Acaray

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Acaray
Localização atual
Coordenadas 11° 03' 31" S 77° 31' 59" O
País  Peru
Região Região de Lima
Dados históricos
Fundação 900 - 200 a.C.
Abandono 10001470

Acaray, também conhecida como Fortaleza de Acaray é um sítio arqueológico no Peru localizado no Vale do Rio Huaura próximo a costa norte do Peru (região do Norte Chico , também conhecida como Caral). Esta impressionante fortaleza está localizada em uma série de três colinas, cada uma cercada de uma série de muralhas perimetrais que têm parapeitos e baluartes e chegam até 4 metros de altura, e se apresentam como um testemunho da natureza militar do lugar. Datações de radio carbono estabeleceram que a fortaleza foi construída entre 900 e 200 a.C. e abandonada entre 1000 e 1470. Cercando a colina da fortaleza estão áreas de ocupação mais baixas e extensas cemitérios, que foram saqueados . As cerâmicas coletadas na superfície indicaram uma ocupação principal datada do Período Intermediário Tardio (1000-1476).[1].

História[editar | editar código-fonte]

A atenção pelo local foi foi logo observada pelo arqueólogo alemão Hans Horkheimer , que escreveu sobre Acaray em 1962 na revista peruana, Caretas , publicada em Lima . Chamando-a Fortaleza de Huaura , neste artigo afirmava que Acaray era uma fortaleza verdadeira , ao contrário da mais conhecida e vizinha Fortaleza de Paramonga, no Vale do Rio Pativilca , cuja natureza defensiva fora questionada. Horkheimer notou a abundância de pedras de rio jogadas na superfície do local, que provavelmente foram usadas como projéteis ou lajes . [2]

Durante a década de 1970 o interesse sobre Acaray aumentou, e foi iniciado o primeiro trabalho de arqueólogos na fortaleza. A arqueóloga peruana Mercédes Cárdenas, do Instituto Riva Agüero, escavou em Acaray, entre outros locais costeiros, como parte de um projeto maior para entender o uso de recursos marinhos no passado na costa peruana e obter datas de radiocarbono . Ela liderou uma equipe que pesquisou o vale de Huaura e escavou em vários locais, incluindo o morro fortificado em Acaray. Ela estimou que a Fortaleza de Acaray foi construída entre 900 e 200 a.C. e abandonada entre 1000 e 1470.. [3]

Na mesma época, o arqueólogo peruano Arturo Ruiz Estrada, da Universidade Nacional José Faustino Sánchez Carrión, e o engenheiro peruano Domingo Torero visitaram a fortaleza. Eles escreveram um relato detalhado descrevendo as características arquitetônicas da fortaleza. [4]

Em 2004, a arqueóloga norte-americana Margaret Brown Vega, do campus Urbana-Champaign da Universidade de Illinois, iniciou pesquisas em Acaray, realizando um mapeamento intensivo, a análise superficial e escavações, que duraram dois anos.

De acordo com Brown Vega, as construções megalíticas iniciais de Acaray podem ser semelhantes às de Chankillo (região de Ancash) do mesmo período. [5] [1]

Referências

  1. a b Margaret Brown Vega, Research at Acaray, 2004-2006 (em inglês) página do projeto Proyecto Awqa Pacha visitada em 13/03/2017
  2. Hans Horkheimer (1962), "La Fortaleza de Huaura", (em espanhol) Caretas Nº 22 , pp. 30 e 38
  3. Mercédes Cárdenas, (1977), Informe Preliminar del trabajo de campo en el valle de Huaura (departamento de Lima), (em espanhol) Lima: Instituto Riva-Agüero, Seminario de Arqueología, Lima, Peru
  4. Arturo Ruiz Estrada, M. Domingo Torero (1978),Acaray, Fortaleza Yunga del Valle de Huaura, (em espanhol) Huacho, Perú: Comite de Educacion de la Cooperative de Ahorro y Credito "San Bartolome"
  5. Margaret Brown Vega, 2009. Conflict in the early horizon and late intermediate period: new dates from the fortress of Acaray, Huaura valley, Perú. (em inglês) Current Anthropology 50 (2), 255-266.