Abdominoplastia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Reconstrução do umbigo após a cirurgia de abdominoplastia

Abdominoplastia é um procedimento cirúrgico estético realizado para remover gordura e pele em excesso do abdômen, geralmente por causas estéticas.[1] A cirurgia envolve a retirada do excesso de pele e gordura do abdômen médio e inferior para tensionar o músculo e a fáscia da parede abdominal. Esse tipo de cirurgia geralmente é procurado por pacientes com tecidos soltos ou flácidos após a gravidez ou uma grande perda de peso.[2]

Procedimento[editar | editar código-fonte]

As operações de abdominoplastia variam em escopo e frequentemente são subdivididas em categorias. Dependendo da extensão da cirurgia, uma abdominoplastia completa pode durar de duas a quatro horas. A abdominoplastia parcial (mini-abdominoplastia) pode ser concluída entre uma e duas horas.[2][3]

Abdominoplastia completa[editar | editar código-fonte]

Em geral, uma abdominoplastia completa segue estas etapas:[4][5][6]

  1. Uma incisão é feita de quadril a quadril logo acima da região pubiana.
  2. Outra incisão é feita para liberar o umbigo da pele ao redor.
  3. A pele é separada da parede abdominal para revelar os músculos e a fáscia a serem tensionados. A parede da fáscia muscular é apertada com suturas.
  4. A lipoaspiração é frequentemente usada para refinar as zonas de transição da escultura abdominal.
  5. Um curativo e às vezes uma cinta de compressão são aplicados e qualquer excesso de fluido do local é drenado.

Abdominoplastia parcial[editar | editar código-fonte]

Uma abdominoplastia parcial (ou mini) procede da seguinte forma:[7][8][9]

  1. Uma incisão menor é feita.
  2. A pele e a gordura do abdômen inferior são destacadas de forma mais limitada da fáscia muscular. A pele é esticada para baixo e o excesso de pele removido.
  3. Às vezes, a haste do umbigo é dividida do músculo abaixo e o umbigo desliza para baixo na parede abdominal.
  4. Às vezes, uma parte da parede da fáscia do músculo abdominal é tensionada.
  5. A lipoaspiração é frequentemente usada para contornar a zona de transição.
  6. A aba é costurada de volta no lugar.

Abdominoplastia estendida[editar | editar código-fonte]

Uma abdominoplastia estendida é uma abdominoplastia completa mais uma elevação lateral da coxa. A cicatriz resultante sai da linha axilar posterior (ao colocar as mãos abertas nos quadris, os polegares encontram-se ao longo da linha axilar posterior). A operação faz todo o contorno abdominal de uma abdominoplastia completa e permite uma melhoria adicional do flanco (cintura), bem como suavizar o contorno da parte superior lateral da coxa.[8]

Abdominoplastia de alta tensão lateral[editar | editar código-fonte]

Esta é uma técnica avançada que leva um pouco mais de quatro horas e meia para ser executada. A abdominoplastia convencional contrai os músculos em uma linha vertical. Nesse novo método, conhecido como abdominoplastia de alta tensão lateral, além do tensionamento vertical, os músculos são tensionados horizontalmente. O resultado final com esta técnica é um abdômen dramaticamente plano com cintura significativamente melhor definida.[8][10]

Abdominoplastia flutuante ou técnica FAB[editar | editar código-fonte]

Essa nova técnica, também conhecida como abdominoplastia estendida, permite o aperto e a modelagem por meio de uma incisão menor que não é colocada ao redor do umbigo. Por meio dessa incisão menor, o excesso de pele é removido e o umbigo é temporariamente destacado, flutuando acima dos músculos durante esse processo. Os músculos são tensionados e remodelados do esterno à área púbica. A pele é então esticada e o umbigo é recolocado, ou movido um ou dois cm para baixo, se desejado. A lipoaspiração também pode ser realizada para atingir os resultados desejáveis.[11][12][13]

Abdominoplastia circunferencial[editar | editar código-fonte]

A abdominoplastia circunferencial é uma abdominoplastia estendida mais um elevador de nádega. A cicatriz resultante percorre todo o corpo, e a operação também é chamada de Lipectomia de Correia ou levantamento da parte inferior do corpo. Esta operação é mais apropriada para pacientes que sofreram grande perda de peso.[14][15][16][17]

Procedimentos de combinação[editar | editar código-fonte]

Uma abdominoplastia pode ser combinada com a lipoaspiração para fazer uma lipoabdominoplastia[18] e vários outros procedimentos.[19]

Recuperação[editar | editar código-fonte]

  • Depende do problema a ser tratado, técnica(s) cirúrgica(s) e outros fatores. Pode levar de uma a quatro semanas e os pacientes são aconselhados a tirar pelo menos uma parte desse tempo de recuperação do trabalho.[6]
  • É melhor evitar levantamento de peso durante este período.[6]
  • Inicialmente, pode haver hematomas e desconforto.[6]
  • Uma cinta abdominal de suporte ou roupa de compressão pode minimizar o inchaço/hematomas e apoiar os tecidos reparados. Esta roupa de compressão também é eficaz para ajudar a pele na área tratada a se adaptar ao seu novo formato.[20]
  • Os pacientes são aconselhados a evitar todas as formas de nicotina por um mês ou mais antes da cirurgia e também durante o período de recuperação.[5]
  • A recuperação completa leva de três a seis meses, com o desaparecimento das cicatrizes posteriormente. As cicatrizes podem parecer vermelhas e proeminentes no início, mas com os devidos cuidados, elas se curam em uma linha fina e prateada.[20]

Riscos e complicações[editar | editar código-fonte]

A abdominoplastia acarreta certos riscos que podem ser sérios ou fatais. Ao tomar a decisão de se submeter a tal procedimento, é recomendável comparar os benefícios com os riscos e complicações potenciais. Portanto, todos os pacientes devem ser informados de todos os riscos aos quais estão se expondo. No entanto, ocorrem complicações graves em casos raros e incluem coágulos sanguíneos, trombose, complicações cardíacas e pulmonares ou infecção. Os possíveis riscos da abdominoplastia incluem:[21][22][23][24][25]

  • Hemorragia;
  • Acumulo de fluido;
  • Má cicatrização de feridas;
  • Perda de pele;
  • Dormência ou outras mudanças na sensação da pele;
  • Complicações da anestesia;
  • Descoloração da pele e/ou inchaço prolongado;
  • O tecido adiposo encontrado profundamente na pele pode morrer (necrose adiposa);
  • Separação da ferida principal;
  • Assimetria;
  • Frouxidão recorrente da pele;
  • Dor, que pode persistir;
  • Edemas persistente nas pernas;
  • Danos nervosos;
  • Possibilidade de cirurgia revisional;
  • Hematomas;
  • Queloide;
  • Seroma;
  • Ruptura de sutura;
  • Inchaço;
  • Cicatriz visível;
  • Morte.[26]

Imagens adicionais[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

  • Lipoaspiração - cirurgia que remove gordura de diversos locais diferentes do corpo.

Notas

  • Este artigo foi inicialmente traduzido do artigo da Wikipédia em inglês, cujo título é «Abdominoplasty».

Referências

  1. «Lipoabdominoplastia no tratamento estético do abdome: experiência de 5 anos» (PDF). Scielo. 2012. Consultado em 17 de março de 2018 
  2. a b «Abdominoplastia». www.minhavida.com.br. Consultado em 20 de fevereiro de 2021 
  3. «Procedimento Abdominoplastia». Grubba Moreira. Consultado em 20 de fevereiro de 2021 
  4. «Abdominoplastia: O que é? A quem se destina?». Dra. Luciana Pepino. Consultado em 20 de fevereiro de 2021 
  5. a b «Abdominoplasty». www.yamantipmerkezi.com. Consultado em 22 de fevereiro de 2021 
  6. a b c d «Abdominoplasty». Lipedema Surgery (em inglês). Consultado em 22 de fevereiro de 2021 
  7. Assumpção, Gustavo (1 de janeiro de 2001). «Mini-abdominoplasty associated with liposuction and lowering of the umbilical scar without pedicular detachment». Revista Brasileira de Cirurgia Plástica (3): 450–452. Consultado em 20 de fevereiro de 2021 
  8. a b c Alves, Sabrina Graça. «Reeducação postural global em pacientes submetidos à cirurgia de abdominoplastia» (PDF). Portal Bio Cursos. Consultado em 20 de fevereiro de 2021 
  9. «Miniabdominoplastia: cirurgia é indicada para casos de menor flacidez do abdômen». www.minhavida.com.br. Consultado em 20 de fevereiro de 2021 
  10. «28 different tummy tuck techniques explained». Body Contouring (em inglês). 13 de junho de 2019. Consultado em 22 de fevereiro de 2021 
  11. «Floating Abdominoplasty – Tummy Tuck Techniques – Inland Empire | Dr. Troy Andreasen». Troy J. Andreasen, M.D. Board Certified Plastic Surgeon Inland Empire, Cosmetic Surgery Specialist (em inglês). 15 de novembro de 2013. Consultado em 22 de fevereiro de 2021 
  12. «Fab Tummy Tuck». Edelstein Cosmetic (em inglês). Consultado em 22 de fevereiro de 2021 
  13. «Floating abdominoplasty or fab technique». Iranian Surgery (em inglês). 18 de agosto de 2019. Consultado em 22 de fevereiro de 2021 
  14. «Circumferential Abdominoplasty Hauppauge | Belt Lipectomy Long Island». Mark D. Epstein, M.D FACS (em inglês). Consultado em 22 de fevereiro de 2021 
  15. Dini, Mario; Mori, Andrea; Cassi, Lorenzo Calì; Lo Russo, Giulia; Lucchese, Marcello (novembro de 2008). «Circumferential abdominoplasty». Obesity Surgery (11): 1392–1399. ISSN 0960-8923. PMID 18461422. doi:10.1007/s11695-008-9498-7. Consultado em 22 de fevereiro de 2021 
  16. Pace, Daniele (1 de janeiro de 2001). «Circumferential abdominoplasty after loss weight». Revista Brasileira de Cirurgia Plástica (1): 179–193. Consultado em 22 de fevereiro de 2021 
  17. Leporatti, G.; Mori, Andrea; Lo, Russo; Giulia; Dini, M. (janeiro de 2007). «Circumferential abdominoplasty: Our clinical experiences». ResearchGate. p. 132. doi:10.1007/s11695-008-9498-7. Consultado em 22 de fevereiro de 2021 
  18. «Abdominoplasty with Liposuction». www.fairview.org. Consultado em 22 de fevereiro de 2021 
  19. Matarasso, Alan; Smith, Darren M. (maio de 2015). «Combined Breast Surgery and Abdominoplasty: Strategies for Success». Plastic and Reconstructive Surgery (em inglês) (5): 849e–860e. ISSN 0032-1052. doi:10.1097/PRS.0000000000001238. Consultado em 22 de fevereiro de 2021 
  20. a b «Abdominoplasty». www.yamantipmerkezi.com. Consultado em 22 de fevereiro de 2021 
  21. «Tummy Tuck Risks and Safety». American Society of Plastic Surgeons (em inglês). Consultado em 22 de fevereiro de 2021 
  22. «Aesthetisure - Cosmetic Surgery Insurance for Complications». www.aesthetisure.com. Consultado em 22 de fevereiro de 2021 
  23. Ottaviano, Kelly. «Risks associated with tummy tuck surgery» (em inglês). Consultado em 22 de fevereiro de 2021 
  24. «Abdominoplastia: antes e depois, preço, cicatriz e fotos». www.minhavida.com.br. Consultado em 22 de fevereiro de 2021 
  25. Gemperli, Rolf; Mendes, Rogério (1 de janeiro de 2001). «Complicações em abdominoplastia». Revista Brasileira de Cirurgia Plástica (0): 53–56. doi:10.5935/2177-1235.2019RBCP0116. Consultado em 22 de fevereiro de 2021 
  26. GO, Do G1 (28 de novembro de 2016). «Empresária morreu após cirurgia plástica devido a coágulo, diz certidão». Goiás. Consultado em 22 de fevereiro de 2021 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Wikcionário Definições no Wikcionário
Commons Categoria no Commons