Aaliyah (álbum)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Aaliyah (ΛΛLIYΛH)
Álbum de estúdio de Aaliyah
Lançamento 15 de junho de 2001
Gravação Agosto 1996 - 9 de março de 2001
Gênero(s) R&B, Soul, Pop
Duração 1:05:40
Gravadora(s) Blackground Records/Virgin Records
Produção Aaliyah Barry Hankerson (executivos)
Cronologia de Aaliyah
One In A Million
(1996)
I Care 4 U
(2002)

Aaliyah (estilizado como ΛΛLIYΛH) é o terceiro, auto-intitulado e último álbum de estúdio da cantora de R&B Aaliyah, lançado pela Blackground e Virgin Records em 17 de julho de 2001, nos Estados Unidos. O álbum foi apelidado de The Red Album (O Álbum Vermelho), e The Red Pill (A Pílula Vermelha), em referência ao filme Matrix e a sua capa. O título do trabalho foi decidido no final de abril de 2001, a fim de divulgar o nome 'Aaliyah'. Foi primeiramente produzido por Keybeats, com produção adicional de Timbaland, Bud'da, Jeffrey "J-Dub" Walker e Static Major, com letras de Aaliyah, Static Major e Missy Elliott.[1]

Foi também nomeado para dois Grammy Awards, entre muitos outros prêmios. Em abril de 2001, Aaliyah elogiou o álbum dizendo "É a versão dela de Control".[2]

Antecedentes[editar | editar código-fonte]

Produção[editar | editar código-fonte]

A Produção do álbum teve início em 1998, mas com a gravação de Romeu tem que Morrer Aaliyah teve que adiar a gravação deste álbum. Logo depois ela começou a gravar cenas de A Rainha dos Condenados e terminou o álbum na Austrália (onde foi gravar o filme). A faixa "I Care 4 U" foi gravada para o álbum One In A Million, mas não foi concluída a tempo de lançar One In A Million.[3]

O primeiro single do álbum era para ser "Loose Rap", com um vídeo de dança orientados para acompanhá-lo, mas por razões desconhecidas, "We Need A Resolution" foi lançado como single em seu lugar.[4]

Estilo musical[editar | editar código-fonte]

Em uma entrevista em 2001, Aaliyah, explica o gênero e estilo do álbum:[3]

"Ele ainda tem o meu estilo, mas dei mais um toque de pop e rock para ele. Eu sinto que cada música tem algo que você normalmente não ouve atualmente."

"Basta pensar sobre o amor. A maioria das canções são sobre amor. Tenho canções de amor felizes e tristes juntas."

"Agora que estou mais velha, quero dizer que eu sou uma adulta, e eu quero mostrar isso através do álbum. Então meus compositores e eu conversamos, você sabe, eles me perguntam como eu estou sentindo, apenas como uma pessoa, você sabe que este momento da minha vida, as coisas que eu quero falar, e eles incorporam o que eu disse a eles nas letras."

Apesar de Aaliyah apenas co-escrever as músicas neste projeto, o produtor executivo acrescentou que ela foi mais participativa do que nos projetos anteriores. O álbum tornou-se um cruzamento entre batidas de vários ritmos, enquanto ainda mantém grande popularidade de Aaliyah na música urbana. Aaliyah trabalhou no álbum, ao mesmo tempo que filmou A Rainha dos Condenados, em Melbourne (Austrália), e isso influenciou muito o som em algumas músicas. O álbum é composto principalmente de baladas soul, e batidas de R&B mas com influências egípcias, latinas entre outras. "What If" contém batidas de rock.[5]

Capa[editar | editar código-fonte]

Na capa, Aaliyah está com uma blusa dourada, esta foi escolhida por ela mesma e fotografada em Miami, por Albert Watson.

Na versão original o símbolo "Λ" representa a letra "A", enquanto na versão limitada esta é representada por "/.\".

A cor foi definida em vermelho no dia em que a fotografia foi tirada, mas nos relançamentos a partir de 2004 ela aparece em laranja ou branco.[6]

Desempenho[editar | editar código-fonte]

EUA[editar | editar código-fonte]

Aaliyah estreou em número 2 na Billboard 200 e no R&B/Hip-Hop Albums, com 190.000 cópias vendidas na semana de lançamento. Na segunda semana o álbum caiu para o número 5 na Billboard 200 e continuou na mesma posição no R&B/Hip-Hop Albums, com 102.000 cópias vendidas. Na terceira semana, o álbum caiu para número 17 na Billboard 200 e 7 no R&B/Hip-Hop Albums com 56.000 cópias vendidas. Na quarta semana o álbum caiu para número 25 na Billboard 200 e 8 no R&B/Hip-Hop Albums com 37.483 cópias vendidas (e 385.483 cópias vendidas no primeiro mês). Na quinta semana, o álbum caiu para o número 27 na Billboard 200 e continuou na mesma posição no R&B/Hip-Hop Albums. Na sexta semana o álbum subiu para o número 19 na Billboard 200 e 7 no R&B/Hip-Hop Albums com 62.000 cópias vendidas.[7][8][9][10][11][12]

Em 14 de agosto de 2001 o álbum foi certificado ouro, para mais de 500.000 cópias enviadas às lojas.[13]

Uma semana após sua morte (sétima semana), o álbum subiu para o número 1 na Billboard 200 e 2 com 337.073 cópias vendidas e mais de 1.000.000 de cópias enviadas às lojas. Com o aumento percentual das vendas em 800%, este se tornou o maior e único a chegar em 800% na história.[12][14]

Em 30 de agosto de 2001, o álbum foi certificado platina, para mais de 1.000.000 cópias enviadas às lojas.[13]

Na semana de 11 de setembro, o álbum continuou com o sucesso nas paradas (2º na Billboard 200 e 5º no R&B/Hip-Hop Albums) com mais 146 mil cópias vendidas nessa semana.[15][16]

Em 27 de fevereiro de 2002 o álbum foi certificado 2x Platina, para mais de 2.000.000 cópias enviadas às lojas. Na época foi o terceiro álbum de Aaliyah que recebeu o prêmio de multi-platina.[13]

Até o lançamento de I Care 4 U (dezembro de 2002), o álbum havia vendido mais 2,5 milhões de cópias no país.[17]

Uma semana antes o lançamento de I Care 4 U, o álbum subiu da posição 110 na Billboard 200 e 22 no R&B/Hip-Hop Albums para 3 na Billboard 200 e 2 no R&B/Hip-Hop Albums, vendendo 132.000 cópias. Por isso o álbum voltou a ganhar notoriedade, por subir 107 posições na Billboard 200 71 semanas após seu lançamento.[12][18]

O álbum ficou 188 semanas na Billboard 200, fazendo assim um recorde feminino. Aaliyah também conseguiu um recorde feminino com dois álbuns, porque quando este deixou a parada, seu álbum de 2003 I Care 4 U já havia deixado a Billboard 200 a mais de um ano, acumulando no total 282 semanas. Mas o recorde foi passado por Taylor Swift em 2010, porque seu álbum auto-intitulado alcançou 189 semanas na Billboard 200.[19]

Até hoje o álbum vendeu mais de 2.950.000 de cópias nesse país, sendo o terceiro mais vendido dela (no país).[20][21][22][23]

Mundo[editar | editar código-fonte]

Aaliyah estreou em número 2 na parada mundial, com mais de 330.000 cópias vendidas. Uma semana após sua morte, o álbum subiu da posição 25 para a posição 1, com 888.000 cópias vendidas.[24]

Até o lançamento de I Care 4 U (dezembro-2002), o álbum havia vendido mais 9 milhões de cópias no mundo.[24]

Até hoje o álbum vendeu mais de 13 milhões de cópias no mundo (12 milhões de cópias físicas e 1 milhão via downloads por Internet, sendo o mais vendido dela no mundo.[21][23][25][26]

Sucesso em países onde Aaliyah não era conhecida[editar | editar código-fonte]

  • No Brasil, o single "Try Again" foi um grande sucesso (1) e, portanto, Aaliyah começou a ser conhecida. Aaliyah estreou na parada brasileira em 3 (com 1.000 exemplares vendidos), mas na semana de sua morte, o álbum subiu de 13 para 1 e foi certificado Ouro. Os singles "We Need A Resolution", "Rock the Boat" e "More Than a Woman" atingiram o pico 1, 2 e 89. Até à data, Aaliyah vendeu mais de 50.000 cópias no país.[27][28][29]
  • Na Suécia, Aaliyah foi seu segundo álbum a entrar na parada (Primeiro: One in a Million - 41), com estreia em 30 e pico de número 23 (na semana de sua morte). O álbum vendeu 17.390 cópias na Suécia (2006).[30][31]
  • No Japão, Aaliyah foi seu segundo álbum a entrar na parada (Primeiro: One in a Million - 11), com estreia em 17 (com 22 mil cópias vendidas), mas subiu do número 25 para o número 2 (na semana de sua morte), com 49.633 cópias vendidas. Aaliyah foi certificado Ouro em 17 de agosto de 2001, Platina em 31 de agosto de 2001 e 2xPlatina em 28 de novembro de 2008, com 500.000 cópias vendidas nesse país.[32]

Tabelas musicais[editar | editar código-fonte]

Tabelas (paradas) (2001-2003) Posição
 Austrália 2[33][34]
 Áustria 21[35]
 Argentina 1[35]
 Bélgica 1[36]
 Brasil 1[35]
 Canadá 6[35]
 Dinamarca 34[37]
União Europeia Europa 1[34]
Flag of Spain.svg Espanha 2[35]
 Finlândia 33[35]
 França 9[35]
 Alemanha 9[35]
 Itália 1[35]
 Japão 2[35]
 Países Baixos 9[35]
 Nova Zelândia 25[35]
 Noruega 3[38]
 Suécia 23[35]
Portugal Portugal 9[35]
Suíça 6[35]
 Reino Unido 5[39]
Estados Unidos EUA - Billboard 200 1[19]
Estados Unidos EUA - Billboard Top R&B/Hip-Hop Albums 2[19]
Estados Unidos EUA - Billboard Top Internet Albums 1[40]
mundo Mundo 1[35]

Tabelas musicais de final de ano[editar | editar código-fonte]

Posições (2001-2003) Posição
 Austrália (2001)[41] 10
Estados Unidos EUA - Billboard 200 (2001)[42] 4
Estados Unidos EUA - Billboard R&B/Hip-Hop Albums (2001)[43] 2
Estados Unidos EUA - Billboard 200 (2002)[44] 57
Estados Unidos EUA - Billboard R&B/Hip-Hop Albums (2002)[44] 15
Estados Unidos EUA - Billboard 200 (2003)[45] 175
Estados Unidos EUA - Billboard R&B/Hip-Hop Albums (2003)[45] 45
 Canadá - Top 25(2001)[46] 18
 Canadá - Top 25(2002)[47] 22
 Argentina - Top 5 (Internacional) (2001)[48] 4
 Brasil - Top 10 (Internacional) (2001)[49] 6

Tabelas musicais do fim da década[editar | editar código-fonte]

Posições (2000-2009) Posição
Estados Unidos EUA - Billboard 200 181[50]
Estados Unidos EUA - Billboard R&B/Hip-Hop Albums 15[50]
Suíça - Top 100 14[51]
 Bélgica - Top 100 100[52]
 França - Top 150 76[53]
 Reino Unido - Top 200 98[54]
mundo Mundo - Top 100 17[55]
mundo Mundo - Top 10 álbuns femininos de R&B 1[23]

Certificações[editar | editar código-fonte]

Território Certificação
Austrália 3× Platina[56]
Bélgica 2× Platina[57]
Brasil Ouro[58]
Canadá Platina[59]
Dinamarca 2× Platina[60]
Europa 2× Platina[60][61]
Finlândia Platina[62]
França 3× Platina[63]
Alemanha 2× Platina
Japão 2× Platina[64][64]
Nova Zelândia Ouro[65]
Suíça 9× Platina[66]
Estados Unidos 2× Platina[13]
Reino Unido Platina[67]

Singles[editar | editar código-fonte]

  • "We Need a Resolution" (com Timbaland), o primeiro single, foi lançado durante o final de abril nos Estados Unidos. "We Need a Resolution" atingiu o número 59 na Billboard Hot e 15 na Billboard R&B/Hip-Hop Songs na semana de 30 de junho de 2001 e permaneceu em ambas as paradas por 20 semanas. Internacionalmente "We Need a Resolution" também obteve moderado sucesso, atingindo o número 20 no Reino Unido e 30 no Canadá. O clipe estreou em 26 de abril de 2001 no 106&Park (BET) e no TRL (MTV).[39][68]
  • "Rock The Boat", o segundo single (EUA), foi lançado no início de agosto. Aaliyah começou a promoção para o esperado segundo single "More Than a Woman", mas o single foi adiado, pois sua gravadora sentiu que "Rock the Boat" era um single para o verão, e que precisava ser liberado. "Rock the Boat" serviu como o segundo single nos Estados Unidos, enquanto serviu como terceiro single internacionalmente. No Hot 100 da Billboard, a canção entrou na parada em 8 de setembro de 2001 no número cinquenta e sete, mas atingiu o pico 14 em sua décima segunda semana; já na Billboard R&B/Hip-Hop Songs, esse debutou em 6 e atingiu o número 2 (também em sua em sua décima segunda semana). O single ficou na parada por 25 semanas. Aaliyah começou a gravar o clipe do single em um estúdio na Cidade do México, no dia 22 de agosto de 2001; viajou às Bahamas para terminar o clipe na noite de 23 de agosto 2001, mas quando voltava, na noite de 25 de agosto de 2001, o avião em que estava caiu, matando Aaliyah e outras 8 pessoas de sua equipe.[69][70][71][72]
  • "More Than a Woman", o terceiro single (EUA), foi lançado em Novembro de 2001. A promoção para o single começou em Julho de 2001, mas acabou sendo adiada. No Hot 100 da Billboard, onde ficou por 24 semanas, a canção atingiu o número 25. Internacionalmente, a canção liderou a Hot 100 da Europa por duas semanas; também liderou no Reino Unido, vendendo 347.563 cópias na semana de lançamento.[39][73][74][75][76]
  • "I Refuse", o quarto single (apenas na França), foi lançado junto com "More Than a Woman", foi um sucesso moderado, com pico no Top 25.[77]
  • "I Care 4 U", o quinto single (apenas nos EUA), foi lançado no Dia das Mães de 2002, em honra a mãe de Aaliyah. Conseguiu atingir o número 16 na Billboard Hot 100 e o número três na Billboard R&B/Hip-Hop Songs. Embora o single só foi lançado nos EUA, a canção alcançou boas posições na Europa, sem lançamento.[78]

Outras canções nas paradas[editar | editar código-fonte]

Com o sucesso do álbum, outras canções entraram nas paradas sem lançamento e promoção.[79]

Crítica[editar | editar código-fonte]

No geral, o álbum recebeu críticas positivas. No Metacritic após 100 resenhas, 76 foram favoráveis, com quatorze comentários adicionais. Rolling Stone descreveu como "uma declaração quase perfeita de força e independência" e observou Janet Jackson e Alanis Morissette como influências musicais do álbum. O Chicago Tribune chamou de "fresco e brilhante" e destacou: a perfeição na música neo-soul, a atitude, harmonia, e toda a perfeição da música urbana. The Independent elogiou a produção de Timbaland e afirmou: "De muitas maneiras, este álbum é o verdadeiro sucessor de "The Writing's on the Wall" (ao invés de Survivor) do grupo Destiny's Child". O álbum também recebeu elogios de vários meios de comunicação, como: Jam!, The A.V. Club, Spin, Slant, Entertainment Weekly, Los Angeles Times, Yahoo!, The Village Voice entre outros.[5][80][81][82][83][84][85][86][87][88][89]

Canções[editar | editar código-fonte]

N.º TítuloCompositor(es) Duração
1. "We Need A Resolution" (participação de Timbaland)Timbaland/Static Major/Aaliyah 4:02
2. "Loose Rap" (participação de Static Major)Static Major/Eric Seats/Rapture Stewart 3:52
3. "Rock the Boat"  Timbaland/Static Major/Aaliyah 4:35
4. "More Than a Woman"  Timbaland/Static Major/Aaliyah 3:49
5. "Never No More" (com Static Major)Static Major/Stephen "Bud'da" Anderson 3:58
6. "I Care 4 U"  Timbaland/Missy Elliott/Aaliyah 4:43
7. "Extra Smooth"  Static Major/Eric Seats/Rapture Stewart 3:55
8. "Read Between the Lines"  Static Major/Stephen "Bud'da" Anderson 4:20
9. "U Got Nerve"  Static Major/Stephen "Bud'da" Anderson/ Ben Bush 3:43
10. "I Refuse"  Static Major/Aaliyah/Jeffrey "J-Dub" Walker 5:52
11. "It's Whatever"  Static Major/Eric Seats/Rapture Stewart 4:08
12. "I Can Be"  Tank/Stephen "Bud'da" Anderson 2:59
13. "Those Were the Days"  Static Major/Eric Seats/Rapture Stewart 3:24
14. "What If"  Tank/Jeffrey "J-Dub" Walker 4:24

Referências

  1. [1]
  2. [2]
  3. a b http://www.mtv.com/bands/a/aaliyah/news_feature_082501/index.jhtml
  4. [3]
  5. a b http://www.metacritic.com/music/aaliyah
  6. [4]
  7. [5]
  8. [6]
  9. [7]
  10. [8]
  11. [9]
  12. a b c Aaliyah Posthumously Tops Albums Chart
  13. a b c d «RIAA – Gold & Platinum». RIAA. 6 de dezembro de 2010 
  14. «Cópia arquivada». Consultado em 30 de setembro de 2010.. Arquivado do original em 4 de junho de 2012 
  15. [10]
  16. [11]
  17. [12]
  18. «HITS Daily Double: Previous Album Sales Chart». Consultado em 30 de setembro de 2010.. Arquivado do original em 4 de junho de 2012 
  19. a b c http://www.billboard.com/#/artist/aaliyah/chart-history/36610?f=305&g=Albums
  20. [13]
  21. a b http://www.billboard.com/features/news/the-decade-in-music-top-50-moments-1004055326.story#/news/the-decade-in-music-top-50-moments-page-1004055327.story
  22. «Aaliyah's Profile». SS Music. Consultado em 6 de julho de 2010.. Arquivado do original em 6 de setembro de 2007 
  23. a b c http://gossiponthis.com/2009/02/03/new-aaliyah-biopic-starring-keisha-chante-coming-soon-filming-begins-march-2009/#
  24. a b «Holiday Sales Keep Shania 'Up' On Top». Bilboard.com 
  25. [14]
  26. «Cópia arquivada». Consultado em 6 de julho de 2010.. Arquivado do original em 6 de setembro de 2007 
  27. a b c d http://www.mariah-charts.com/chartdata/PAaliyah.htm
  28. [15]
  29. «Cópia arquivada». Consultado em 1 de março de 2010.. Arquivado do original em 17 de julho de 2011 
  30. [16]
  31. «Cópia arquivada». Consultado em 7 de fevereiro de 2010.. Arquivado do original em 11 de fevereiro de 2009 
  32. [17]
  33. [18]
  34. a b http://pandora.nla.gov.au/pan/23790/20020221-0000/www.aria.com.au/issue603.pdf
  35. a b c d e f g h i j k l m n o p «Album performance». AustrianCharts. Consultado em 9 de maio de 2007.. Arquivado do original em 27 de setembro de 2007 
  36. [19]
  37. «DanishAlbumCharts-Aaliyah». Consultado em 1 de outubro de 2010. 
  38. «NorwegianCharts-Aaliyah». Consultado em 2 de outubro de 2010. 
  39. a b c «Cópia arquivada». Consultado em 25 de maio de 2012.. Cópia arquivada em 25 de maio de 2012 
  40. «Aaliyah Album & Song Chart History». All Music. Billboard. Consultado em 28 de setembro de 2010. 
  41. «Australia Top 100 - 2001». Consultado em 4 de setembro de 2010. 
  42. «Billboard Top - 2001». Consultado em 4 de setembro de 2010. </ref
  43. «Billboard Top - 2001». Consultado em 4 de setembro de 2010. 
  44. a b «Billboard Top - 2002». Consultado em 4 de setembro de 2010. 
  45. a b «Billboard Top - 2003». Consultado em 4 de setembro de 2010. 
  46. «Canada Top 25 - 2001». Consultado em 4 de setembro de 2010. 
  47. «Canada Top 25 - 2001». Consultado em 4 de setembro de 2010. 
  48. «Argentinian Top 5 - 2001». Consultado em 4 de setembro de 2010. 
  49. «Brazilian Top 10 - 2001». Consultado em 4 de setembro de 2010. 
  50. a b «Best of the 2000s - Billboard 200 Albums». Billboard. Consultado em 7 de setembro de 2010. 
  51. [20]
  52. [21]
  53. [22]
  54. [23]
  55. [24]
  56. «pandora.nla.gov.au» 
  57. «Ultratop - Awards - 2001». Ultratop. Consultado em 6 de julho de 2010. 
  58. «abpd.org.br». Consultado em 1 de março de 2010.. Arquivado do original em 17 de julho de 2011 
  59. «Gold & Platinum Certification – April 2002». Canadian Recording Industry Association. Consultado em 19 de agosto de 2010.. Cópia arquivada em 19 de agosto de 2010 
  60. a b «hitlisterne.dk» 
  61. «ifpi.org» 
  62. «InfoDisc: Les Certifications (Albums) du SNEP». CAPIF. Consultado em 30 de junho de 2010. 
  63. «Certifications Albums Or – année 2001». SNEP (em francês). 30 de outubro de 2001. Consultado em 21 de fevereiro de 2009.. Arquivado do original em 7 de março de 2012 
  64. a b «riaj.or.jp» 
  65. «New Zealand Top 50 Albums - Sunday 2 setembro 2001». RIANZ. Consultado em 21 de fevereiro de 2009. 
  66. «Swiss Certifications – Awards 2001». SwissCharts.com. Consultado em 21 de fevereiro de 2009. 
  67. «bpi.co.uk certifications» 
  68. [25]
  69. [26]
  70. Sutherland 2005, p. 119
  71. [27]
  72. [28]
  73. [29]
  74. [30]
  75. [31]
  76. [32]
  77. [33]
  78. [34]
  79. a b c d http://www.allmusic.com/album/aaliyah-r539210
  80. «Cópia arquivada». Consultado em 14 de agosto de 2010.. Cópia arquivada em 14 de agosto de 2010 
  81. [35]
  82. [36]
  83. [37]
  84. [38]
  85. [39]
  86. [40]
  87. [41]
  88. [42]
  89. [43]