A Noiva da Cidade

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde dezembro de 2009). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
A Noiva da Cidade
A Noiva da Cidade (BRA)
 Brasil
1978 •  cor •  
Direção Alex Viany
Produção Alex Viany
Célio Gonçalves
Roteiro Humberto Mauro
Miguel Borges
Elenco Elke Maravilha
Betina Viany
Léa Garcia
Grande Otelo
Paulo Porto
Género romance
Música Francis Hime
Figurino Elke Maravilha
Ruy Land
Distribuição Embrafilme
Idioma português

A Noiva da Cidade é um filme brasileiro de 1978 dirigido por Alex Vianny, com roteiro de Miguel Borges e Humberto Mauro.

A música-tema, homônima, é de Chico Buarque.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

O filme acompanha Daniela (Elke Maravilha), uma famosa atriz cansada do modo de vida da cidade, que retorna à sua cidade natal para se reconectar com o estilo de vida interiorano. No entanto, assim que os políticos locais descobrem a passagem da atriz pela cidade, eles procuram capitalizar sua influência para as causas que defendem.[1][2]

Elenco[3][editar | editar código-fonte]

Exibição[editar | editar código-fonte]

O filme estreou em 1978 em apenas seis salas no Brasil, com pouquíssimas exibições, e jamais foi distribuído pela Embrafilme. Sem cópias disponíveis, ganhou o status de cult e virou quase uma lenda entre cinéfilos e pesquisadores, tendo sido exibido três ou quatro vezes em festivais dedicados à memória de Humberto Mauro nos anos 1980 e 90.

37 anos depois, durante a pesquisa para um documentário sobre as salas de cinema de Além Paraíba, o historiador mineiro André Martins Borges cansou-se de ouvir queixas de moradores mais velhos da cidade sobre um filme de Humberto Mauro que havia sido rodado por lá no final dos anos 1970 e que eles nunca tiveram a chance de assistir. Martins foi a campo e descobriu uma única cópia do filme, em Betacam, na Cinemateca do Museu de Arte Moderna (MAM) do Rio.[1]

A primeira exibição nacional na TV de "A Noiva da Cidade" ocorreu em 8 de março de 2016 na Rede Minas.[4]


Referências

  1. a b Filgueiras, Mariana (22 de novembro de 2015). «Último filme de Humberto Mauro, 'A noiva da cidade' chega ao público». Jornal O Globo 
  2. «FILMOGRAFIA - A NOIVA DA CIDADE». Arquivado do original em 3 de março de 2016 
  3. «A Noiva da Cidade». cinemateca.gov.br. Consultado em 30 de maio de 2019. Arquivado do original em 3 de março de 2016 
  4. Silveira, Renato (8 de março de 2016). «A NOIVA DA CIDADE: a recuperação de uma lenda do cinema brasileiro». Cinematório 
Ícone de esboço Este artigo sobre um filme brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.