Adolf Schulten

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Adolf Schulten
Nascimento 27 de maio de 1870
Elberfeld
Morte 19 de março de 1960 (89 anos)
Erlangen
Cidadania Alemanha
Alma mater Universidade de Bonn
Ocupação historiador da arte, arqueólogo, historiador, professor universitário
Prêmios Ordem do Mérito da Baviera, Grã-Cruz da Ordem do Mérito da República Federal da Alemanha
Empregador Universidade de Erlangen-Nuremberga

Adolf Schulten (Elberfeld, 27 de maio de 1870 - Erlangen,19 de março de 1960) foi um arqueólogo, historiador e filólogo alemão, considerado o pai da investigação moderna sobre Tartessos, estudo a que dedicou muitos anos.

Realizou escavações arqueológicas em Espanha, Itália e no norte de África, e embora a sua verdadeira obsessão fosse encontrar os vestígios da cidade de Tartessos, nunca conseguiu realizar esse sonho.

Empenhou-se em escavações no actual Parque Nacional de Doñana, na foz do rio Guadalquivir e encontrou um povoado romano no Cerro del Trigo, convencido de que se tratava da população situada sobre os vestígios da cidade mítica.

Entre outros trabahos de escavação por todo o país, trouxe à luz as ruínas de Numância ou o acampamento romano de Castra Cecilia, situado na actual cidade Cáceres.

É autor da obra monumental Hispania. Geografía, etnología e historia.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.