Academia Chilena de Ciências

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Academia Chilena de Ciências
(AC)
em castelhano: Academia Chilena de Ciencias
Tipo sem fins lucrativos
Fundação 21 de outubro de 1964 (54 anos)
Propósito academia de ciências
Sede Santiago,
 Chile
Membros lista de membros
Presidenta Cecilia Hidalgo Tapia
Sítio oficial www.academiadeciencias.cl

A Academia Chilena de Ciências é o recinto de discussão e proposta de ideias sobre o conhecimento do saber no Chile. Localiza-se na cidade de Santiago e foi fundada em 1964.

História[editar | editar código-fonte]

A fundação da instituição se deu em decorrência do projeto de lei aprovado em 21 de outubro de 1964 sobre as Ciências, as Artes e outros ramos do saber que foram inauguradas em conjunto a esta academia.[1]. O projeto foi do Professor Alejandro Garretón Silva, Ministro da Educação do Presidente Jorge Alessandri Rodríguez.

A ideia original da criação desta Academia é dividida em duas razões; a primeira consiste em proteger e expressar os idealismos de Platão que se estenderam ao longo de dois milênios na Europa e depois da Iluminismo vindo para a América, a segunda é sobre "recompilar as descobertas e aperfeiçoar as artes e as ciências .[2]

Em 22 de outubro de 1964, foram empossados os 5 primeiros membros da academia: Gustavo Hoëcker, Carlos Mori, Luis Cerutti, Gustavo Lira e Eduardo Cruz Coke.

Antecedentes no Chile, sobre a fundação das Academias[editar | editar código-fonte]

A Academia chilena de Ciências foi fundada junto às Academias de Medicina, Belas Artes e Ciências Políticas Sociais e Morais por iniciativa do governo de 1964, quando o projecto de lei em mãos do Poder Legislativo do Chile tinha sido aprovado para que a Academia Chilena da Língua e a Academia de História passassem a ser parte do "Instituto de Chile". Com o fim de administrar melhor a difusão da cultura e o saber no país

Função atual d'Academia[editar | editar código-fonte]

As funções da Academia de Ciências tem os seguintes aspectos:

  • Fomentar a discussão sobre temas relacionados com a temática da respectiva Academia.
  • Expressar e expandir a ciência e assim mesmo os princípios do saber.

Afiliação Internacional[editar | editar código-fonte]

Desde 1931, a comunidade acadêmica chilena está representada no Conselho Internacional de Ciência. Hoje, essa representação se dá através d'Academia Chilena de Ciências. [3]

Presidentes[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Academia Chilena de Ciencias» (em español) 
  2. «Historia de la Academia Chilena de Ciencias» (PDF) (em español) 
  3. «Members». International Science Council. Consultado em 19 de junho de 2019