Acordo militar entre Colômbia e Estados Unidos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Acordo militar entre Colômbia e Estados Unidos
Tipo de tratado Acordo militar
Assinado 30 de outubro de 2009
Local Bogotá, Colômbia
Signatários  Colômbia
 Estados Unidos

O acordo militar entre Colômbia e Estados Unidos foi assinado a portas fechadas na sede do Ministério das Relações Exteriores em Bogotá, Colômbia, no dia 30 de outubro de 2009 pelo ministro colombiano Jaime Bermúdez e pelo embaixador dos Estados Unidos em Bogotá William Brownfield.[1] O polêmico acordo militar autoriza até 800 militares estadunidenses e 600 civis que trabalham para o governo estado-unidense para combaterem o narcotráfico e o terrorismo.[2] Os dois governos não divulgaram o texto oficial do convênio, apenas divulgaram alguns dados.[3]

O acordo compensa o fim da base estado-unidense de Manta, no Equador,[4] ao permitir o uso de três bases aéreas, duas bases da Marinha e outras duas do Exército no território colombiano.[2]

O documento provocou e ainda provoca muitas discussões por causa da base de Palanquero, que abriga uma pista de pouso e decolagem adaptada a aviões militares cargueiros possibilitando a projeção desses aviões para além das fronteiras da Colômbia, a qual é vizinha dos governos revolucionários anti-EUA da Venezuela (Hugo Chávez) e do Equador (Rafael Correa).[2] A posição bastante estratégica das bases permitem o avião militar Boeing C-17 alcançar metade do continente sem precisar parar para reabastecer, fato que ampliam as desconfianças dos outros países sul-americanos em relação ao objetivo real do tratado.[5]

Paralelo à assinatura, o presidente Barack Obama sancionou o orçamento militar do país no ano fiscal de 2010, que apresenta uma verba de US$ 46 milhões destinada a Palanquero.[3]

Referências

  1. Folha Online (30 de outubro de 2009 às 11h 1min). «Colômbia e EUA assinam polêmico acordo para uso de bases militares» (em poruguês). Consultado em 7 de novembro de 2009  Verifique data em: |data= (ajuda)
  2. a b c Folha Online (31 de outubro de 2009 às 15h 7min). «Bases dos EUA na Colômbia ameaçam governos revolucionários, diz Evo». Consultado em 7 de novembro de 2009  Verifique data em: |data= (ajuda)
  3. a b MARREIRO, Flávia (2 de novembro de 2009 às 7h 41min). «Chávez é motivo para ter base na Colômbia, afirma Pentágono». Folha de S. Paulo. Consultado em 7 de novembro de 2009  Verifique data em: |data= (ajuda)
  4. Folha Online (3 de agosto de 2009 às 11h 3min). «Saiba mais sobre o acordo militar entre EUA e Colômbia». Consultado em 7 de novembro de 2009  Verifique data em: |data= (ajuda)
  5. Folha Online (3 de agosto de 2009 às 6h 22min). «Dossiê dos EUA eleva suspeita sobre objetivo de base aérea». Consultado em 7 de novembro de 2009  Verifique data em: |data= (ajuda)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikinotícias
O Wikinotícias tem uma ou mais notícias relacionadas com este artigo: Lula diz que espera assinar acordo com a Colômbia sobre base americanas
Wikinotícias
O Wikinotícias tem uma ou mais notícias relacionadas com este artigo: Bases militares dos Estados Unidos na América Latina