Abdalazize Hotaki

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Abul Azize Hotaki)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Abul Azize Hotaki
Reinado 1715-1717
Antecessor(a) Mirwais Hotak
Sucessor(a) Mamude Hotaki
Dinastia Hotaki
Morte 1717
  Candaar

Xá Abdalazize Hotaki (morto em 1717) (pastó: عبد العزیز هوتک‎) foi o segundo governante do Império Hotaki de Candaar, no que é agora é o Afeganistão contemporâneo. Ele foi coroado em 1715 após a morte de seu irmão, Mirwais Hotak. Ele é o pai de Axerafe Hotaki, o quarto governante do Império Hotaki. Abdalazize foi morto pelo sobrinho Mamude Hotaki em 1717.

Primeiros anos[editar | editar código-fonte]

Abdalazize nasceu em uma família rica e política bem conhecida da área de Candaar. Sua família estava envolvida nos serviços sociais da comunidade há muito tempo. Ele era filho de Salim Cã e Nazo Tokhi (também conhecida como "Nazo Anaa"), neto de Karum Cã e bisneto de Ismail Cã, um descendente de Maliquiar, o antigo líder dos Hotaki. Os Hotaki são um ramo forte dos Ghilji, uma das principais tribos entre os Pastós. Hajji Amanullah Hotaki declara em seu livro que a tribo Ghilji são originados de Ghowr or Gherj. Essa tribo mais tarde migrou para o sul do Afeganistão e se multiplicou nessa área.[1]

Em 1707, Candaar estava em estado de caos devido as lutas pelo controle entre os safávidas xiitas e os mogóis sunitas da Índia. Mirwais Khan, um chefe tribal sunita cuja influência com seus compatriotas fizeram dele um objeto de suspeita, foi mantido como prisioneiro político pelo governador Safavida na região, Gurgin Cã, e enviado para o tribunal Safavida em Isfahan. Mais tarde, ele foi libertado e teve até mesmo permissão para se encontrar com o Xá, Sultão Husayn, em uma base regular. Tendo semeado a semente da falsa confiança e completamente congraçar-se com o Tribunal persa, Mirwais procurou e obteve permissão para realizar a peregrinação a Meca no Império Otomano. Ele tinha estudado cuidadosamente todas as fraquezas militares dos até então fortemente diminuídos Safavidas enquanto ele passou um tempo com eles.[2][3]

Em 1709, quando Mirwais e Abdalazize começaram a organizar seus compatriotas para uma grande revolta, e quando uma grande parte da guarnição persa estava em uma expedição fora da cidade, os seguidores de Mirwais e Abdalazize venceram o restante dos soldados e mataram o maior número deles, incluindo Gurgin Cã.[3]

As tribos pastós se irritaram com as Safavidas dominantes por causa de suas contínuas tentativas de convertê-los à força de sunitas para os xiitas.[2] Depois que Gurgin Cã e sua escolta foram mortos durante um piquenique em abril de 1709, a tribo Hotaki assumiu o controle da cidade e da província.[4] Os rebeldes pastós, em seguida, derrotaram um grande Quizilbache e o persa exército, enviado de volta para ganhar o controle sobre a área.[3]

Morte[editar | editar código-fonte]

Abdalazize quis fazer um acordo de paz com os persas, mas o grupo da nobreza era contra a ideia, então eles forçaram Mamude Hotaki a assassina-lo em 1717. No mesmo anos ele foi sucedido por, consequentemente, Mamude Hotaki.

Abdalazize está enterrado em mausoléu próximo a seu irmão na seção de Kokaran da cidade de Candaar no Afeganistão.[5]

Referências

  1. «Mirwais Khan Neeka: The Unforgettable Afghan Hero and National Leader». wolas.beepworld.de. beepworld.de. Consultado em 21 de janeiro de 2016 
  2. a b Malleson, George Bruce (1 de janeiro de 1999). History of Afghanistan, from the Earliest Period to the Outbreak of the War Of 1878. [S.l.]: Adegi Graphics LLC. ISBN 9781402172786 
  3. a b c PHI Persian Literature in Translation. «Chapter IV - An Outline of the History of Persia During the Last Two Centuries (A.D. 1722-1922).». persian.packhum.org. Consultado em 3 de março de 2016 
  4. Incorporated, Facts On File (1 de janeiro de 2003). Discover Countries - Afghanistan. [S.l.]: Infobase Publishing. ISBN 9781438122427 
  5. «Mirwais Khan Hotak (1709 - 1715)». Afghanan dot net. 5 de novembro de 2010. Consultado em 3 de março de 2016