Abramo (árabe)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Abramo
rei himiarita
Reinado c. 525 - c. 553
Antecessor(a) Esimifeu
Morte 553

Abramo (em latim: Abramus; em grego: Αβραμος; transl.: Abramos;[1] m. após 570[2]) também conhecido como Abraa, Abrea , Abraa Axeram ou Abraha Axram (em árabe: أبرهة الأشرم; transl.: Abraha ax-Axram) foi um vigário do Império de Axum no sul da Arábia, que então se declarou rei independente de Himiar. Governou grande parte do atual Iêmem e Hejaz de 531/547 até 555/570;[3][4] para S. C. Munro-Hay, ao menos de 525 a 553.[5] Atacou Meca em 570, o "Ano do Elefante", assim designado porque este animal foi usado no ataque. Segundo o Corão, a expedição foi "bombardeada por um exército de pássaros enviados por Deus"[6][7]

Referências

  1. Johnson 2012, p. 292.
  2. Munro-Hay 2003.
  3. Johnson 2012, p. 424.
  4. Peters 1994, p. 88.
  5. Munro-Hay 1991, p. 87.
  6. Corão, Sura, 105
  7. Lopes 2010, p. 23.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Johnson, Scott Fitzgerald (2012). The Oxford Handbook of Late Antiquity. Oxônia: Imprensa da Universidade de Oxônia. ISBN 978-0-19-999633-9 
  • Munro-Hay, S. C. (1991). Aksum: An African Civilization of Late Antiquity. Edimburgo: Imprensa da Universidade de Edimburgo 
  • Munro-Hay, Stuart (2003). «Abraha». In: Siegbert von Uhlig. Encyclopaedia Aethiopica: A-C. Viesbade: Harrassowitz 
  • Peters, Francis E. (1994). Muhammad and the Origins of Islam]. Albânia, Nova Iorque: Imprensa da Universidade Estadual de Nova Iorque. ISBN 978-0-7914-1875-8 
Ícone de esboço Este artigo sobre História ou um(a) historiador(a) é um esboço relacionado ao Projeto História. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.