A Minha Geração (álbum)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
A Minha Geração
Álbum de estúdio de UHF
Lançamento Portugal Portugal
25 de junho de 2013
Gravação 17 de abril de 2012 a 30 de abril de 2013, Estúdios Ponto Zurca e JM, Almada
Gênero(s) Rock
Duração 44:54 (CD)
Idioma(s) Português
Formato(s) CD, LP, descarga digital
Editora(s) AM.RA Discos
Produção António Manuel Ribeiro
Cronologia de UHF
Canções Prometidas - Raridades Vol.III
(2012)
Grandes Êxitos - UHF
(2014)
Singles de A Minha Geração
  1. "A Minha Geração [1]"
  2. "Um Tipo Sincero [2]"
  3. "A Saudade é uma Ressaca [3]"
A Minha Geração (LP)

A Minha Geração é o décimo quinto álbum de estúdio da banda portuguesa de rock UHF. Editado a 25 de junho de 2013 pela AM.RA Discos, com distribuição da EMI.[4][5]

Os UHF entraram em 2013 com a fantástica cifra de 1 600 concertos em Portugal e no mundo, vendendo perto de um milhão e meio de discos.[6] Depois da edição do politizado Porquê?, em 2010, álbum com o lema "Entre o amor e a canção política, o rock intervém",[7] os UHF mantiveram a linha ideológica da intervenção – uma vertente que a banda assume cada vez com mais convicção – e regressaram, em 2013, com A Minha Geração. Um disco maduro, que "observa à volta e reduz certos tipos sociais a estrofes cantadas, seguindo o exemplo que o mestre Gil Vicente nos legou", na análise do líder da banda. É um álbum verrinoso e irónico, com uma sonoridade rock vintage, acrescentando que foram recuperadas "as velhas máquinas de reverberação de fita em vez das modernas máquinas digitais. Fomos à gruta do som e ficamos felizes".[8] Este registo que recebe o nome “da canção que sempre nos emocionou desde os ensaios”, inclui dez faixas e “fala de nós, do que somos hoje e do que os mais novos se podem tornar”, explica o autor. Gravado em cerca de um ano, o álbum é, nas palavras do vocalista do grupo, “um disco adulto, prenhe de rock and roll, balanceado entre Lisboa e a Califórnia, Los Angeles”. A Minha Geração celebra os 35 anos de carreira da banda, e é um disco-desabafo de um homem comum chamado António Manuel Ribeiro.[9]

Iniciaram a digressão "UHF 35 anos–A Minha Geração" no Teatro Municipal de Almada, no dia 1 de março de 2013.[11] Revelou-se uma das digressões mais bem sucedidas da banda, marcada com palavras de ordem contra a desordem governativa do país. Temas como "A Minha Geração" e "Vernáculo (para um homem comum)" são gritos de revolta contra uma classe política inábil e duvidosa, instalada em Portugal há várias décadas. Canções em que o carismático líder da banda sente “uma maior necessidade de comunicar de forma directa".[12] O primeiro tema fala das constantes falsas promessas feitas pelos políticos, "uma classe política muito medíocre, com pouco nível, pouca história e muito pouco currículo", na avaliação de António Manuel Ribeiro,[10] enquanto o segundo, é uma canção ácida e mordaz, censurada pela rádio, que obteve grande impacto na sociedade portuguesa ao contabilizar mais de cem mil visualizações em vídeos disponíveis na internet.[12] Aponta críticas a vários aspetos políticos e sociais, com especial relevo para a falta de ética e seriedade dos governantes portugueses e de toda a classe política. A letra da canção é um poema de António Manuel Ribeiro publicado no livro "O Momento a Seguir", em 2006,[13] e reflete a confissão de um homem comum, aquilo que se diz na rua e que os políticos não ouvem.[10] Herdeiros do movimento dos cantautores de intervenção em Portugal, os UHF, lamentam o alheamento que se sente em relação às questões políticas e sociais do país e principalmente lamentam não estarem acompanhados por outras bandas e artistas na denúncia social.[12]

O álbum atingiu a 14ª posição na tabela nacional de vendas, na qual permaneceu uma semana.[14] Para além dos formatos disco compacto e descarga digital, foi também editado em vinil, vinte anos depois da última edição. O disco apresenta nova imagem na capa e vem com menos uma faixa.[15] A capa é uma reprodução de uma pintura de António Manuel Ribeiro que simboliza os verdes anos vividos pela geração de 1970, que acreditava nos sonhos e que o mundo lhes pertencia.[16] O tema de amostra do álbum foi o single "A Minha Geração".[1] Seguiram-se mais dois singles: "Um Tipo Sincero" [2] e, em Janeiro de 2014, "A Saudade é Uma Ressaca".[3][17]

Lista de faixas[editar | editar código-fonte]

O disco compacto é composto por dez faixas em versão padrão. António Manuel Ribeiro é compositor em todas elas.[18]

CD
N.º TítuloCompositor(es) Duração
1. "A Minha Geração"  António M. Ribeiro 4:08
2. "A Tia Dorinda"  António M. Ribeiro 4:19
3. "Um Tipo Sincero"  António M. Ribeiro 4:03
4. "Lily Casou à Pressa"  António M. Ribeiro 3:42
5. "Já Não Sei Fugir"  António M. Ribeiro 6:22
6. "Sinais (presentes do tempo)"  António M. Ribeiro 3:41
7. "Vernáculo (para um homem comum)"  António M. Ribeiro 10:10
8. "A Saudade é uma Ressaca"  António M. Ribeiro 4:53
9. "Em Dezembro, Meu Amor"  António M. Ribeiro 4:27
10. "'70"  António M. Ribeiro 0:29
Duração total:
44:54
A canção, com forte sonoridade rock, fala das constantes falsas promessas dos políticos.

Envolvente declamação musicada. A canção tornou-se um manifesto político.[19]

Problemas para escutar estes arquivos? Veja a ajuda.

Créditos[editar | editar código-fonte]

Lista-se abaixo os profissionais envolvidos na elaboração de A Minha Geração, de acordo com o encarte do disco compacto. O baixista Fernando Rodrigues deixou a banda no decorrer das gravações e foi substituído por Luís 'Cebola' Simões. O teclista Nuno Oliveira após várias participações tornou-se membro integrante.[18]

Convidado

Referências

  1. a b «A Minha Geração (single)». Spirit Of Rock. Consultado em 22 de maio de 2016 
  2. a b «Um Tipo Sincero (single)». Spirit Of Rock. Consultado em 22 de maio de 2016 
  3. a b «A Saudade é Uma Ressaca (single)». Spirit Of Rock. Consultado em 22 de maio de 2016 
  4. «A Minha Geração (CD)». Spirit Of Rock. Consultado em 16 de maio de 2016 
  5. «A Minha Geração (CD)». Discogs. Consultado em 5 de junho de 2014 
  6. «Horas Vagas com UHF nas Festas de Corroios.». Junta de Freguesia de Corroios. 30 de agosto de 2014. Consultado em 17 de maio de 2016 
  7. «Novo álbum dos UHF-Porquê? é editado em junho». Destak–Lusa. 5 de abril de 2010. Consultado em 19 de maio de 2016 
  8. UHF celebram 35 anos com A Minha Geração. Jornal Semmais. Página visitada em 2 de abril de 2015
  9. «UHF lançam novo álbum de originais a 24 de junho». Sapo Magazine. 19 de junho de 2013. Consultado em 20 de maio de 2016 
  10. a b c «Ninguém está a falar verdade sobre o que se passa neste país». Correio da Manhã-Vidas. 24 de agosto de 2013. Consultado em 2 de abril de 2015 
  11. Tânia Fernandes (4 de março de 2013). «UHF deram início a nova digressão em Almada». C&H Revista. Consultado em 20 de maio de 2016 
  12. a b c Pedro Brinca (25 de fevereiro de 2014). «Filhos da Flor de Abril comemora 40 anos de Abril e 35 de UHF». Setúbal Na Rede. Consultado em 2 de abril de 2015 
  13. «Concertos dos UHF até final do ano poderão ser os últimos». Disco Digital. 3 de dezembro de 2013. Consultado em 2 de abril de 2015 
  14. Portuguese Charts-A Minha Geração. Associação Fonográfica Portuguesa. Página visitada em 16 de setembro de 2014
  15. «A Minha Geração (LP)». Discogs. Consultado em 8 de novembro de 2014 
  16. Ribeiro, António (2014). Por Detrás do Pano. Avenida da Liberdade 166 1º andar 1250-166 Lisboa: Chiado Editora. p. 199. ISBN 978-989-51-2692-7 
  17. «"A Saudade é Uma ressaca" o novo single dos UHF». Som Direto. 28 de janeiro de 2014. Consultado em 8 de novembro de 2014 
  18. a b Nuno Morais (8 de julho de 2013). «Disco A1: UHF-A Minha Geração». Antena 1. Consultado em 20 de maio de 2016 
  19. «UHF lançam manifesto». Blitz. Consultado em 20 de maio de 2016 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]