Academia de Letras de Jequié

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Academia de Letras de Jequié
(ALJ)
Simbolo da instituição.
Tipo Associação literária
Fundação 20 de junho de 1997 (23 anos)
Sede Jequié, Bahia (Rua Rotary, 01, Centro)
Membros 40 membros escolhidos por eleição.
Línguas oficiais português

A Academia de Letras de Jequié (ALJ) é uma entidade literária brasileira de Jequié, município do estado da Bahia. Foi fundada a 20 de junho de 1997[1].[2]

Além de conceder a comenda da Ordem do Mérito Cultural Luiz Cotrim,[3] também promoveu junto ao poder público municipal o evento "Estação Poesia", com várias edições, e a Festa Literária do Sertão de Jequié[4],[5] que, em sua primeira edição em 2012, também foi ocasião para a posse de novos membros.[6]

Histórico[editar | editar código-fonte]

Surgiu do esforço do escritor caetiteense, radicado em Jequié, Luiz Neves Cotrim e do oftalmologista e escritor Ivonildo Calheira, aos quais somaram-se o dicionarista Dermival Rios, o jornalista Eusínio Soares, o historiador Emerson Pinto de Araújo, o odontólogo Milton Rabelo, as juízas Lúcia Prisco, Maria Eleonora, o ex-governador Lomanto Júnior e outros.[1] Feitas as reuniões preparatórias, Ivonildo Calheira foi eleito seu primeiro presidente[1] e permaneceu no cargo por 11 anos ininterruptos.

Em 2004, a Lei municipal de Jequié n. 1 626, de 10 de novembro de 2004, criou o Conselho Municipal de Cultura de Jequié e determinou que uma das 26 pessoas integrantes do conselho fosse representante da ALJ.[7]

Em agosto de 2008, o bioquímico e poeta Leonam Oliveira tomou posse como presidente da ALJ, ficando no cargo até o ano de 2010. Em eleição realizada dia 15 de setembro de 2010 foi aclamado o professor Adilson Gomes para presidir a ALJ no biênio 2010-2011. Em 14 de maio de 2014, o professor Jorge Barros, eleito por unanimidade, tomou posse para presidir a entidade no biênio 2014-2015.[8] Com a renúncia deste, o lexicógrafo e escritor Dermival Ribeiro Rios, então vice-presidente, assumiu interinamente os rumos da entidade até a noite de 18 de maio de 2017 quando o poeta e cronista Júlio Pereira Lucas Neto, eleito pela maioria dos votos, tomou posse para presidir a entidade durante o biênio 2017-2019.

Patronos e acadêmicos[editar | editar código-fonte]

Segue uma lista com os patronos, membros fundadores e sucessores, da ALJ:

Cadeira Patrono Fundador Sucessores
1 Lindolfo Rocha Luiz Neves Cotrim
  • Jussara Almeida Midlej SIlva[3]
2 Wilson Novaes Ivonildo Calheira Pereira (ex-presidente)[1]
3 José de Sá Nunes Emerson Pinto de Araújo
4 Ulisses Britto Doryval Borges de Souza
  • Ivan Estavan Ferreira
5 Bertino Passos Antônio Lomanto Júnior
  • (vaga)
6 Natur de Assis Maria Eleonora Cajahyba
7 Geminiano Saback Edgard Ferraro
  • (vaga)
8 Osvaldo Silva Laura Caetano
9 João Bastos Pacífico Ribeiro
10 Antônio Espinheira Ruy Espinheira Filho
11 José Antônio Ribeiro Jr. Euclides Neto
12 Washington Navarro Pinto Raimundo Lopes Matos
13 José Alves Pereira Maria Lúcia Prisco
14 Ruy Espinheira Dermival Ribeiro Rios (ex-presidente)
15 Adelaide Rodrigues Lima Lélea Amaral
16 Marçal Martins Maria Lúcia Martins
  • (vaga)
17 Vicente Grillo Jorge Barros (Ex-presidente)
18 José de Sá Bittencourt Domingos Ailton Ribeiro de Carvalho
19 Adauto Cidreira Eusínio Soares
  • Deodato Astrê
  • Maribel Oliveira Barreto
20 Juvêncio Menezes Manoel Sarmento
  • Sonilda Sampaio Santos Pereira[3]
21 Verdival Pitanga Maurício Almeida Bastos
22 Antônio Félix Cunha Brito Milton de Almeida Rabelo
23 Fernando Barreto Henrique Meira Magalhães
  • Leonam Oliveira (ex-presidente)
24 Hermes Matos Martins Márcia do Couto Auad
25 Damião Vieira Reinaldo Moura Pinheiro
26 Juvino Astrê Santos Antônio José Laé de Sousa
27 Antônio M. Amaral Antônio Duarte
28 Mário Lins Pedro Paulo Braga
  • Zilda Oliveira Freitas[3]
29 Urbano de Sousa Brito Gondim Manoel Sampaio Jr.
30 João Braga Márcia Rúbia Gomes de Oliveira
31 Alcides Ferreira da Silva Álvaro Ricardo de Mello Gouveia Veiga
32 Dom Climério Almeida de Andrade Leonidas Spínola
  • Adilson Gomes dos Santos (ex-presidente)
33 Jorge Amado Maria Afonsina Ferreira Matos
34 Waly Salomão Diva do Carmo Gondim Pires
35 Coronel João Carlos Borges Manoel Gomes Aragão
36 Ademar Vieira Moysés Elpídio de Almeida Neto (Moga Neto)
37 Edinízio Ribeiro Miguel Mensitieri
38 Etelvino Torres Anailza Freitas Coutinho Rios (Ana Rios)
39 (sem patrono) Rafael Júnior
40 (sem patrono) Odete Pithon

Correspondentes[editar | editar código-fonte]

Cadeira Fundador Sucessores
1 Antônio Andrade Souza
2 Erisvaldo Pereira Santos
3 Gey Espinheira
  • (vaga)
4 Maria Judith Martins
5 Napoleão Tavares Neves
6 Oswaldo Martins
7 Paulo Martins
8 Paulo de Sousa Britto
9 Tuna Espinheira
  • (vaga)
10 Valdeck Almeida de Jesus
11 Washington Bolivar
12 Narlan Matos Teixeira

Referências

  1. a b c d «Academia de Letras de Jequié - Histórico». Consultado em 20 de agosto de 2011. Arquivado do original em 3 de dezembro de 2010 
  2. Nova Concursos (2018). «Conhecimentos gerais». Prefeitura da Municipal de Jequié do Estado da Bahia - JEQUIÉ-BA - Agente Agente de Combate às Endemias - Edital de Abertura de Inscrições do Concurso Público – Nº 01/2018 - JL041-2018. [S.l.]: Nova Concursos. p. 2 
  3. a b c d «Academia de Letras de Jequié empossa quatro novos imortais». Jequié Repórter. 28 de novembro de 2012. Consultado em 12 de fevereiro de 2021. Cópia arquivada em 12 de fevereiro de 2021 
  4. Secretaria de Comunicação (17 de julho de 2018). «Prefeitura de Jequié e Academia de Letras de Jequié realizam 'Estação Poesia'». Prefeitura de Jequié. Consultado em 12 de fevereiro de 2021. Cópia arquivada em 12 de fevereiro de 2021 
  5. Augusto, Carlos (25 de outubro de 2012). «Diversidade de temas na Festa Literária do Sertão de Jequié». Jornal Grande Bahia (JGB). Consultado em 14 de fevereiro de 2021 
  6. Institucional (24 de outubro de 2012). «Festa Literária do Sertão de Jequié acontece de 08 a 10 de novembro». Secult Bahia. Consultado em 12 de fevereiro de 2021. Cópia arquivada em 12 de fevereiro de 2021 
  7. JEQUIÉ, Lei⠀nº 1626, de 10 de novembro de 2004, art. 3.º. Autoriza a criação do Conselho Municipal de Cultura de Jequié como órgão da administração do município e dá outras providências .
  8. «Academia de Letras de Jequié deu posse a diretoria para o biênio 2014-2016». Jequié Repórter. 16 de maio de 2014. Consultado em 12 de fevereiro de 2021 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]