A Idade do Ouro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém uma ou mais fontes no fim do texto, mas nenhuma é citada no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde abril de 2013)
Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário.
A Idade do Ouro
L'âge d'or
A Idade do Ouro (PT/BR)
 França
1930 • p&b • 60 min 
Direção Luis Buñuel
Elenco Max Ernst
Idioma francês

A Idade do Ouro (francês: L'âge d'or) é um filme francês de 1930, dirigido por Luis Buñuel e escrito por Salvador Dalí. É o segundo filme de Buñuel. Neste filme merece destaque a participação do pintor Max Ernst, como líder de um grupo de bandidos.

O que faz a "A Idade do Ouro" ser tão polêmico é a forma como Buñuel trata os dogmas da sociedade e, principalmente, da Igreja Católica. Segundo o diretor, a película trata de um amor jamais concretizado.

Destaque também para a última sequência, em que o Duque de Blangis é mostrado saindo de uma orgia em seu castelo, uma forma de chocar a sociedade da época com as teorias do Marquês de Sade.

É considerado uma obra tão inovadora como Um Cão Andaluz, tratando-se do filme mais radical de sua carreira. Depois dele, Buñuel passou a se utilizar de histórias surrealistas mescladas à narrativa usual.

Elenco[editar | editar código-fonte]

  • Gaston
  • Modot
  • Lya Lys
  • Caridad de Labardesque
  • Pierre Prévert
  • Artigas
  • Max Ernst
  • Lionel Salem
  • Germaine Noizet
  • Duchange
  • Ibanez
  • Pancho Cossio

Referências

  • Os Melhores Filmes de Todos os Tempos, de Alan Smithee, 1995



Ícone de esboço Este artigo sobre um filme é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.