A Persistência da Memória

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa


A Persistência da Memória
Autor Salvador Dalí
Data 1931
Técnica Óleo sobre tela
Dimensões 24  × 33 
Localização Museu de Arte Moderna, Nova Iorque

A Persistência da Memória (em espanhol: La persistencia de la memoria; em catalão: La persistència de la memòria) é uma pintura de 1931 de Salvador Dalí. A pintura está localizada na coleção do Museu de Arte Moderna (MoMA) de Nova Iorque desde 1934. É amplamente reconhecida e frequentemente referenciada na cultura popular.[1]

Em sua auto-biografia, Dalí conta que levou duas horas para pintar grande parte da obra (do total de menos de cinco horas), enquanto esperava sua esposa, Gala, voltar do teatro. Neste dia, o pintor se sentira cansado e com uma leve dor de cabeça, não indo ao teatro com sua esposa e amigos. Ao retornar do filme, Dalí mostrou a obra a sua esposa, vendo em sua face a "contração inequívoca de espanto e admiração". Ele então, a perguntou se ela achava que em três anos ela esqueceria aquela imagem, tendo como resposta que "ninguém poderia esquecê-lá uma vez vista".[2] Mas muita gente quer saber o que essa imagem representa. “Toda a minha ambição no campo pictórico é materializar as imagens da irracionalidade concreta com a mais imperialista fúria da precisão”. Esta frase de Dalí resume a pintura em questão; os elementos irreais – relógios derretidos – misturam-se com imagens familiares aos olhos humanos, criando uma impressão de que eles realmente estão ali.

- Ao fundo, podemos observar um penhasco e o mar no horizonte. Essa paisagem é o retrato do local onde Dalí vivia. Neste quadro, ele preferiu retratá-las sem qualquer símbolo metafórico, limitando-se ao real.

- No canto esquerdo da tela, algumas formigas reúnem-se em cima de um dos relógios. Estes insetos são a única representação de vida na pintura, além da mosca sobre o relógio que se encontra próximo ao descrito anteriormente. O pintor surrealista não gostava de formigas e quando as colocava nas suas obras era com o objetivo de simbolizar a putrefação.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Staff editor (28 January 1989). "Dali, The Flamboyant Surrealist". The Vindicator [S.l.: s.n.] Consult. 20 June 2011. The death of Salvador Dali evokes the image of his most famous painting, 'Persistence of Memory.' 
  2. "CLOCKING IN WITH SALVADOR DALÍ: Salvador Dalí’s Melting Watches" (PDF). pp. 15,16. Consult. {{subst:#time:F "de" Y}}. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre pintura é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.