Acesso à Internet

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Acesso à Internet refere-se aos meios pelos quais os usuários podem conectar-se à Internet.

História e tipos de conexões[editar | editar código-fonte]

Métodos comuns de acesso à Internet incluem linha discada, linhas terrestres (acesso por Internet à cabo, fibra óptica, cabo de par trançado), portadora-T, Wi-Fi, Internet via satélite, e telefone celular.

Proliferação do uso[editar | editar código-fonte]

A utilização da Internet ao redor do mundo proliferou-se rapidamente desde a última década, apesar de que a taxa de crescimento parece ter diminuído após 2000. Com a saturação do mercado a fase de crescimento veloz está acabando em países industrializados, mas continua a se espalhar na Ásia,[1] África, América Latina, no Caribe e no Oriente Médio. Por exemplo, o programa PC Conectado ajudou a indústria a crescer no Brasil.

Por mais que pareça que todos os habitantes do planeta estão conectados por meio da internet, ainda há países com acesso restrito ou nenhum acesso à rede mundial de computadores. De acordo com uma pesquisa realizada pelo projeto GEONET da Universidade de Oxford há 28 países desconectados, esse grupo de países fazem parte do chamado Arquipélago da Desconexão segundo a pesquisa.

O continente africano abriga o maior número de áreas sem conexão com o mundo digital, mais precisamente na parte sul do deserto do Saara, a questão geográfica pode ser um dos fatores que dificultam o acesso à rede mundial de computadores, o que não é o caso da Coreia do Norte, onde o acesso à internet não se deve a questões geográficas, mas sim a proibição do governo. Existe, neste país uma internet própria, com serviços de e-mail e alguns sites, no entanto, os cidadãos são privados do acesso a redes sociais, por exemplo.   Outras questões que embargam o acesso à internet são as questões ligadas ao desenvolvimento econômico e tecnológico, é o caso das regiões como o Congo e a Etiópia, onde o acesso é bastante restrito devido a essas problemáticas citadas.[2]

Acesso à internet como direito[editar | editar código-fonte]

Atualmente, existe um grande esforço das Nações Unidas para tornar o acesso à Internet um direito humano. Uma pressão foi feita quando ela clamou por acesso básico à comunicação e serviços de informação no Comitê Administrativo de Coordenação. Em 2003, durante a Cúpula Mundial sobre a Sociedade da Informação, outro pedido por isso foi feito.[3][4]

Em países como a Estônia[5], França[6], Finlândia[7], e Grécia[8], o acesso à Internet já está estabelecido como um direito fundamental.

Controle do acesso à Internet[editar | editar código-fonte]

No Brasil, foi discutido em 2006 a aprovação de um projeto de lei para controlar o acesso à Internet. Esse projeto de lei foi muito criticado, sob a alegação de que ele estaria na contramão da democratização do acesso à Internet, ou inclusão digital, pretendida pelo governo.[9]

Referências

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre telecomunicações é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.