consultado em 4 de janeiro de 2022 
  6. «Documentário A Guerra dos Gibis participa do Festival de Brasília». UNIVERSO HQ. 19 de julho de 2012. Consultado em 4 de janeiro de 2022