A Imortalidade

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A Imortalidade (Nesmrtelnost em língua checa), é um romance de Milan Kundera. É o sexto romance do autor, e foi publicado em França em 1990 (em 1993 na Checoslováquia).

A seguir a A Insustentável Leveza do Ser, este é o último trabalho do escritor em checo. É o primeiro romance de Kundera em que a acção se situa em França. O texto original foi utilizado primeiramente para a tradução em francês. Todas as traduções, em especial para francês (pela tradutora Eva Bloch), inglês, italiano, espanhol e alemão, efectuadas foram alvo da supervisão cuidada de Kundera por forma a que o texto original fosse mantido na íntegra.

Enredo[editar | editar código-fonte]

As personagens principais são as irmãs Agnès e Laura, e Paul, marido de Agnès que casará com Laura após a morte daquela. Antes do acidente que a vitimará, Agnès vai, pouco a pouco, afastando-se do mundo como se quisesse ceder o seu lugar a outra pessoa. Após a sua morte, a será a irmã a ficar no seu lugar.

Kundera pretende mostrar a diferença entre o "eu" e a imagem do "eu", que compõem o indivíduo. Se o "eu" é mortal, a imagem poderá ambicionar à imortalidade. Kundera dá exemplos, da cultura europeia, desta busca pela imortalidade, como Goethe ou Beethoven.

Ícone de esboço Este artigo sobre um livro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.