A Vida Alheia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
A Vida Alheia
Informação geral
Formato sitcom
Gênero Comédia dramática
Criador(es) Miguel Falabella
Desenvolvedor(es) Rede Globo
País de origem Brasil Brasil
Idioma original português
Produção
Diretor(es) Marco Rodrigo
Cininha de Paula
Roteirista(s) Miguel Falabella
Antônia Pellegrino
Flávio Marinho
Elenco Cláudia Jimenez
Danielle Winits
Paulo Vilhena
Marília Pêra
Localização Rio de Janeiro - RJ
Exibição
Emissora original Brasil Rede Globo
Transmissão original 8 de abril de 2010 - 26 de agosto de 2010
Temporadas 1
Episódios 20
Cronologia
Programas relacionados Sai de Baixo
Toma Lá, Dá Cá
Pé na Cova
Sexo e as Negas

A Vida Alheia foi uma série de televisão brasileira produzida e exibida pela Rede Globo entre 8 de abril e 26 de agosto de 2010.[1] Criada e roteirizada por Miguel Falabella, com colaboração de Antônia Pellegrino, Flávio Marinho e Carlos Lombardi, a série conta com a direção de Marco Rodrigo, Cininha de Paula e o próprio Miguel Falabella, direção geral de Cininha de Paula e núcleo de Roberto Talma.[2] Com o slogan "A vida alheia é mais interessante que a sua"[1] a série trata do cotidiano da redação de uma revista semanal dedicada a cobrir a vida das celebridades, inspirada nos tablóides sensacionalistas americanos e ingleses.[3] A série foi reprisada no Canal Viva a partir de 3 de setembro de 2015.[4]

Contou com Cláudia Jimenez, Danielle Winits, Paulo Vilhena, Marília Pêra, Guilherme Trajano, Raoni Carneiro, Carlos Gregório e Karin Roepke nos papéis principais.

Produção[editar | editar código-fonte]

Durante um jantar, incomodados com a presença de um paparazzo, o autor Miguel Falabella e a atriz Cláudia Jimenez começaram a esboçar um programa que mostraria os bastidores de uma revista dedicada a cobrir a vida de celebridades,[5] mas não de forma perjorativa ou tendenciosa, e sim homenageando a imprensa[6] tratando tão-somente "das indagações, das angústias, da voracidade de uma revista semanal".[5]

Durante o lançamento da produção,[1] Falabella declarou que a série teria por objetivo tratar de relações pessoais, mas não necessariamente de forma cômica, negando o rótulo "série de humor".

Enredo[editar | editar código-fonte]

O seriado narra a rotina dos profissionais que trabalham em revista dedicada ao universo das celebridades, com cada episódio mostrando os bastidores da composição de uma edição da revistas[6][7]

Elenco[editar | editar código-fonte]

Ator Personagem
Cláudia Jimenez Alberta Peçanha
Danielle Winits Manuela Amora[8]
Paulo Vilhena Lírio[9][10]
Marília Pêra Catarina Faissol
Guilherme Trajano Tom
Raoni Carneiro João
Carlos Gregório Júlio Faissol
Karin Roepke Olívia[11]
Sylvia Massari Solange
Edgar Bustamante Chico
Sandro Christopher Dr. Duran
Kim Kamberlly Paula Peçanha

Participações especiais[editar | editar código-fonte]

Ator Personagem
Igor Rickli Amadeu
Isabeli Fontana Veronica Moyana[12]
Juliana Knust Fúlvia Lara[13]
Carlo Porto Tadeu Bertini
Chica Xavier Eurídice
Lana Guelero Jaula
Tayana Dantas Alana
Luciana Rigueira Meire
Karina Marthin Leila
Luciano Borges Pardal

Episódios[editar | editar código-fonte]

Repercussão[editar | editar código-fonte]

Patrícia Kogut, do jornal O Globo mostrou-se surpreendida pelo tom da série,[14] dizendo que "o seriado não possui a leveza das comédias que ele já fez na televisão. O humor mais ferino e pesado, quase vizinho de uma certa amargura, lembra mais alguns trabalhos seus no teatro, como Sereias da Zona Sul", o que teria permitido ao ator Paulo Vilhena compor um personagem, em sua opinião, diferente de todos aqueles que já teria interpretado.[14]

Após a estreia do programa, as suspeitas de que atrairia controvérsias por mostrar "o lado sórdido do jornalismo" foram levantadas,[15] inclusive pelos próprios telespectadores.[15] A colunista Fabíola Reipert mostrou-se indignada com a forma como os jornalistas eram retratados na série,[16] como pessoas capazes de inventar citações, quando na verdade, os jornalistas brasileiros se pautariam pela ética, deixando de revelar situações comprometodoras sobre muitas celebridades, e o roteiro de Falabella estaria desmerecendo o trabalho de todos esses profissionais.[16] O jornalista Ale Rocha, do site Yahoo!, não compartilharia da indignação de Reipert, discordando e opinando que Falabella estaria apenas mostrando "uma realidade que não está presente em todas as redações, mas que nem por isso é inexistente",[15][17] em especial quanto ao desfecho do primeiro episódio.[15][18]


Referências

  1. a b c Patricia Teixeira, Juliana Moraes (18 de março de 2010). «Reverso da Moeda - Miguel Falabella põe atores para falar da Vida Alheia, na Globo». Terra Networks. Ofuxico.terra.com.br 
  2. TV Globo (2010). «Descrição de alguns episódios de A Vida Alheia». Globo.com. TV Globo. Consultado em 17 de julho de 2012 
  3. «Danielle Winits fala sobre sua personagem em a vida allheia». Terra Networks. Ofuxico.terra.com.br 
  4. Canal Viva. canalviva.globo.com http://canalviva.globo.com/programas/vida-alheia  Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  5. a b Jornalistas, médicos e loucos (5 de abril de 2010). IstoÉ Gente, São Paulo, n. 551, p. 84
  6. a b «Conheça o elenco do seriado A Vida Alheia, de Miguel Falabella». Globo.com. Videoshow.globo.com. 2010 
  7. Renan Botelho (2 de abril de 2010). «Isabeli Fontana se diverte nos bastidores A Vida Alheia». Terra Networks. Ofuxico.terra.com.br 
  8. «Após processo Cassio Reis». Terra Networks. Ofuxico.terra.com.br 
  9. MASELLI, Juliana (18 de março de 2010). «Vivendo paparazzo na TV, Paulo Vilhena diz: 'Tenho trauma deles'». EGO. Ego.globo.com. Consultado em 23 de abril de 2010 
  10. «Claudia Jimenez e Paulo Vilhena gravam na madrugada». EGO. Ego.globo.com. 6 de março de 2010. Consultado em 23 de abril de 2010 
  11. PRADO, Miguel Arcanjo (15 de abril de 2010). «Karin Roepcke estreia na televisão como repórter invejosa». R7. Consultado em 23 de abril de 2010 
  12. «Isabeli Fontana participa da gravação de 'Vida Alheia'». EGO. Ego.globo.com. 10 de fevereiro de 2010. Consultado em 23 de abril de 2010 
  13. «Vida Alheia: Juliana Knust comenta fim das gravações». Estrelando. Estrelando.r7.com. 22 de março de 2010. Consultado em 23 de abril de 2010 
  14. a b KOGUT, Patrícia (12 de abril de 2010). «Crítica: 'A vida alheia' traz nova faceta de Falabella para a TV». Patrícia Kogut.com. O Globo. Consultado em 23 de abril de 2010 
  15. a b c d ROCHA, Ale (9 de abril de 2010). «'A Vida Alheia' incomoda muita gente?». Alerocha.com. Consultado em 29 de abril de 2010 
  16. a b REIPERT, Fabíola (9 de abril de 2010). «Falabella está equivocado…». Fabíola Reipert. Entretenimento.r7.com. Consultado em 23 de abril de 2010. Arquivado do original (.com) em 12 de abril de 2010 
  17. ROCHA, Ale (16 de abril de 2010). «A Vida Alheia" é mais interessante que a sua?». Colunistas.yahoo.net. Consultado em 29 de abril de 2010. Arquivado do original em 20 de abril de 2010 
  18. STYCER, Maurício (9 de abril de 2010). «A Vida Alheia" faz retrato arrasador do jornalismo de celebridades». Universo Online. Mauriciostycer.blog.uol.com.br. Consultado em 29 de abril de 2010 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre séries de televisão é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.