Academia de Ciências da América Latina

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Academia de Ciências da América Latina
(ACAL)
Tipo sem fins lucrativos
Fundação 26 de setembro de 1982 (37 anos)
Propósito academia de ciências
Sede Caracas,
 Venezuela
Membros (ver lista de membros)
Línguas oficiais espanhol
Filiação Conselho Internacional de Ciência, TWAS
Presidente es:Claudio Bifano
Fundadores Carlos Chagas Filho
Sítio oficial acal-scientia.org

A Academia de Ciências da América Latina (ACAL) é uma academia de ciências que reúne pesquisadores do continente Latino-Americano e tem sua sede em Caracas.[1] A ACAL foi fundada por latino-americanos reunidos na Pontifícia Academia das Ciências em 1983 e tem por missão honrar a memória de Simón Bolívar.[2][3] Atualmente, a academia conta com 222 membros de países como Argentina, Brasil, Colômbia, Costa Rica, Cuba, Chile, Equador, Guatemala, Honduras, México, Panamá, Peru, Uruguai e Venezuela.[4]

História[editar | editar código-fonte]

Nosotros, Dr. Carlos Chagas, Dr. Jorge E. Allende, Dr. Héctor Croxatto, Dr. Leopoldo de Meis, Dr. Sonia Dietrich, Dr. Patricio J, Garrahan, Dr. Armando Gómez Poyou, Dr. G. B. Marini-Bettolo, Dr. Sergio Mascarenhas, Dr. A. Paes Carvalho, Dr. Carlos Monge, Dr. M. Peixoto, Dr. Marcel Roche, Dr. Fernando Rosas P., Dr. P. Rudomín, Dr. Andres O. M. Stoppani, Dr. Raimundo Villegas, Dr. Jorge Villegas, investigadores científicos, residentes de nuestro país de origen y aquí de tránsito atendiendo a una iniciativa de la Pontificia Academia de Ciencias, para constitutir la Academia de Ciencias de América Latina;[5]

Nós, Dr. Carlos Chagas, Dr. Jorge E. Allende, Dr. Héctor Croxatto, Dr. Leopoldo de Meis, Dr. Sonia Dietrich, Dr. es:Patricio J. Garrahan, Dr. Armando Gómez Poyou, Dr. G. B. Marini-Bettolo, Dr. Sergio Mascarenhas, Dr. A. Paes Carvalho, Dr. Carlos Monge, Dr. M. Peixoto, Dr. Marcel Roche, Dr. Fernando Rosas P., Dr. P. Rudomín, Dr. Andres O. M. Stoppani, Dr. es:Raimundo Villegas, Dr. Jorge Villegas, pesquisadores científicos, residentes do nosso país de origem e aqui de trânsito participando de uma iniciativa da Pontifícia Academia de Ciências, para constituir a Academia de Ciências da América Latina.

Com estas palavras inicia a ata de constituição d'Academia, firmada em Roma em 25 e 26 de setembro de 1982.

Missão[editar | editar código-fonte]

Promover e contribuir para o desenvolvimento das ciências matemáticas, físicas, químicas, da vida, da terra e suas aplicações em benefício do desenvolvimento e da integração humana, cultural, e social da América Latina e Caribe.[3]

Direção[editar | editar código-fonte]

Presidentes[editar | editar código-fonte]

Conselheiros[editar | editar código-fonte]

Chanceleres[editar | editar código-fonte]

Nobel[editar | editar código-fonte]

O quadro de membros da academia conta com 3 agraciados com o Prêmio Nobel:

Referências

  1. «Latin American Academy of Sciences - ACAL». IAP. Consultado em 30 de junho de 2019 
  2. «Vice-presidente da SBPC é nomeada para a Academia de Ciências da América Latina – SBPC». Consultado em 30 de junho de 2019 
  3. a b «Historia y misión». acal-scientia.org. Consultado em 30 de junho de 2019. Arquivado do original em 21 de agosto de 2016 
  4. «» La Academia de Ciencias de América Latina sumó a dos investigadores de la UNSAM» (em espanhol). Consultado em 30 de junho de 2019 
  5. «Acta Constitutiva y Estatutos». acal-scientia.org. Consultado em 30 de junho de 2019