Adolfo Simões Müller

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Adolfo Simões Müller
Busto em Lisboa
Nascimento 18 de agosto de 1909
Lisboa, Portugal
Morte 17 de abril de 1989 (79 anos)
Lisboa, Portugal
Nacionalidade português
Ocupação Escritor, jornalista
Prémios Prémio Nacional de Literatura Infantil (1937)

Grande Prémio Gulbenkian de Literatura para Crianças e Jovens (1982)

Magnum opus A primeira volta ao Mundo

Adolfo Simões Müller (Lisboa, 18 de Agosto de 1909 - 17 de Abril de 1989) foi um escritor e jornalista português.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Frequentou a Faculdade de Medicina mas abandonou o curso. Foi secretário de redacção do jornal Novidades, fundador e director até 1941 do jornal infantil O Papagaio e director do Diabrete, e do semanário juvenil o Foguetão [2] (1961) e da revista de banda desenhada Cavaleiro Andante. Também colaborou na Mocidade Portuguesa Feminina: boletim mensal[3] (1939-1947).

Foi ainda director do gabinete de estudos de programas da Emissora Nacional e produtor de programas para a rádio. Inclusivamente foi o autor do primeiro folhetim de rádio As Pupilas do Senhor Reitor.[1]

Estreou-se na literatura com o volume de poemas Asas de Ícaro (1926). No entanto, foi a literatura infantil que o celebrizou, tendo escrito obras como Caixinha de Brinquedos (1937, Prémio Nacional de Literatura Infantil) e O Feiticeiro da Cabana Azul (1942, galardoado com o mesmo prémio).

Para o público juvenil escreveu, entre outros, os livros constantes da colecção Gente Grande para Gente Pequena, onde em cada livro romanceou a vida de personalidades como Madame Curie (A Pedra Mágica e a Princesinha Doente), Robert Scott (O Capitão da Morte), Camões (As Aventuras do Trinca-Fortes), Thomas Edison (O Homem das Mil Invenções), Gago Coutinho (O Grande Almirante das Estrelas do Sul), Wagner (O Piloto do Navio Fantasma), Gutenberg (O Exército Imortal), Florence Nightingale (A Lâmpada que Não se Apaga), Infante Dom Henrique (O Príncipe do Mar), Cervantes (O Fidalgo Engenhoso), Serpa Pinto (Através do Continente Misterioso), Marco Polo (O Mercador da Aventura), Fernão de Magalhães (A Primeira Volta ao Mundo - Prêmio Nacional de Literatura em 1971),[1] Baden-Powell (A Pista do Tesouro) ou Hans Christian Andersen (O Contador de Histórias).

Entre outras obras, adaptou para a juventude Os Lusíadas (1980), A Peregrinação (1980), A Morgadinha dos Canaviais (1982) e As Pupilas do Senhor Reitor (1984).

Em 1982, recebeu o Grande Prémio da Literatura Infantil da Fundação Calouste Gulbenkian pelo conjunto da sua obra,[4] onde também se incluem livros como Meu Portugal, Meu Gigante (1931), Jesus Pequenino (1934), A Última Varinha de Condão (1941), Historiazinha de Portugal (1944), A Última História de Xerazade (1944), Dona Maria de Trazer por Casa (1947), O Livro das Fábulas (1950) e A Viagem Maravilhosa de Comboio (1956), num total com mais de 70 obras.

Outras das suas obras são Tejo Rio Universal, Sola Sapato Rei Rainha, Douro: Rio das Mil Aventuras, Histórias do Arco da Velha, Moço Bengala e Cão ou a adaptação juvenil das Mil e Uma Noites.

Homenagens[editar | editar código-fonte]

Várias instituições portuguesas promovem ou promoveram concursos ou outras homenagens ao autor.

  • Em 1990, a Editorial Verbo instituiu um prémio com o nome do escritor, como homenagem à memória desse mestre da literatura infantil e como estímulo à revelação de novos autores.
  • A Câmara Municipal de Sintra - Prémio Literário Adolfo Simóes Müller.[5]
  • A Câmara Municipal de Lisboa - Homenagem e comemoração do seu nascimento.[6]

Alguns dos seus livros foram editados em Espanha.

Obras publicadas[4][editar | editar código-fonte]

Adaptações[editar | editar código-fonte]

  • Peregrinação, Europa-América, 1980.
  • O Natal do Velho Avarento, Europa-América, 1981.
  • A Morgadinha dos Canaviais, Europa-América, 1982.
  • Miguel Strogoff, Europa-América, 1983.
  • As Viagens de Gulliver, Europa-América, 1983.
  • As Pupilas do Senhor Reitor, Europa-América, 1985.
  • O Livro de Marco Polo, Europa-América, 1986.
  • Os Lusíadas, Europa-América, 1988.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c «Adolfo Simões Müller». Infopédia 
  2. Jorge Mangorrinha (21 de Dezembro de 2012). «Ficha histórica: Foguetão : semanário juvenil (1961)» (pdf). Hemeroteca Municipal de Lisboa. Consultado em 14 de Outubro de 2014 
  3. Helena Roldão (2 de maio de 2014). «Ficha histórica: Mocidade Portuguesa Feminina : boletim mensal (1939-1947).» (pdf). Hemeroteca Municipal de Lisboa. Consultado em 27 de Maio de 2014 
  4. a b Gulbenkian. «Obras de Adolfo Simões Müller» (PDF) 
  5. CM Sintra. «Prémio Adolfo Simões Müller». Cm-sintra.pt 
  6. CM Lisboa. «Adolfo Simões Müller». Câmara Municipal de Lisboa. Blx.cm-lisboa.pt