Abrahadabra

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Abrahadabra
Álbum de estúdio de Dimmu Borgir
Lançamento 22 de setembro de 2010
Gênero(s) Symphonic black metal
Duração 48:56
Idioma(s) inglês, norueguês
Gravadora(s) Nuclear Blast
Produção Dimmu Borgir
Cronologia de Dimmu Borgir
In Sorte Diaboli
(2007)

Abrahadabra é o nono álbum de estúdio da banda de Symphonic Black Metal norueguesa Dimmu Borgir. O primeiro single do álbum, "Gateways", foi lançado em 20 de agosto de 2010 na Europa e quatro dias depois na América do Norte. Em 14 de setembro, foi lançado o vídeo para a faixa com a participação de Agnete Kjølsrud, líder da banda Djerv. Em 17 de setembro, a música "Born Treacherous" foi disponibilizada no myspace oficial da banda. No dia 24 de setembro, a banda anunciou que liberaria o álbum em sua totalidade para ser ouvido na noite do mesmo dia. O acontecimento marcou o primeiro lançamento oficial de todas as faixas contidas no disco. Este álbum já não conta com a presença do baixista e segundo vocal ICS Vortex.

Faixas[editar | editar código-fonte]

Todas as letras escritas por Silenoz. Todas as músicas compostas por Shagrath, Silenoz e Galder.

N.º Título Duração
1. "Xibir" (Instrumental) 2:50
2. "Born Treacherous"   5:02
3. "Gateways"   5:10
4. "Chess with the Abyss"   4:08
5. "Dimmu Borgir"   5:35
6. "Ritualist"   5:13
7. "The Demiurge Molecule"   5:29
8. "A Jewel Traced Through Coal"   5:16
9. "Renewal"   4:11
10. "Endings and Continuations"   5:58

Produção[editar | editar código-fonte]

Críticas profissionais
Avaliações da crítica
Fonte Avaliação
Absurd History 4.5 de 5 estrelas.[3]
Allmusic 4 de 5 estrelas.[4]
Metal Hammer (de) 6 de 7 estrelas.[5]
Lords of Metal (8.7/10)[6]
Fury Rocks (8.2/10)[7]
Blabbermouth.net 7.5 de 10 estrelas.[8]
BW&BK 6 de 10 estrelas.[9]

O processo de produção do Abrahadabra levou 11 meses. Silenoz explicou que o maior espaço de tempo entre álbuns era porque a banda havia parado de compor durante turnês, o que estava afetando a qualidade da música. Ele descreveu o novo álbum como tendo uma "sensação sinistra e assustadora", além de declarar que o disco é épico, primitivo, atmosférico e ambiente. Junto da declaração, foi revelado que Shagrath havia voltado para os teclados. O álbum conta com a participação da "Norwegian Radio Orchestra" assim como o grupo de coral Norueguês "Schola Cantorum", totalizando mais de 100 músicos e cantores.

Gaute Storaas, compositor e arranjador da orquestra, deixou uma declaração sobre seu papel ao trabalhar no disco: "A música deles é épica, sinfônica e temática já na criação; eles, claramente, têm tido uma visão orquestral mais íntima na hora de compor. Meu papel em meio a isso é, às vezes, apenas transcrever os temas, às vezes, pegar as idéias, desmembrá-las e então reconstruí-las da maneira que melhor represente as intenções da banda. A música também deve ser, além de interessante, possível de ser tocada pelos músicos, e com sorte, atender os padrões de qualidade do mundo orquestral."

Título e arte[editar | editar código-fonte]

"Abrahadabra" foi um termo criado pelo autor Aleister Crowley em sua obra Liber AL vel Legis, que, livremente traduzido, significa "Eu crio enquanto falo". O álbum é o segundo do repertório da banda a não ter o tradicional título de três palavras. Silenoz explicou: "Teve muito sentido a partir daí. Ele serviu seu propósito. Somos uma banda que sempre procura seguir em frente e mudar. Um título com apenas uma palavra cai perfeitamente com o novo material. Além disso, Silenoz fez referência às mudanças da banda no conteúdo musical e das letras, assim como as mudanças no papel de cada um e na formação da banda.

A capa do álbum foi feita por Joachim Luetke, que descreveu a arte como sendo "fria, desolada, hibernal e pós-industrial". Luetke ainda acrescentou que a máscara que aparece como figura central é uma menção ao trabalho "Elder Gods" do escritor de ficção e terror H. P. Lovecraft. A máscara/face personifica o domínio dos poderes além da humanidade. Os deuses sem nome testemunharam o nascimento do nosso universo e assistirão sua implosão. Para eles, a era do ser humano é apenas um piscar de olhos.

Estilo musical[editar | editar código-fonte]

Como foi dito pelos guitarristas Silenoz e Galder numa entrevista à Outune.net, o álbum apresenta influências musicais remanescentes de ambos os predecessores "Puritanical Euphoric Misanthropia" e "Death Cult Armageddon", com mais ênfase nos arranjos orquestrais.

Créditos[editar | editar código-fonte]

Dimmu Borgir
Músicos adicionais
  • Snowy Shaw - baixo, vocais limpos (nas faixas 4, 6, 9 e em "Perfect Strangers")
  • Daray - bateria
  • Gerlioz - teclado
  • Kristoffer Rygg - vocais limpos (na faixa 10)
  • Agnete Kjølsrud - vocais femininos (nas faixas 3 e 10)
  • Andy Sneap - solos de guitarra (nas faixas 3 e 9)
  • Ricky Black - slide guitar (na faixa 10)
  • Orquestração e coral arranjados por Gaute Storås e conduzido por Rune Halvorsen
  • Gravado com a Norwegian Radio Orchestra
  • Schola Cantorum (Coral norueguês) - coral
Equipe técnica
  • Mixado por Andy Sneap e Dimmu Borgir
  • Masterizado por Andy Sneap, Russ Russell e Dimmu Borgir
  • Produção por Daniel Bergstrand, Russ Russell e Shagrath
  • Arte por Joachim Luetke

Histórico de lançamento[editar | editar código-fonte]

País Data
Japão 22 de setembro de 2010
Alemanha 24 de setembro de 2010
Europa 27 de setembro de 2010
Austrália 1º de outubro de 2010
Estados Unidos 12 de outubro de 2010

Desempenho nas paradas[editar | editar código-fonte]

Parada musical (2010) Melhor Posição
Austrian Albums Chart [10] 20
Belgian Albums Chart [11] 41
Croatian Albums Chart [12] 25
Dutch Albums Chart [13] 100
European Top 100 Albums [14] 33
Finnish Albums Chart [15] 8
French Albums Chart [16] 43
German Albums Chart [17] 15
Japanese Albums Chart [18] 282
Norwegian Albums Chart [19] 2
Polish Albums Chart [20] 50
Swedish Albums Chart [21] 17
Swiss Albums Chart [22] 24
UK Albums Chart [23] 117
US Billboard 200 42

Referências

  1. a b c d «BLABBERMOUTH.NET - DIMMU BORGIR: 'Abrahadabra' Exclusive Editions Announced». Roadrunnerrecords.com. Consultado em 30 de setembro de 2010 
  2. a b «DIMMU BORGIR | Abrahadabra MAILORDER EDITION | Nuclear Blast OnlineShop». Nuclearblast.de. Consultado em 30 de setembro de 2010. Cópia arquivada em 27 September 2010  Verifique data em: |arquivodata= (ajuda)
  3. «Absurd History review» 
  4. «Allmusic review» 
  5. «Metal Hammer review» 
  6. «Lords of Metal review» 
  7. «Fury Rocks review» 
  8. «Blabbermouth.net review» 
  9. «BW&BK review» 
  10. Steffen Hung. «Dimmu Borgir – Abrahadabra». austriancharts.at. Consultado em 10 de janeiro de 2011 
  11. «Dimmu Borgir – Abrahadabra». ultratop.be. Consultado em 10 de janeiro de 2011 
  12. «Top of the Shops – službena tjedna lista prodanih albuma u Hrvatskoj». Hdu-toplista.com. 20 de dezembro de 2010. Consultado em 10 de janeiro de 2011 
  13. Steffen Hung. «Dimmu Borgir – Abrahadabra». dutchcharts.nl. Consultado em 10 de janeiro de 2011 
  14. http://www.billboard.com/#/charts/european-albums?tag=relcharts
  15. Steffen Hung. «Dimmu Borgir – Abrahadabra». finnishcharts.com. Consultado em 10 de janeiro de 2011 
  16. Steffen Hung. «Dimmu Borgir – Abrahadabra». lescharts.com. Consultado em 10 de janeiro de 2011 
  17. «Album Top 50». MTV. Consultado em March 5, 2012. Arquivado do original em December 15, 2009  Verifique data em: |acessodata=, |arquivodata= (ajuda)
  18. «ディム・ボガーのCDアルバムランキング、ディム・ボガーのプロフィールならオリコン芸能人事典-ORICON STYLE». Oricon.co.jp. Consultado em 10 de janeiro de 2011 
  19. Steffen Hung. «Dimmu Borgir – Abrahadabra». norwegiancharts.com. Consultado em 10 de janeiro de 2011 
  20. «Dimmu Borgir – Abrahadabra – Music Charts». Acharts.us. Consultado em 10 de janeiro de 2011. Cópia arquivada em 16 January 2011  Verifique data em: |arquivodata= (ajuda)
  21. Steffen Hung. «Dimmu Borgir – Abrahadabra». swedishcharts.com. Consultado em 10 de janeiro de 2011 
  22. Steffen Hung. «Dimmu Borgir – Abrahadabra». hitparade.ch. Consultado em 10 de janeiro de 2011 
  23. Tobias Zywietz. «The Official Zobbel Homepage». Zobbel.de. Consultado em 10 de janeiro de 2011