Ademar Guerra

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Ademar Guerra
Nascimento 10 de setembro de 1933
Sorocaba
Morte 19 de fevereiro de 1993 (59 anos)
São Paulo
Cidadania Brasil
Ocupação encenador

Ademar Carlos Guerra (Sorocaba, 10 de setembro de 1933São Paulo, 19 de fevereiro de 1993) foi um diretor de teatro brasileiro.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Mudou-se para a capital paulista em 1959 e começou na TV trabalhando na TV Tupi e na TV Excelsior na direção de teleteatros. Em 1960 estreou nos palcos, dirigindo Auto da Compadecida de Ariano Suassuna.

Foi assistente de direção de Antunes Filho e acabou se tornando um dos mais destacados diretores do teatro brasileiro nas décadas de 60, 70 e 80, sendo o responsável por montagens como Hair; Missa Leiga; Oh! Que Delícia de Guerra; Tom Payne, Marat-Sade, Colonia Cecília e Mistérios de Curitiba.

Fez inúmeros trabalhos na televisão principalmente na TV Cultura de onde se destaca a primeira versão brasileira de Vila Sésam, que tinha no elenco atores que trabalhavam constantemente com ele no teatro, como Armando Bogus, Sonia Braga e Aracy Balabanian, entre outros.

Ele era um especialista em dirigir montagens com grande elenco e produção elaborada.

Morreu aos 59 anos vitimado por uma parada cardíaca.

Referências

  1. Itau Cultural. «Guerra, Ademar (1933 - 1993)». Consultado em 12 de setembro de 2011