Abdullah II da Jordânia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta biografia de uma pessoa viva cita fontes confiáveis e independentes, mas elas não cobrem todo o texto. (desde janeiro de 2015) Ajude a melhorar esta biografia providenciando mais fontes confiáveis e independentes. Material controverso sobre pessoas vivas sem apoio de fontes confiáveis e verificáveis deve ser imediatamente removido, especialmente se for de natureza difamatória.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Abdullah II
Rei do Reino Hachemita da Jordânia
Rei da Jordânia
Reinado 7 de fevereiro de 1999
presente
Coroação 9 de junho de 1999
Predecessor Hussein
Esposa Rania Al-Yassin
Descendência
Hussein, Príncipe Herdeiro
Iman da Jordânia
Salma da Jordânia
Hashem da Jordânia
Nome completo
Abdullah bin al-Hussein
عبد الله الثاني بن الحسين
Casa Hachemita
Pai Hussein da Jordânia
Mãe Antoinette Avril Gardiner
Nascimento 30 de janeiro de 1962 (53 anos)
Amã, Jordânia
Religião Sunismo
Brasão

Abdullah II (em árabe: عبدالله الثاني بن الحسين; Amã, 30 de janeiro de 1962) é o Rei da Jordânia desde 1999. É o filho mais velho do rei Hussein com sua segunda esposa a britânica Antoinette Avril Gardiner, sendo membro da Casa de Hachemita, que governa a Jordânia desde 1946 e afirma ser descendente do profeta islâmico Maomé.

Abdullah nasceu em 1962 foi nomeado Príncipe Herdeiro pouco depois de seu nascimento, porém o rei transferiu o título para seu irmão o príncipe Hassan em 1965, devolvendo-o para Abdullah em 1999 pouco antes de sua morte. Ele é casado com Rania Al-Yassin, com que têm quatro filhos: Hussein, Iman, Salma e Hashem.

Início de vida[editar | editar código-fonte]

Abdullah nasceu em Amã no dia 30 de janeiro de 1962, o filho mais velho do rei Hussein com sua segunda esposa a britânica Antoinette Avril Gardiner.[1] Era o herdeiro aparente do trono jordaniano sob a constituição de 1952, porém seu pai decidiu nomear seu irmão o príncipe Hassan como Príncipe Herdeiro por causa de períodos de instabilidade durante a década de 1960.[1] [2]

Ele começou a estudar no Colégio Educacional Islâmico de Amã, então indo para a Inglaterra estudar na Escola de Santo Edmundo em Hunstanton e depois para os Estados Unidos cursar a Escola Eaglebrook e a Academia Deerfield. Ele voltou para a Inglaterra e entrou em 1980 na Real Academia Militar de Sandhurst, sendo comissionado como segundo tenente do Exército Britânico, servindo durante um ano como comandante das tropas do 13º/18º Hussars Reais.[1] [3] Abdullah entrou no Pembroke College de Oxford em 1982, onde realizou durante um ano um curso especial sobre assuntos do Oriente Médio. Ele voltou para a Jordânia e entrou no Exército Real, servindo como oficial na 40ª Brigada Blindada e passando por cursos de paraquedismo e queda livre. Abdullah voltou para os Estados Unidos em 1985 e se juntou ao Curso Avançado de Oficiais do Fort Knox, retornando no ano seguinte e se tornando comandante da 91ª Brigada Blindada de tanques, com a patente de capitão.[4] Ele também serviu na Força Aérea Real em sua ala anti-tanques, onde foi treinado para pilotar helicópteros Bell AH-1 Cobra.[5]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Ao contrário do que ocorre em muitas monarquias, Abdullah II possui poderes relativamente elevados: Pode dissolver e suspender o parlamento, sancionar, vetar e emendar leis, nomear e exonerar juízes. Ele também comanda as forças armadas e pode declarar guerra.

O soberano estudou no Reino Unido e tem uma política pró-ocidental, o que tem trazido alguns investimentos estrangeiros ao país, apesar deste não ter petróleo.

É a favor da paz com Israel e, desde o tratado que os dois países assinaram em 1994, têm ocorrido poucos conflitos na fronteira. Grande parte da população da Jordânia é de origem palestina, incluindo sua mulher, a rainha Rania.

Tem intenções de tornar a Jordânia democrática e revelou isso numa entrevista de 2005 à BBC.[6]

O soberano jordaniano estudou no Reino Unido e tem uma política pró-ocidental, o que tem trazido alguns investimentos estrangeiros ao país, apesar deste não ter petróleo. Sua esposa é a rainha Rania Al Abdullah (Kuwait, 31 de agosto de 1970), que trabalhou na empresa Apple Computer e em um banco. A rainha é admirada internacionalmente por seu estilo e suas causas humanitárias; apesar de ser criticada na Jordânia por não usar o hijab, tradicional vestimenta islâmica. Abdullah e Rania casaram-se em 10 de junho de 1993, em Amã. Na época do casamento, o atual rei Abdullah não era príncipe-herdeiro, este cargo era ocupado por seu tio, o príncipe Hassan.[7] Porém em 1999, o rei Hussein o nomeou príncipe-herdeiro e com sua morte em 7 de fevereiro do mesmo ano, Abdullah foi coroado rei do Reino Hachemita da Jordânia.

Títulos, estilos e honras[editar | editar código-fonte]

Títulos e estilos[editar | editar código-fonte]

  • 30 de janeiro de 1962 – 1 de março de 1965: "Sua Alteza Real, o Príncipe Herdeiro da Jordânia"
  • 1 de março de 1965 – 24 de janeiro de 1999: "Sua Alteza Real, o Príncipe Abdullah da Jordânia"
  • 24 de janeiro de 1999 – 7 de fevereiro de 1999: "Sua Alteza Real, o Príncipe Herdeiro da Jordânia"
  • 7 de fevereiro de 1999 – presente: "Sua Majestade, o Rei do Reino Hachemita da Jordânia"

Honras[editar | editar código-fonte]

Jordanianas

  • Grão-Mestre da Ordem de al-Hussein bin Ali JOR Al-Hussein ibn Ali Order BAR.svg
  • Grão-Mestre da Suprema Ordem da Renascença Jordan004.gif
  • Grão-Mestre da Ordem da Estrela da Jordânia Order of the Star of Jordan ribbon bar.png
  • Grão-Mestre da Ordem da Independência Order of Independence Jordan.svg

Estrangeiras

Descendência[editar | editar código-fonte]

Abdullah é o primeiro rei da Jordânia a ter apenas uma esposa. Ele e Rania tem quatro filhos:[1]

Ancestrais[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d "Abdullah II". Encyclopedia Britannica (15ª) I. (2010). Ed. Hoiberg, Dale H.. Chicago: Encyclopedia Britannica Inc.. ISBN 978-1-59339-837-8 
  2. Robin, Philip. A History of Jordan. Cambridge: Cambridge University Press, 2004. p. 193. ISBN 0-521-59895-8
  3. Teller, Matthew (26 de agosto de 2014). Sandhurst's sheikhs: Why do so many Gulf royals receive military training in the UK? BBC. Visitado em 10 de julho de 2015.
  4. Abdullah II da Jordânia. Our Last Best Chance: A Story of War and Peace. [S.l.]: Penguin Books, 2011. p. 58. ISBN 978-1-101-19013-5
  5. Jordan Country Study Guide: Strategic Information and Developments. [S.l.: s.n.]. p. 116. vol. 1.
  6. Jordan edging towards democracy, BBC News, 27 January 2005. Retrieved 3 June 2008.
  7. http://www.mujerhoy.com/corazon/realeza/albdala-jordania-unos-bombones-679099052012.html
  8. a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t Al-Hashimi Dynasty: Genealogy Royal Ark. Visitado em 9 de julho de 2015.
  9. Boletín Oficial del Estado Ministério da Defesa da Espanha (30 de janeiro de 1999). Visitado em 9 de julho de 2015.
  10. Про нагородження орденом князя Ярослава Мудрого Presidente da Ucrânia (23 de abril de 2002). Visitado em 9 de julho de 2015.
  11. a b Cidadãos Estrangeiros Agraciados com Ordens Portuguesas. Visitado em 9 de julho de 2015.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Abdullah II da Jordânia
Abdullah II da Jordânia
Casa de Hachemita
30 de janeiro de 1962
Precedido por
Hussein
Coat of arms of Jordan.svg
Rei da Jordânia
7 de fevereiro de 1999 – presente
Herdeiro aparente
Hussein, Príncipe Herdeiro