Acará (Pará)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Município de Acará
Bandeira de Acará
Brasão indisponível
Bandeira Brasão indisponível
Hino
Aniversário 19 de abril (data que foi desanexação de Belém)
Fundação 19 de abril de 1875
Gentílico acaraense
Lema Unidos Construindo Uma Nova História
Prefeito(a) Amanda Oliveira e Silva (PSDB)
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Acará
Localização de Acará no Pará
Acará está localizado em: Brasil
Acará
Localização de Acará no Brasil
01° 57' 39" S 48° 11' 49" O01° 57' 39" S 48° 11' 49" O
Unidade federativa Pará
Mesorregião Nordeste Paraense IBGE/2008[1]
Microrregião Tomé-Açu IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Belém,Bujaru,Concórdia do Pará,Moju,Tomé Açu,Tailândia.
Distância até a capital Cerca de 100 Km (Via rodoviária) km
Características geográficas
Área 4 343,772 km² [2]
População 54 080 hab. IBGE/2016[3]
Densidade 12,45 hab./km²
Altitude 25 m
Clima Quente e úmido
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,506 baixo PNUD/2010[4]
PIB R$ 578 093,95 mil IBGE/2014[5]
PIB per capita R$ 10 696,13 IBGE/2014[5]

Acará ou São José de Acará é um município brasileiro do estado do Pará, pertencente a Microrregião de Tomé-Açu, localizado no norte brasileiro, a uma latitude 01º57'39" sul e longitude 48º11'48" oeste, distante 66 km da capital do Estado, Belém.[6][7] O município possui uma população estimada em 54 0642 mil habitantes, distribuídos em 4.343,805 km² de extensão territorial.[8] Com vocação nas atividades agropastoris e, atualmente devido ao clima propício da região, estão sendo implementados projetos voltados ao agronegócio visando produção de óleo de palma (dendê).

Etimologia[editar | editar código-fonte]

O nome da região Acará advém do rio de mesmo nome. Onde Acará vem do tupi e significa "aquele que morde", em referência a peixe geofhagus brasiliensis, popularmente chamado de Cará ou Acará, encontrados nos rios de água doce da região.[9]

História[editar | editar código-fonte]

Criado durante a expansão das explorações portuguesas em direção ao interior da Província do Grão-Pará e Maranhão.[9] Ao utilizarem a "estrada natural" do rio Acará fundaram um núcleo de colonização na região da bifurcação do rio. Em 1833, com a divisão da Província em comarcas, ficou pertencendo a comarca de Belém.[9]

Conforme João de Palma Muniz e Teodoro José da Silva Braga, em 1839 foi criada a Freguesia do Espírito Santo do Moju, sendo a região banhada pelo rio Acará anexada a esta Freguesia.[9] Em 1840, foi determinado que esta região fosse dividida entra a Freguesia do Espírito Santo do Moju e a Freguesia de Nossa Senhora da Soledade de Cairary.[9]

Em 1858, o povoado foi elevado ao estatus de Freguesia de São José, pelo então governador da Província Francisco Xavier de Mendonça Furtado.[9]

A Frequesia desenvouveu-se devido a navegação fácil e as vastas terras férteis ótimas para a agricultura e, o potencial florestal para a atividade madeireira.[9]

Em 1864, determinou-se que as Freguesias do Espírito Santo do Moju e a de Nossa Senhora da Soledade de Cairary fossem anexadas ao município de Belém e, por conseguinte, a região do vale do Acará também.[9]

Em 1876, devido o desenvolvimento das áreas banhadas pelo rio Acará, levou o Legislativo Provincial criar o município denominado de São José de Acará.[9] Então a Freguesia de São José de Acará foi elevada à categoria de Vila, desmembrando do município de Belém.[9]

Em 1890, no no período republicano, o Governo Provisório instalado no Estado, dissolveu a Câmara Municipal do município do Acará, criando o Conselho de Intendência Municipal, que elegeu Francisco Xavier Armândio de Oliveira como Intendente.[9]

Em 1930, o estatus do município foi alterada, perdendo a autonomia e tendo seu território anexado de volta ao município de Belém.[9] Mas em 1935, foi novamente desmembrado de Belém e reconhecido como município autônomo.[9]

Em 1955, o município de Acará passou por outra tentativa de desmembramento do seu território, para a criação do município de Tomé-Açu.[9] Porém este ato foi considerado inconstitucional pelo Supremo Tribunal Federal. Mas não por definitivo, pois em 1959, Ney Carneiro Brasil, líder político do então distrito de Tomé Açu, conseguiu que o governo do Estado promulga-se a Lei Estadual nº 1725, elevando o estatus do distrito para município de Tomé Açu, sendo desmembrado do município de Acará.[9]

Em 1988, ocorreu outro desmembramento do município do Acará, para criação do município de Tailândia, na então administração do prefeito João Alves de Oliveira (João 10).[9]

Neste município foi estabelecido uma colônia de emigrantes japoneses, em destaque para a próspera "Colônia Paes de Carvalho", onde dedicam-se principalmente a agricultura e a plantação de pimenta-do-reino ( ouro negro).[9]

Gestores municipais[editar | editar código-fonte]

Lista com os nomes do Gestores municipais do Acará, a partir das eleições de 1954:

  • Antônio Fernandes de Oliveira - Eleições de 3 de outubro de 1954.
  • Manoel Paiva da Mota - Eleições de 3 de outubro de 1958 {Por ter renunciado o mandato assumiram provisoriamente: o vereador Jorge Fernandes que também renunciou, o vereador Vicente Araújo que também renunciou, (Consta ter havido mais um prefeito provisório neste período).}
  • Oscar Miranda (candidato chapa única) - Eleições de 3 de outubro de 1960. (preciso de confirmação sobre a data).
  • Antônio Fernandes de Oliveira - Eleições de 7 de outubro de 1962 - última eleição direta, antes da ditadura militar.
  • José Maria de Oliveira Mota - Eleições de 15 de novembro de 1966.
  • Orlando Cunha de Oliveira - Eleições de 15 de novembro de 1970.
  • Simpliciano Souza - Eleições de 15 de novembro de 1972.
  • José Maria de Oliveira Mota - Eleições de 15 de novembro de 1976.
  • João Alves de Oliveira - Eleições de 1982. (criação do Fundo de Participação dos Municípios).

Geografia[editar | editar código-fonte]

Distritos[editar | editar código-fonte]

Conta com três distritos legalmente constituídos:

  • Acará (sede)
  • Guajará-Mirim
  • Jaguarari
  • Comunidades no meio rural: Vila Guarumã, Boa Vista, Vila Colatina, Vila Juvenal km 30, Nínive, Natalzinho, Nova Aliança, Progresso, Vila Formosa, Vila da Paz, São Lourenço, Santa Bárbara, Vila dos Gonçalves, Calmaria, Vera Cruz, Nazaré do Alto.

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

Banhado pelo rio Acará, cuja nascente é no território de Tailândia e foz na baia de Guajará em Belém do Pará, estende-se margeado pela direita e esquerda por igarapés que formando uma bacia de água doce. Ao atingir a cidade de Acará o rio divide-se em rio Acará-Miri em direção ao município de Tomé Açu e, rio Miriti-pitanga em direção ao Alto Acará.

Transporte[editar | editar código-fonte]

Transporte existente no Município são: Ônibus, vans e 2 barcos que fazem viagem ainda via marítima até Belém.

Rodovias[editar | editar código-fonte]

Existe passando pelo município Rodovia Estadual PA-252 que liga a BR 010, na cidade de Mãe do Rio, com a cidade de Moju e se prolonga até a cidade de Abaetetuba, recentemente foi pavimentada também a Rodovia Perna-Sul que liga a Alça Viária a cidade de Acará com extensão de 52 km

Economia[editar | editar código-fonte]

O município de Acará tem em suas atividades agropastoris uma considerável gama de produtos, assim como no extrativismo vegetal : dendê, carne bovina, pimenta-do-reino, produtos granjeiros, cupuaçu, pupunha, madeira, açaí, frutas diversas, sendo considerado o principal produtor brasileiro de mandioca, com cerca de 600 mil toneladas por ano o que correspondendo a 2,3% da produção nacional.[10]

Embora altamente agropastoril, o maior setor envolvido na cidade ainda é o de serviços, responsável por 49% (R$ 117 milhões), quase metade do PIB municipal, seguido então pela agropecuária com 42% (R$ 101 milhões produzidos).[6]

Administração[6][editar | editar código-fonte]

Foram eleitos 13 vereadores à câmara municipal em 2012, o mais votado foi Paulo Jorge Rocha do Carmo (PSD), com 894 votos (2,9 % dos votos váldios), e a menos votada a conquistar vaga foi Maria Auxliadora Natividade da Trindade, com apenas 283 votos, do mesmo partido.[11]

Prefeitos anteriores eleitos por voto direto, após o fim da Ditadura Militar:

  • Fernando José Bahia - Eleições de 15 de novembro de 1988.
  • Paulo Afonso de Paiva - Eleições de 3 de outubro de 1992.
  • Francisca Martins - Eleições de 3 de outubro de 1996 (foi criado a lei da reeleição neste período).
  • Francisca Martins - Eleições de 1 de outubro de 2000.
  • Fernando José Bahia (faleceu em 25 de janeiro de 2005). Mandato que foi exercido pelo vice-prefeito João Ricardo de Oliveira - Eleições de 3 de outubro de 2004.
  • Francisca Martins - Eleições de 2008.
  • José Maria Mota Júnior, PMDB - Eleições de 2012.
  • Amanda Oliveira e Silva, PSDB - 2017/2020.

Filhos ilustres[editar | editar código-fonte]

Acará possui filhos ilustres, como: João Batista Gonçalves Campos, o Cônego Batista Campos, o articulador do movimento revolucionário Cabanagem; Júlio César Ribeiro de Sousa, o inventor e pioneiro na aviação; Felipe Patroni, jornalista e criador do jornal da Amazônia, "O Paraense".

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008. 
  2. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010. 
  3. «Censo Populacional 2016» (PDF). Censo Populacional 2016. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2016. Consultado em 27 de dezembro de 2016. 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 22 de setembro de 2013. 
  5. a b «PIBMunicipal2010-2014». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 27 de dezembro de 2016. 
  6. a b c «Município de Acará, Pará». www.cidade-brasil.com.br. Consultado em 28 de setembro de 2015. 
  7. Geografos. «Acará, Pará». Consultado em 1 de junho de 2016. 
  8. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE. «Município de Acará - Estado do Pará». Consultado em 1 de junho de 2016. 
  9. a b c d e f g h i j k l m n o p q «Acará Histórico, Pará, Brasil». Programa Cidades Brasileiras. IBGE. Consultado em 23 de julho de 2018. 
  10. IBGE, Servidor de arquivos. Disponível em: <http://www.ibge.gov.br/servidor_arquivos_est/>. Acesso em 3 de dezembro de 2008.
  11. a b TSE. «TSE - Estatísticas Eleições 2012». www.tse.jus.br. Consultado em 28 de setembro de 2015. 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Divisão Política do Brasil.png Este município precisa ser adaptado aos critérios do Projeto Subdivisões do Brasil.
Você pode ajudar a Wikipédia editando-o.