A Star Is Born (2018)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Filme
Este artigo ou seção contém informações sobre um filme cujo lançamento ainda não ocorreu, podendo sofrer alterações substanciais assim que informações se tornarem disponíveis. Por favor, evite fazer especulações sobre o artigo, lembrando-se sempre de citar as suas fontes de publicação junto com as informações.
A Star Is Born
 Estados Unidos
2018 •  cor •  
Produção Clint Eastwood
Bradley Cooper
Billy Gerber
Todd Phillips

Jon Peters
Lynette Howell Taylor
Roteiro Will Fetters
Bradley Cooper
Eric Roth
Irene Mecchi
Stephen J. Rivele
Christopher Wilkinson
Elenco Bradley Cooper
Lady Gaga
Sam Elliott
Andrew Dice Clay
Gênero Drama
musical
Companhia(s) produtora(s) Warner Bros. Pictures
Idioma Inglês
Página no IMDb (em inglês)
Lady Gaga e Bradley Cooper

A Star Is Born é um filme estadunidense de gênero musical, dirigido por Bradley Cooper e escrito por Will Fetters, Cooper e Eric Roth. Um remake do longa homônimo de 1937, será estrelado por Bradley Cooper, Stefani Germanotta (Lady Gaga), Sam Elliott e Andrew Dice Clay, e está previsto para ser lançado em 18 de maio de 2018 pela Warner Bros. Pictures.

Antecedentes[editar | editar código-fonte]

No início do projeto a Warner havia cogitado escolher Beyoncé para o papel principal. Beyoncé não escondeu sua felicidade e desejo de entrar para o elenco do filme:

Beyoncé manifestou interesse no papel principal do filme, mas Lady Gaga acabou sendo escolhida.

O produtor do filme Basil Iwanyk, falou para a About, no dia 2 de Abril, sobre escolher a cantora, durante sua passagem pelo tapete negro do Clash of the Titans:

Ficheiro:Rs 634x1024-150917105919-634.Lady-Gaga-American-Horror-Story-FX-J1R-91715.jpg
Lady Gaga como "a Condessa" em American Horror History: Hotel, papel que lhe rendeu um Globo de Ouro

Mas como a gravação do filme foi adiada Beyoncé manifestou interesse em retornar ao projeto. Antes de Clint assumir a direção, Nick Cassavetes foi cogitado para dirigir o musical.[3] Com o anúncio da gravidez de Beyoncé, a Warner Bros. pensou em adiar a data do início das gravações do filme, que seria em fevereiro de 2012, para maio do mesmo ano. Durante esse tempo, Clint escolheria um ator para o papel principal. [4][5][6]

Em dezembro de 2015, Bradley Cooper, que já havia sido escolhido como protagonista e um dos produtores do filme, negou que Beyoncé tivesse sido selecionada definitivamente para protagonizar o longa-metragem, afirmando que o envolvimento da cantora era "apenas um rumor".[7]

No mês de maio de 2016, o Deadline Hollywood publicou a informação de que Bradley Cooper queria, na verdade, Lady Gaga estrelando o seu remake de A Star Is Born para a Warner Bros, que começaria a ser produzido em fevereiro de 2017. Na época, Gaga estava indecisa e ainda não se sabia se aceitaria o papel. Em janeiro deste mesmo ano, a cantora Lady Gaga venceu o Globo de Ouro de melhor atriz em minissérie por "American horror story: Hotel", o que chamou a atenção dos envolvidos no projeto, que passaram a cogitar sua participação como protagonista do filme.[8][9]

Deadline foi o primeiro portal a revelar que Lady Gaga era justamente quem Bradley Cooper queria para o papel. Ele estava planejando este filme para ser a sua estréia como diretor desde quando trabalhava em American Sniper, também pela Warner Bros, e ele conseguiu convencer os executivos da empresa após um teste em estúdio que todos amaram. Além de carregar a fama de mega estrela, ganhadora de múltiplos Grammys, Lady Gaga provou ser também uma ótima atriz ao ganhar um Globo de Ouro por sua performance na série American Horror Story, do FX. Ela também foi nomeada ao Oscar com a canção ’Til It Happens To You’ do documentário The Hunting Ground. Todos sentiram que Bradley estaria pronto para dirigir um longa metragem e que Gaga estaria pronta para o próximo passo em sua carreira como atriz.[10]

Finalmente, em agosto de 2016 o Deadline Hollywood confirmou que a Warner Bros autorizou a produção do filme ‘A Star Is Born’. A produção começaria no início do ano de 2017, na Califórnia, e contaria com Bradley Cooper na direção que também atuaria ao lado de Lady Gaga no papel principal. Esse será o primeiro grande papel de Gaga no cinema, ela dará vida à ingênua cantora, que viu sua fama crescer tão rapidamente quanto a do seu amante problemático desmoronar. Vários acordos foram firmados por Greg Silverman, presidente de desenvolvimento criativo da Warner Bros, para que Lady Gaga também componha e cante novas canções para o filme. [10][11]

Em 2017 foi noticiado pela mídia que o projeto, na verdade, encontrou dificuldades para encontrar um ator ideal para protagonizar o filme quando Beyoncé ainda era uma opção. Atores a exemplo de Leonardo DiCaprio, Christian Bale e Hugh Jackman, foram convidados para atuar ao lado da cantora, sendo que alguns recusaram e outros estavam ocupados em virtude da gravação de outros filmes. [12]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Jackson Maine (Bradley Cooper), uma grande estrela de música country à beira do declínio, descobre uma jovem e talentosa cantora, Ally (Germanotta/Lady Gaga). À medida que os dois começam um romance, Jackson decide apoiar a carreira Ally, ajudando a cantora a se tornar famosa. Ao longo do filme a carreira da jovem Ally ascende ao estrelato ao mesmo tempo em que seu parceiro Jackson Maine (Bradley Cooper), um renomado artista de longa carreira, cai no esquecimento por problemas com o alcoolismo. Os momentos opostos nas carreiras acabam por minar o relacionamento amoroso dos dois.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Lady Gaga e Bradley Copper durante as gravações do filme "A Star is Born"
  • Bradley Cooper como Jackson Maine
  • Stefani Germanotta (Lady Gaga) como Ally
  • Sam Elliott como Bobby, o gerente benevolente de Jackson e Ally
  • Andrew Dice Clay como Lorenzo, o pai de Ally
  • Dave Chappelle como Noodles
  • Rebecca Field
  • Michael Harney como Wolfe
  • Rafi Gavron como Rez, um produtor musical

Regravações[editar | editar código-fonte]

Barbra Streisand foi nomeada melhor atriz pelo GGA por viver Vicky Lester.

O filme é um remake de três versões anteriores: a primeira foi em 1937 em um teatro, estrelado por Janet Gaynor e Fredric March que venceu dois prêmios no Óscar dos seis que foi indicado. A segunda versão foi em 1954, um filme musical estrelado por Judy Garland e James Mason que foi indicada a seis prêmios no Óscar assim como a primeira. A terceira em 1976 foi outro filme musical estrelado por Barbra Streisand e Kris Kristofferson, considerada a versão mais notória, foi indicada a quatro prêmios Óscar, na qual venceu a de melhor canção original pela música "Evergreen" que também venceu um Grammy de melhor canção do ano, o filme também rendeu cinco Globos de Ouro e uma indicação no BAFTA. [13] Segundo alguns relatos, esta seria a quinta versão da história, já que George Cukor dirigiu um filme intitulado What Price Hollywood?, que tinha um enredo idêntico ao primeiro A Star is Born, o filme de 1932 estrelou Constance Bennett e Lowell Sherman[14].

O script para a versão atual foi escrito por Will Fetters e adaptação para o cinema que será produzida por Billy Gerber, Basil Iwanyk e Jon Peters. Peters produziu a versão de 1976.[13]


Curiosidades[editar | editar código-fonte]

  • A protagonista do filme Lady Gaga exigiu ao técnico de som que a parte musical do filme fosse gravada ao vivo, sob a justificativa de que não queria sentir como se "estivesse fazendo playback". [15]
  • A escolha para o papel principal masculino, volta a ser excessivamente desgastante, do mesmo jeito que aconteceu em 1954, quando foi negado cinco vezes, até James Mason aceitá-lo, e em 1976, quando Elvis Presley, Neil Diamond e Marlon Brando - que havia negado o papel em 54 - disputavam acirradamente pelo papel, até que Kris Kristofferson foi convidado a integrar no elenco.
  • Todas as versões anteriores foram indicadas e venceram mais de um prêmio no Óscar.
  • Todas as versões anteriores ganharam o Oscar de melhor fotografia.
  • Lady Gaga transformou a gravação da performance final do filme em uma espécie de show, os ingressos custaram 15 dólares e, assim como ocorreu nas outras gravações, os lucros foram enviados para a Born This Way Foundation.,

Trilha Sonora[editar | editar código-fonte]

Em entrevista ao EW, o técnico de som do remake de A Star Is Born, Steve Morrow, falou sobre a produção do filme e um dos planos inovadores da protagonista Lady Gaga. Steve Morrow foi o responsável por gravar vocais e instrumentação ao vivo do filme La La Land, indicado a 14 Oscars.

De acordo com ele, Lady Gaga exigiu apresentar todas as cenas do musical ao vivo, enquanto as cenas são gravadas:[16]

"Você senta e pensa, Lady Gaga quer todos os vocais ao vivo. Ela quer apresentar-se ao vivo cada vez que você vê-la cantando. Ela estará ao vivo". comentou. "Ela [Lady Gaga] disse: Okay, olhe aqui o que eu quero. Eu quero que toda a música seja ao vivo também. Eu não quero sentir como se eu estivesse fazendo playback, porque isso não é certo para mim. Eu sempre percebo; sempre afeta a performance. Eu quero cantar ao vivo, eu quero que a banda esteja ao vivo".[16]

Segundo o técnico de som, os supervisores acataram de pronto os pedidos da cantora.

Além disso, Morrow revelou que a cantora escreveu as músicas que farão parte da trilha sonora - uma jogada que pode render o reconhecimento do AMPAS (A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas) para a protagonista do filme Lady Gaga.

No mês de março de 2017, foi a vez de Elton John, amigo íntimo de Lady Gaga, se manifestar a respeito da trilha sonora do filme. Em entrevista recente para a Beats 1, Elton John revelou que ajudou Gaga no processo de criação da trilha sonora, escrevendo uma canção com a cantora.[17]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Ray Rogers (11 de maio de 2011). «Beyoncé: The Billboard Music Awards Q&A». Billboard 
  2. Rebecca Murray (10 de maio de 2010). «Russell Crowe in Negotiations for A Star is Born Remake». About 
  3. Adam Rosenberg (3 de janeiro de 2010). «'Remember Me' Writer Confirms 'A Star Is Born' Remake With Nick Cassavetes». MTV 
  4. Sandy Schaefer (29 de agosto de 2011). «Beyoncé's Pregnancy May Delay Clint Eastwood's 'A Star Is Born'». ScreenRant 
  5. Nikki Finke (28 de agosto de 2011). «Beyoncé Pregnancy Affects 'A Star Is Born'». Deadline.com 
  6. Tim Grierson (29 de agosto de 2011). «Beyonce's Pregnant, So 'A Star Is Born' Is Getting Pushed Back». Yahoo! 
  7. «bradley cooper denies beyonce collaboration on a star is born remake» 
  8. «Lady Gaga está em negociações para estrelar remake de "A Star Is Born" com Bradley Cooper» 
  9. «Lady Gaga ganha o Globo de Ouro de melhor atriz em minissérie» 
  10. a b «'A Star Is Born' Gets Warner Bros Green Light; Bradley Cooper Directs, Stars With Lady Gaga» 
  11. «'A Star Is Born', filme estrelado por Lady Gaga começa a ser produzido no ano que vem» 
  12. «A clássica trilha sonora do filme A Star is Born» 
  13. a b Finke, Nikki (21 de janeiro de 2011). «EXCLUSIVE: Clint Eastwood To Direct Beyoncé In Musical Of 'A Star Is Born'». Deadline.com. Consultado em 21 de janeiro de 2011 
  14. Oldenburg, Ann (21 de janeiro de 2011). «Clint Eastwood to direct Beyonce in 'A Star is Born'». USA Today. Consultado em 21 de janeiro de 2011 
  15. «Lady Gaga quer gravar toda parte musical de "A Star Is Born" ao vivo, revela técnico de som» 
  16. a b «Lady Gaga quer gravar toda parte musical de "A Star Is Born" ao vivo, revela técnico de som» 
  17. «ELTON JOHN se junta à LADY GAGA na trilha sonora de A STAR IS BORN» 

Referências

{{Navbox |nome = A Star Is Born |estado = autocollapse |título = A Star Is Born |fundo = LF |imagem = |acima = 1937 · 1954 · 1976 · 2018

|grupo1 = Direção |lista1 = William A. Wellman (1937) · George Cukor (1954) · Frank Pierson (1976) · Bradley Cooper (2018)

|grupo2 =Produção |lista2 = David O. Selznick (1937) · Sidney Luft (1954) · Jon Peters (1976) · Billy Gerber (2013)

|grupo3 = Papéis principais

|lista3 =

Turnês musicais
Concertos notáveis
Filmes
Televisão
Cinema
Trilha sonora
Personagens