Abdul Basit 'Abd us-Samad

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Abdul Basit Muhammad Abdus Samad
عبـدُ الباسِـط مُحـمّـد عبـدُ ٱلصّـمـد
Conhecido(a) por Sua recitação melódica única do Alcorão
Nascimento 1927
Hermontis, Egito
Morte 30 de novembro de 1988 (60-61 anos)
Cairo, Egito
Nacionalidade Egípcio
Ocupação Qari, Imame, Xeque
Religião Islã
Página oficial
abdelbasit.com

‘Abdul-Basit ‘Abdus-Samad (árabe: عبـدُ الباسِـط مُحـمّـد عبـدُ ٱلصّـمـد‎), Abdel Basit Abdel Samad ou Abdul Basit Muhammad Abdus Samad (Hermontis, 1927 - Cairo, 30 de novembro de 1988) foi um recitador egípcio do Alcorão e é considerado um dos melhores recitadores do Alcorão que já existiram.[1][2][3][4]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Aos 10 anos, terminou de decorar todo o Alcorão. Dois anos depois, aos 12 anos, ele dominou sete estilos de recitação do Alcorão e, aos 14 anos, todos os 10 estilos.

No início da década de 1970, aos 43 anos, ele venceu três competições mundiais do Qira'at.

Entre os hafiz, ele foi um dos primeiros a comercializar gravações de recitações do Alcorão. Ele também foi o primeiro presidente da União dos Recitadores no Egito.

Reconhecido mundialmente, Abdul Basit é apelidado de “a garganta de ouro” ou “a voz do céu” por causa de seu estilo melodioso e seu notável controle da respiração.

Hoje em dia, tornou-se uma referência na arte da recitação do Alcorão. É comum ouvir "imitações" de Abdul Basit.

Viagens[editar | editar código-fonte]

Abdul Basit viajou extensivamente dentro e fora do Egito. Em várias ocasiões, ele recitou na Mesquita sagrada, a Grande Mesquita de Meca. Em 1961, ele também recitou na Mesquita Badshahi, Lahore, Paquistão, bem como em uma das maiores madraças.

Honrarias[editar | editar código-fonte]

  • Medalha do Primeiro Ministro da Síria em 1959
  • Medalha do Primeiro Ministro da Malásia em 1965
  • Medalha de Mérito do Presidente Senegalês em 1975
  • Medalha de Cedro da República Libanesa
  • Medalha Honorária da República do Iraque
  • Medalha de ouro do Paquistão em 1980
  • Medalha do presidente do Paquistão, Zia ul-Haq, para acadêmicos em 1984
  • A medalha da rádio egípcia por ocasião do seu quinquagésimo aniversário
  • Medalha de Mérito para o ex-presidente egípcio Mohamed Hosni Mubarak durante a celebração do Dia do Pregador em 1987

Doença e morte[editar | editar código-fonte]

Em 23 de novembro de 1988, Abdul Basit foi internado em um dos melhores hospitais de Londres. Segundo várias fontes, foi vítima de um acidente de carro. Ele morreu sete dias depois, em 28 de novembro.

Seu enterro atraiu milhares de pessoas em todo o mundo e contou com a presença de autoridades de países islâmicos.

Em 2006, uma mesquita foi inaugurada com seu nome em sua aldeia natal de Hermontis, em Luxor, no sul do Egito.[5]

Referências

  1. Qari Abdul Basit Abdul-Samad Biography عبد الباسط عبد الصمد Great Muslim Lives, consultado em 15 de outubro de 2021 
  2. Yahya (20 de abril de 2016). «Rare Photos of Abdul-Basit Abdus-Samad, World's Most Popular Qari». International Shia News Agency (em inglês). Consultado em 15 de outubro de 2021 
  3. «عبد الباسط عبد الصمد - القرآن الكريم تحميل و استماع». www.tvquran.com. Consultado em 15 de outubro de 2021 
  4. «عبدالباسط عبدالصمد.. "صوت مكة" القادم من صعيد مصر». alwan.elwatannews.com. Consultado em 15 de outubro de 2021 
  5. الصغير, محمد عبد اللطيف (24 de novembro de 2017). «افتتاح مسجد القارئ الشيخ عبدالباسط عبدالصمد في الأقصر بعد تطويره». الوطن (em árabe). Consultado em 15 de outubro de 2021 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]