Abdul Mejide I

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Abd-ul-Medjid I)
Ir para: navegação, pesquisa
Abd-ul-Medjid I
Nascimento 23 de abril de 1823, 25 de abril de 1823
Constantinopla
Morte 25 de junho de 1861
Constantinopla
Cidadania Império Otomano
Progenitores Mãe:Bezmiâlem
Pai:Mahmud II
Cônjuge Şevkefza, Tirimüjgan, Yıldız Hanım Efendii, Gülcemal, Şayeste Hanım, Verdicenan Kadınefendi, Rahime Perestu, Gülüstü, Düzd-i Dil Kadın Efendi
Filho(s) Mehmed V, Abd-ul-Hamid II, Mehmed VI, Murat V, Mehmed Burhaneddin Efendi (1849-1876), Ahmed Kemaleddin, Nadile, Cemile, Seniha, Mediha, Refia, Fatma, Fatma, Münire
Ocupação político
Prêmios Legião de Honra, Ordem de Santo André
Religião Islão
Causa da morte tuberculose
Assinatura
Tughra of Abdülmecid I.JPG

Abdul Mejide I[1] (em turco otomano: عبد المجيد اول; transl.: Abdü'l-Mecīd-i evvel, Abd-ul-Medjid, Abdul Mejid, Abdülmecid, Abdülmecit; Constantinopla, 23 de abril de 1823 – Constantinopla, 25 de junho de 1861) foi o 31° Sultão do Império Otomano, sucessor de seu pai Mamude II em 1839.

Foi o iniciador do chamado Tanzimat, durante o qual foram introduzidas reformas como a garantia dos direitos do indivíduo e a propriedade para todos os súbditos, a igualdade de todas as confissões religiosas perante a lei. Em 1853, com a sua oposição às exigências russas de exercer o protectorado sobre os seus súbditos ortodoxos, deu origem ao eclodir da Guerra da Crimeia.

Sucedeu no poder a seu pai Mamude II em 1839, oito dias depois da Batalha de Nezibe ganha por Ibraim Paxá, isto é, no momento mais crítico da luta entre a Turquia e o Egito. A diplomacia europeia deteve Ibrahim que marchava sobre Constantinopla. Dois tratados garantiram ao novo Padischah a integridade do seu império e permitiram-lhe continuar as reformas começadas no ano precedente.

Em 1848, com risco de descontentar a Áustria e a Rússia, recusou-se a entregar os refugiados húngaros e polacos. Deve-se citar entre as suas reformas o hatt-i-hon-naiun de 18 de Fevereiro de 1856 que melhorava a vida e liberdade dos cristãos. Abdul Mejide teve que reprimir numerosas insurreições.

Ameaçado pela Rússia em 1853, foi apoiado no ano seguinte pela França e pela Grã-Bretanha e Irlanda e a guerra do Oriente teve como resultado fazer entrar a Turquia, pelo Tratado de Paris (30 de Março de 1856), no âmbito europeu.

Em 1860 as potências europeias tiveram que intervir na Síria e "castigar" os drusos, contra os quais Abdul Mejide se encontrava impotente. O seu irmão Abd-ul-Aziz sucedeu-lhe pouco tempo depois.

Referências gerais[editar | editar código-fonte]

  • Dicionário Universal Ilustrado, Ed. João Romano Torres & Cª.1911.
  • Nova Enciclopédia Portuguesa, Ed. Publicações Ediclube, 1996.
Precedido por
Mamude II
Sultão Otomano
18391861
Sucedido por
Abd-ul-Aziz

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Alves, Adalberto (2014). Dicionário de Arabismos da Língua Portuguesa. Lisboa: Leya. ISBN 9722721798 
Ícone de esboço Este artigo sobre Sultões é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Ícone de esboço Este artigo sobre História da Turquia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.


O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Abdul Mejide I
  1. Alves 2014, p. 59.