Abdalá ibne Raxide ibne Cavus

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Abdalá
Nacionalidade Califado Abássida
Etnia Árabe
Ocupação General e governador

Abdalá ibne Raxide ibne Cavus (Abdallah ibn Rashid ibn Kawus - lit. "Abdalá, filho de Raxide, filho de Cavus") foi um governador árabe de Tarso e da fronteira ciliciana (Tugur Axamia) entre o Califado Abássida e o Império Bizantino no século IX. É citado apenas em 878, quando fora derrotado pelo doméstico das escolas André, o Cita durante o retorno de um raide em solo bizantino. Ele foi gravemente ferido e levado cativo para Constantinopla, mas seria mais adiante devolvido como um presente.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Aparece nas fontes no verão de 878, quando liderou 4 000 num dos raides costumeiros (saifá) contra as províncias fronteiriças bizantinas. Primeiro marchou contra os fortes de al-Hacim e al-Mascanim, tomando muito butim. Ao retornar, contudo, foi cercado na área de Podando por forças combinadas de Selêucia, Pisídia, Curra (Coron), Calcabe (indefinido) e Harxana (Carsiano). A batalha subsequente foi um desastre para os muçulmanos, com apenas 500 ou 600 deles sobrevivendo; Abdalá foi muito ferido e levado prisioneiro para o imperador Basílio I, o Macedônio (r. 867–886) em Constantinopla.[1]

Essa batalha provavelmente pode ser associada a derrota sofrida por um "emir de Tarso" de nome desconhecida nas mãos do doméstico das escolas André, o Cita que foi mencionada aproximadamente na mesma época nas fontes bizantinas. Pela mesma época da captura de Abdalá, o controle sobre as marcas cilicianas, tal como o resto da Síria, passou do governo central abássida para o ambicioso governante autônomo do Egito, Amade ibne Tulune, que nomeou um certo Tacxi para suceder Abdalá.[2] No ano seguinte, Basílio I enviou Abdalá como um presente, junto com outros prisioneiros muçulmanos e várias cópias do Alcorão para Amade.[1]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Urcuz ibne Ulugue Tarcã
Governador de Tarso
ca. 878
Sucedido por
Tacxi

Referências

  1. a b Lilie 2013, ʻAbdallāh b. Rāšid b. Kāwus (#20014).
  2. Stern 1960, p. 219.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Lilie, Ralph-Johannes; Ludwig, Claudia; Zielke, Beate et al. (2013). Prosopographie der mittelbyzantinischen Zeit Online. Berlim-Brandenburgische Akademie der Wissenschaften: Nach Vorarbeiten F. Winkelmanns erstellt 
  • Stern, S. M. (1960). «The Coins of Thamal and of Other Governors of Tarsus». Journal of the American Oriental Society. 80 (3): 217–225. doi:10.2307/596170