Adriana Esteves

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Adriana Esteves
Nome completo Adriana Esteves Agostinho Brichta
Nascimento 15 de dezembro de 1969 (48 anos)
Rio de Janeiro, RJ
Nacionalidade brasileira
Ocupação atriz
Atividade 1988—atualmente
Cônjuge Marco Ricca (c. 1995–2004)
Vladimir Brichta (c. 2006)
Outros prêmios
Melhor Atriz no Festival de Cinema de Cartagena
1996 — As Meninas
Prêmio APCA de Melhor Atriz
1998 — Torre de Babel
2013 — Avenida Brasil
Troféu Imprensa de Melhor Atriz
1999 — Torre de Babel
2013 — Avenida Brasil
Melhores do Ano de Melhor Atriz em Novela
1999 — Torre de Babel
2013 — Avenida Brasil
Indicações
Emmy Internacional de Melhor Atriz
2011 — Dalva e Herivelto: uma Canção de Amor
2017 — Justiça
IMDb: (inglês)

Adriana Esteves Agostinho Brichta (Rio de Janeiro, 15 de dezembro de 1969) é uma atriz brasileira conhecida por seu trabalho no cinema, televisão e teatro.[1]

Ganhou destaque nos anos 90 interpretando protagonistas nas novelas Pedra sobre Pedra (1992), A Indomada (1997) e Renascer (1993), onde recebeu críticas negativas por seu trabalho[2] até se estabelecer como uma atriz de prestígio graças ao seu desempenho na novela Torre de Babel (1998) e no filme As Meninas, baseado no romance homônimo de Lygia Fagundes Telles, pelo qual recebeu o prêmio de melhor atriz no Festival Internacional de Cinema de Cartagena, em 1996, na Colômbia.[3] Outros trabalhos notáveis, incluem as novelas O Cravo e a Rosa (2000), Coração de Estudante (2002), A Lua Me Disse (2005) e a série de comédia de sucesso Toma Lá, Dá Cá (2006-09) os dois últimos em parceria com Miguel Falabella.[4]

Recebeu aclamação da crítica e do público por suas parcerias com o autor João Emanuel Carneiro interpretando as vilãs Carminha e Laureta em Avenida Brasil (2012)[5] e Segundo Sol (2018)[6][7], respectivamente. Por seu desempenho em Avenida Brasil, foi premiada com o Prêmio APCA[8], Troféu Imprensa e Melhores do Ano[9] como melhor atriz, além de indicações a diversos outros prêmios. Também foi indicada ao Emmy Internacional na categoria de Melhor Atriz pela sua interpretação de Dalva de Oliveira na minissérie Dalva e Herivelto: Uma Canção de Amor (2011) [10] e na minissérie Justiça (2016)[11], juntando-se a Lília Cabral e Fernanda Montenegro como as únicas atrizes brasileiras duas vezes indicadas ao Emmy Internacional de Melhor Atriz.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nascida e criada no Méier, no subúrbio carioca, é filha da artista plástica Regina Esteves Agostinho, e do médico Paulo Felipe Agostinho. A talentosa atriz estudou balé e teatro quando criança e iniciou sua carreira artística na adolescência, aos 15 anos, como modelo após desistir de ser bailarina.[1] Formou-se em Publicidade pela Universidade Gama Filho.[1]

1988—1994[editar | editar código-fonte]

Adriana Esteves estreou na televisão em 1988 apresentando o programa Fórmula 1 e, depois Evidência exibido na TV Bandeirantes, no Rio de Janeiro, todas as sextas, ao meio dia. O programa de variedades mostrava a agenda do final de semana dos eventos culturais e esportivos. Era uma produção independente realizada por João Mendes e ficou seis meses no ar. Assistindo este programa, Boninho descobriu Adriana Esteves e a levou para a Rede Globo para apresentar o quadro "Controle Remoto", no programa de estreia do Domingão do Faustão.[12][13]

A primeira aparição de Adriana Esteves em telenovelas foi numa participação interpretando uma modelo, em 1988, na novela Vale Tudo.[14] Um ano depois, em 1989, ela participou do quadro "Melhor de Três", no Domingão do Faustão.[15] A participação no programa da Rede Globo abriu as portas da emissora para Adriana que, naquele mesmo ano, estreou como atriz na novela Top Model.[16] Em 1990 na novela Meu Bem Meu Mal surpreendeu a todos e foi elogiada pela critica e público, neste ano é apontada como a substituta de Regina Duarte, como a "nova namoradinha do Brasil".

Em 1992 viveu a sua primeira protagonista, a jovem Marina Batista de Pedra sobre Pedra.[17] Na trama, fez par romântico com Maurício Mattar. Seus personagens, para ficar juntos, viveram um verdadeiro "Romeu e Julieta", já que seus pais, vividos por Renata Sorrah e Lima Duarte, viviam em pé de guerra. No ano seguinte, foi criticada pela sua atuação em Renascer, como a fogosa Mariana.[18] Depois, chegou a ser escalada para protagonizar Quatro por Quatro, tendo gravado várias cenas caracterizada como Babalu, mas abandonou a novela antes da estreia, onde foi substituída por Letícia Spiller.[1] Adriana manteve-se reclusa da televisão sofrendo de depressão por quase dois anos devido a problemas na vida.[19]

1995—2004[editar | editar código-fonte]

Em 1995, esteve no elenco do filme As Meninas, baseado no romance de Lygia Fagundes Telles[17] e protagonizou a minissérie Decadência.[17] Em 1996, transferiu-se para o SBT, onde protagonizou Razão de Viver.[17] Nessa época,teve um affair com seu segundo marido, Marco Ricca, com quem contracenou na novela Renascer e teve um filho Felipe, nascido em 2000.

Em 1997 retornou à Rede Globo e protagonizou A Indomada,[17] onde viveu as personagens Eulália, na primeira fase e Helena, na segunda fase. Em 1998, interpretou a vilã Sandra na novela Torre de Babel[17] e foi considerada a melhor atriz daquele ano. Em 2000, atuou em O Cravo e a Rosa,[17] onde viveu a feminista Catarina Batista, personagem que é considerada uma de suas mais importantes atuações na teledramaturgia nacional.

Em 2002 viveu a vilã cômica Amelinha na novela Coração de Estudante,[17] Logo depois protagonizou Kubanacan, onde começou a namorar seu atual marido Vladimir Brichta, com quem tem um filho. Adriana viveu a cantora de cabaré, Lola de autoria de Carlos Lombardi.[17] A primeira opção do autor foi a atriz Letícia Spiller, mas a atriz estava envolvida nas gravações de Sabor da Paixão e por isso não pode aceitar o convite.

Participou da primeira fase de Senhora do Destino como a vilã Nazaré Tedesco. Atuou ainda em A Lua Me Disse, como a mocinha Heloísa.[17] Em 2006 também faz uma breve, porém importante participação em Belíssima como Stella Assumpção, mãe da protagonista Júlia (Glória Pires). Além da televisão, também atuou no teatro. Já no cinema encarnou a cômica faxineira Olímpia, no longa Trair e Coçar É só Começar, baseado na peça homônima.

2007—2011[editar | editar código-fonte]

Em 2005 deu vida à dona de casa Celinha no especial de fim de ano Toma Lá, Dá Cá.[20] Quando o programa entrou para a grade da Globo, em 2007, Adriana, após a licença-maternidade de seu segundo filho, retomou a personagem Celinha, interpretando-a até 2009.

Enquanto ainda gravava Toma Lá, Dá Cá, Adriana gravou a minissérie Dalva e Herivelto: uma Canção de Amor interpretando a cantora Dalva de Oliveira, papel pelo qual foi indicada ao Prêmio Emmy Internacional de melhor atriz em 2011. A minissérie foi exibida em janeiro de 2010, quando já estava completamente gravada. No mesmo ano protagonizou o episódio "A Vingativa do Méier" da série As Cariocas.[21][22] Em 2011 foi escalada para viver a paleontóloga Júlia, protagonista de Morde & Assopra, no qual faz então seu terceiro trabalho com Marcos Pasquim.[23]

2012—presente[editar | editar código-fonte]

Em 2012 despontou como a vilã Carminha em Avenida Brasil, novela de João Emanuel Carneiro, colhendo elogios da crítica especializada e sendo eleita a melhor atriz de 2012, ganhando diversos prêmios, entre eles o Melhores do Ano e Troféu Imprensa.[24][25] Carminha, sua personagem, foi então considerada uma das maiores vilãs da teledramaturgia brasileira.[26] Ainda em 2012 foi eleita pela Revista Época uma das 100 personalidades mais influentes do Brasil no ano.[26] A atriz declarou que não realizará nenhum trabalho em 2013, que só pretende descansar.[27]

Em 2014, é noticiada a volta da atriz à TV, na nova novela de João Emanuel Carneiro, fato esse posteriormente desmentido pela emissora.[28][29][30] Ainda em 2014, é anunciada a volta da atriz às novelas, em Babilônia, no papel da vilã Inês, rival da personagem de Glória Pires.[31][32][33][34][35] Também em 2014, grava a minissérie Felizes para Sempre?, como a cirurgiã plástica Tânia.[36][37][38][39][40]

Em 2015, participa dos longas Minions, fazendo a dublagem brasileira da personagem Scarlett Overkill,[41] e Real Beleza, no qual protagoniza o primeiro nu frontal de sua carreira.[42] Em 2016, retorna à TV na minissérie Justiça, interpretando a batalhadora Fátima, sendo indicada pela segunda vez ao Prêmio Emmy Internacional de melhor atriz por esse trabalho.[43] Em 2018 voltou às novelas em Segundo Sol, repetindo a parceria de Avenida Brasil com o autor João Emanuel Carneiro, como a grande vilã Laureta Bottini, é o nome artístico de Divinéia dos Santos, uma famosa promoter e figurinha carimbada da cena noturna que mantém uma sociedade de negócios ilícitos com a ex-garota de programa Karola, que foi vivida pela atriz Deborah Secco. Adriana também contracenou com o marido Vladimir Brichta na novela, que interpretou o vilão Remy, comparsa de Karola e Laureta.[44][45][46][47][48]

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Seu primeiro namorado e marido foi o professor de jiu-jitsu Totila Jordan, com quem ficou casada de 1988 a 1993. Após a separação, entrou em uma depressão, por conta das críticas que sofria na carreira e pela recente separação. Nesse período, pôde contar com ajuda de seu amigo de anos, o ator Marco Ricca. Eles começaram a namorar em 1993, e em 1995 se casaram, mas Adriana continuava em depressão. A atriz só melhorou em 1996 pois ficou um bom período tomando antidepressivos e indo a psicólogos e psiquiatras, onde descobriu que sofria de síndrome do pânico, passando a tomar as medicações corretas e curando-se.[49]

Em 21 de janeiro de 2000 nasceu seu primeiro filho, Felipe Esteves Ricca, que teve com Marco Ricca. Em 2004 o casal separou-se. No mesmo ano começou a namorar o ator Vladimir Brichta. Em fevereiro de 2006, após um mês morando juntos, eles se casaram oficialmente. No dia 17 de outubro de 2006, nasceu o filho do casal, Vicente Esteves Brichta.[50] Ao casar, Adriana tornou-se madrasta de Agnes, nascida em 1997, que é filha de Vladimir com a primeira esposa dele, a cantora Gena, falecida em 1999 de leucemia. Agnes chama Adriana de mãe, e Adriana já disse em entrevistas "considerar de fato a menina ser sua filha", já que cria a enteada desde que ela tinha 9 anos, contando que a menina tem contato com a família da mãe. Vendo sua mãe em fotos, a menina a chama de mamãe. Assim como Adriana cuida de Agnes, seu marido Vladimir a ajuda na criação do filho Felipe, que sempre está visitando o pai, tendo Adriana declarado ser amiga do seu ex-marido. Até hoje, Adriana e Vladimir estão juntos, considerado um dos casamentos mais sólidos do meio artístico.[49]

Em uma entrevista ao programa Fantástico, a atriz declarou que sua personagem em Avenida Brasil que fez sucesso de crítica e público[51] não foi considerada uma "vingança" por conta das críticas que recebeu no passado, ela também disse "Não acho que foi feita justiça. A gente vai crescendo. Sou uma atriz, e era uma atriz crua quando jovem… agora estou madura. Não é uma 'vingança da Adriana'".[18]

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Televisão[editar | editar código-fonte]

Ano Título Personagem Nota
1988 Fórmula 1 Apresentadora
1988 Evidência Apresentadora
1988 Vale Tudo Modelo Participação especial
1989 Domingão do Faustão Apresentadora Piloto do Quadro: "Controle Remoto"
1989 Domingão do Faustão Participante Quadro: "Melhor de Três"
1989 Top Model Cristina Antunes Kundera (Tininha)
1990 Meu Bem, Meu Mal Patrícia Melo
Delegacia de Mulheres Manú Episódio: "O Aborto"
1991 Caso Especial Marina Caso: "Marina"
1992 Você Decide Episódio: "Águas Passadas"
Especial Leandro & Leonardo Malissa Especial de Fim de Ano
Pedra sobre Pedra Marina Farias Batista
1993 Renascer Mariana Paiva Ferreira
1994 Você Decide Episódio: "Anjos Sem Asas"
Confissões de Adolescente Episódio: "A Eleição"
1995 Decadência Carla
A Comédia da Vida Privada Maria Helena Episódio: "O Pesadelo da Casa Própria"
1996 Razão de Viver Zilda
1997 A Indomada[52] Lúcia Helena de Mendonça e Albuquerque
Eulália de Mendonça e Albuquerque (1ª fase)
1997 Casseta & Planeta, Urgente! Estrela de Cinema[53] Participação especial
1998 Mulher Liliana Episódio: "O Princípio de Tudo"
Torre de Babel Sandra da Silva Toledo (Sandrinha)
Didi Malasarte Lili Especial de fim de ano
2000 O Cravo e a Rosa Catarina Batista
2001 Brava Gente Marina Episódio: "Como Matar Um Playboy?"
2002 Coração de Estudante Amélia Mourão (Amelinha)
2003 Kubanacan Lola Caldéron Pontes
2004 Senhora do Destino Nazaré Tedesco Episódios: "29–30 de junho de 2004"
2005 A História de Rosa Rosa
A Lua Me Disse Heloísa Queiroz Bolgari Prado
A Turma do Didi Ela mesma Participação especial
Sitcom.br Mãe Episódio: "A Dura Vida de Uma Mãe"
Toma Lá, Dá Cá Célia Regina Rocha Dassoin (Celinha) Especial de fim de Ano
2006 Belíssima Stella Assumpção (voz) Episódios: "12–14 de maio de 2006"
2007–09 Toma Lá, Dá Cá Célia Regina Rocha Dassoin (Celinha)
2010 Dalva & Herivelto: uma Canção de Amor Vicentina de Paula Oliveira (Dalva de Oliveira)
As Cariocas Celi Episódio: "A Vingativa do Méier"
2011 Morde & Assopra Júlia Freire Aquino de Medeiros
2012 Avenida Brasil Carmen Lúcia Moreira de Souza (Carminha)
2015 Felizes para Sempre? Tânia Drummond
Babilônia Inês Ferraz Junqueira
2016 Justiça Fátima Libéria do Nascimento
2018 Segundo Sol Laura Bottini Maranhão (Laureta/Laurinha) / Cláudia[54]
2018 Assédio Stela Nascimento[55]

Cinema[editar | editar código-fonte]

Ano Título Personagem Nota
1991 Inspetor Faustão e o Mallandro Cantora
1995 As Meninas Lorena
1998 Tiradentes Bárbara
1999 O Trapalhão e a Luz Azul Anajuli / Juliana
2006 Trair e Coçar É só Começar Olímpia
2015 Minions Scarlet Overkill Dublagem
2015 Real Beleza Anita
2016 Mundo Cão Dilza
2016 Canastra Suja Maria
2018 Benzinho Sônia
2019 Marighella Clara Charf

Vídeos musicais[editar | editar código-fonte]

Ano Artista Música
1994 Roberto Carlos "Quero Lhe Falar Do Meu Amor"
2014 Ana Carolina "Pole Dance"[56]

Teatro[editar | editar código-fonte]

Ano Título Personagem
1992 A Dama e o Vagabundo Cookie (Dama)
1994 A Falecida Falecida
2001 Ponto de Vista Amy
2002 Only You Júlia
2007 Auto de Angicos Maria de Déa (Maria Bonita)

Prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Ano Premiação Categoria Trabalho Resultado
1993 Troféu APCA Melhor Atriz
Renascer
Indicado
Troféu Imprensa Melhor Atriz Indicado
1996 Festival de Cinema de Cartagena Melhor Atriz
As Meninas
Venceu
1998 Troféu APCA Melhor Atriz
Torre de Babel
Venceu
Troféu Imprensa Melhor Atriz Venceu
Prêmio Melhores da Revista da TV - O Globo[57] Melhor Atriz Venceu
Melhores e Piores - Tv Press Melhor Atriz Venceu
Prêmio Extra de Televisão Melhor Atriz Indicado
1999 Melhores do Ano Melhor Atriz Venceu
2000 Troféu Imprensa Melhor Atriz
O Cravo e a Rosa
Indicado
Festival Latino Americano Melhor Atriz Venceu
2003 Prêmio Contigo! de TV[58] Melhor Atriz
Coração de Estudante
Indicado
Melhor Atriz Cômica Indicado
Melhores do Ano Melhor Atriz
Kubanacan
Venceu
2004 Prêmio Contigo! de TV[59] Melhor Atriz Indicado
Melhor Par Romântico (com Marcos Pasquim) Indicado
2005 Prêmio Extra de Televisão Melhor Atriz
A Lua Me Disse
Indicado
2007 Prêmio Shell de Teatro[60] Melhor Atriz
Auto de Angicos
Indicado
Prêmio Qualidade Brasil[61] Melhor Atriz Programa Humorístico
Toma Lá Dá Cá
Indicado
2008 Prêmio Contigo! de TV Atriz Cômica Indicado
2009 Prêmio Qualidade Brasil[62] Melhor Atriz Programa Humorístico Indicado
Prêmio Contigo! de TV Atriz Cômica Indicado
2010 Prêmio Contigo! de TV Melhor Atriz de Série
Dalva e Herivelto
Venceu
Prêmio Qualidade Brasil Melhor Atriz de Série Venceu
Prêmio Extra de Televisão Melhor Atriz de Série Indicado
2011 Prêmio Emmy Internacional Melhor Atriz Indicado
Prêmio Contigo! de TV Melhor Atriz
Morde & Assopra
Indicado
Prêmio Quem de Televisão[63] Melhor Atriz de Televisão Indicado
2012 Meus Prêmios Nick[64] Personagem de TV Favorito
Avenida Brasil
Indicado
Prêmio Extra de Televisão Melhor Atriz Venceu
Melhores e Piores - Tv Press Melhor Atriz de Televisão Venceu
Prêmio Minha Novela Melhor Atriz de Televisão Venceu
Troféu APCA Melhor Atriz de Televisão Venceu
Prêmio Botequim Cultural Melhor Atriz de Televisão Venceu
Prêmio Quem de Televisão Melhor Atriz Venceu
Melhores do Ano Melhor Atriz Venceu
2013 Troféu Imprensa Melhor Atriz Venceu
Troféu Internet Melhor Atriz Venceu
Prêmio Contigo! de TV Melhor Atriz de Novela Venceu
2015 Prêmio Contigo! de TV Melhor Atriz de Série
Felizes para Sempre?
Indicado
Troféu AIB De Imprensa Melhor Atriz de Televisão
Babilônia
Venceu
2016 Festival de Cinema Itinerante da Língua Portuguesa Melhor Atriz de Cinema
Mundo Cão
Venceu
42º Festival Sesc Melhores Filmes Melhor Atriz
Real Beleza
Indicado
Troféu APCA Melhor Atriz
Justiça
Indicado
Prêmio Extra de Televisão Melhor Atriz Venceu
Melhores do Ano Melhor Atriz de Série, Minissérie ou Seriado Venceu
Prêmio Quem de Televisão[65] Melhor Atriz Venceu
O Globo - Prêmio Faz Diferença[66] Segundo Caderno/+TV Indicado
2017 Prêmio Emmy Internacional Melhor Atriz Indicado
Grande Prêmio do Cinema Brasileiro Melhor Atriz
Mundo Cão
Indicado
2018 Festival de Gramado (Troféu Kikito)[67] Melhor Atriz Coadjuvante
Benzinho
Venceu
Melhores do Ano Personagem do Ano
Segundo Sol
Venceu
Troféu UOL TV e Famosos Melhor Atriz Venceu
Troféu APCA[68] Melhor Atriz Segundo Sol/ Assédio Indicado

Referências

  1. a b c d «Adriana Esteves - Biografia». iG. Gente iG. Consultado em 19 de agosto de 2012 
  2. «Adriana Esteves relembra depressão por críticas negativas em Renascer». f5.folha.uol.com.br. 4 de março de 2012 
  3. «Perfil - Adriana Esteves». Papodecinema.com.br 
  4. «Sobre Adriana Esteves, Miguel Falabella declara: "Sempre vi uma força dramática"». Gshow.globo. 30 de outubro de 2012 
  5. «Sucesso internacional como Carminha, Adriana Esteves é assediada no Chile». bahianoticias.com.br. 10 de outubro de 2013. Consultado em 29 de maio de 2015 
  6. «Segundo Sol: 4 provas que Laureta foi a melhor coisa da novela». www.huffpostbrasil.com 
  7. Patricia Kougut (26 de setembro de 2018). «Adriana Esteves uma atriz que ilumina muitas telas». kougut.oglobo 
  8. «Avenida Brasil e Adriana Esteves vencem Troféu APCA» 
  9. «Prêmio Melhores do Ano consagra atores de 'Avenida Brasil'». Bahia 05/3. terra.com.br. 4 de março de 2012 
  10. «Brasil recebe 6 indicações para Emmy Internacional». Bahia 24/7. Bahia247.com.br. 4 de outubro de 2010 
  11. Adriana Esteves divide set com Vladimir Brichta em 'Justiça' e diz como concilia trabalho e família
  12. «Adriana Esteves começou a fazer novela aos 19 anos e de lá para cá não parou mais de atuar». Memoria Globo. Consultado em 18 de agosto de 2018 
  13. «Adriana Esteves apresentava o Controle Remoto». Globoplay. Consultado em 18 de agosto de 2018 
  14. «Adriana Esteves: relembre os personagens da atriz nas novelas». mdemulher. 2012 
  15. «Em maio de 1989, foi criado o quadro Melhor de Três». Memoria Globo. Consultado em 5 de agosto de 2018 
  16. «Rede Globo, Memória Globo, Top Model» 🔗. Globo.com. Memoriaglobo.globo.com 
  17. a b c d e f g h i j «Memória Globo, Atores - Adriana Esteves» 🔗. Globo.com. Memoriaglobo.globo.com 
  18. a b «"Carminha não é vingança de Adriana", diz Adriana Esteves sobre críticas». MSN. 23 de julho de 2012. Consultado em 19 de agosto de 2012 
  19. «Não levo para a minha casa a energia pesada da Carminha». São Paulo: Editora Abril. Revista Ti Ti Ti (710). 12 páginas. 29 de abril de 2011. ISSN 1415-9740 
  20. «Estréia de "Toma Lá Da Cá" joga pá de cal em "A Diarista"». Folha de S.Paulo. 8 de agosto de 2007. Consultado em 19 de agosto de 2012 
  21. Keila Jimenez (8 de junho de 2010). «Sônia Braga e Daniel Filho voltam à Globo». Estadão. Consultado em 8 de junho de 2010 
  22. «Adriana Esteves e Ailton Graça vivem marido e mulher em As Cariocas». Rede Globo. 1 de setembro de 2010. Consultado em 1 de setembro de 2010 
  23. João Fernando (14 de fevereiro de 2011). «Após cinco anos afastada». Adriana Esteves volta às novelas. Terra Networks 
  24. «Sucesso internacional como Carminha, Adriana Esteves é assediada no Chile». bahianoticias.com.br. 10 de outubro de 2013. Consultado em 29 de maio de 2015 
  25. «Prêmio Melhores do Ano consagra atores de 'Avenida Brasil'». Bahia 05/3. terra.com.br. 4 de março de 2012 
  26. a b Os 100 brasileiros mais influentes de 2012 - ÉPOCA | Especial
  27. https://ofuxico.terra.com.br/noticias-sobre-famosos/adriana-esteves-esse-ano-sera-para-deitar-na-rede-sem-maquiagem/2013/03/18-165927.html Adriana Esteves: “Esse ano será para deitar na rede, sem maquiagem"
  28. «Adriana Esteves e Mateus Solano estão reservados para Favela Chique». O Planeta TV. 12 de julho de 2014. Consultado em 28 de agosto de 2014 
  29. «Adriana Esteves estaria reservada para próxima novela de João Emanuel Carneiro». O Planeta TV. 2 de junho de 2013. Consultado em 28 de agosto de 2014 
  30. Patrícia Kogut (2 de agosto de 2014). «Adriana Esteves não estará em novela de J.Emanuel Carneiro». O Globo. Consultado em 28 de agosto de 2014 
  31. Daniel Castro (24 de agosto de 2014). «Adriana Esteves será rival de Glória Pires na próxima novela das nove». UOL. Notícias da TV. Consultado em 28 de agosto de 2014 
  32. Camila Gomes (25 de agosto de 2014). «Adriana Esteves será a vilã na próxima novela das 21h da Globo». F5 - Colunistas. Consultado em 29 de agosto de 2014 
  33. Vitor Moreno (9 de janeiro de 2015). «Em novela, Adriana Esteves copia visual de Glória Pires». Folha de S. Paulo. Outro Canal. Consultado em 17 de março de 2015 
  34. Giselle de Almeida (15 de março de 2015). «Invejosa em "Babilônia", Adriana Esteves espera que papel seja catártico». UOL Televisão. Consultado em 17 de março de 2015 
  35. Louise Soares (16 de março de 2015). «Adriana Esteves acha que o público pode se identificar com vilã invejosa de 'Babilônia'». F5 - televisão. Consultado em 17 de março de 2015 
  36. Natalia Castro (5 de outubro de 2014). «Dois anos após Carminha, Adriana Esteves volta à TV em série e fala do casamento: 'Santo Vladimir Brichta'». O Globo. Revista da TV. Consultado em 6 de outubro de 2014 
  37. Carla Bittencourt (18 de outubro de 2014). «Dois anos depois de Carminha, Adriana Esteves muda o visual e volta à TV. Veja fotos». Extra. Consultado em 20 de outubro de 2014 
  38. Isabela Rosemback (21 de outubro de 2014). «Adriana Esteves volta à televisão na série 'Felizes para Sempre'». F5 - Colunistas. Consultado em 26 de janeiro de 2015 
  39. Bruno Astuto (16 de dezembro de 2014). «Adriana Esteves volta ao ar na minissérie Felizes Para Sempre». Época. Consultado em 26 de janeiro de 2015 
  40. Luiza Souto (25 de janeiro de 2015). «Adriana Esteves volta à TV em 'Felizes para sempre?' e se declara ao marido, Vladimir Brichta: 'Sou louca por ele. É um homaço'». Extra. Consultado em 26 de janeiro de 2015 
  41. «Adriana Esteves e Vladimir Brichta dublam vilões em "Minions": 'Cumplicidade'» 
  42. «Adriana Esteves critica repercussão de nudez em cena: "As coisas estão caretas".» 
  43. Gshow (23 de junho de 2016). «Elenco de 'Justiça': veja os atores da nova minissérie». TV. Consultado em 22 de julho de 2016 
  44. Redação (9 de março de 2018). «Adriana Esteves muda visual para 'Segundo Sol'». Gshow. Consultado em 9 de abril de 2018 
  45. João Paulo Reis (25 de abril de 2018). «Conheça Laureta, uma das malvadas de Segundo Sol, próxima novela das 21h». Observatório de Televisão. Consultado em 5 de maio de 2018 
  46. Redação (9 de março de 2018). «Adriana Esteves muda visual para 'Segundo Sol'». Gshow. Consultado em 14 de maio de 2018 
  47. «Carminha, a missão: Adriana Esteves reencontra João Emanuel Carneiro - Telepadi». Telepadi. 10 de março de 2018 
  48. «Conheça Laureta, nome artístico de Divinéia dos Santos, personagem de Adriana Esteves em 'Segundo Sol'». Drivla. 26 de abril de 2018 
  49. a b «Adriana Esteves: "Fui ao fundo do poço e subi"». Quem. 2011 
  50. «Perfil - Adriana Esteves». Revista Caras 
  51. Roberta Cerasoli e Carla Ghermandi (8 de agosto de 2012). «Adriana Esteves: Uma vilã encantadora». Revista Quem. Consultado em 19 de agosto de 2012 
  52. «A Indomada - Ficha Técnica». Memória Globo. Consultado em 16 de setembro de 2017 
  53. «Adriana Esteves vira estrela de cinema no Casseta & Planeta Urgenteacessodata=18/08/2018». Globo Play 
  54. Redação (6 de novembro de 2018). «Laureta usa disfarce para fugir». Gshow. Consultado em 6 de novembro de 2018 
  55. Redação (15 de outubro de 2018). «Adriana Esteves comenta sofrimento de personagem em 'Assédio'; assista aos bastidores». Gshow. Consultado em 16 de outubro de 2018 
  56. "Ana Carolina faz Adriana Esteves e Tatá Werneck 'sensualizar' em clipe". Ego. 8/12/2014. Consultado em 20 de maio de 2016.
  57. «Melhores da Revista da TV». Premiações Artísticas. Consultado em 18 de agosto de 2018 
  58. «Confira todos os vencedores do Prêmio Contigo!». Babado. 20 de maio de 2003. Consultado em 2 de outubro de 2011 
  59. Redação Terra (5 de maio de 2004). «Revista premia melhores da dramaturgia em 2003». Terra. Consultado em 30 de setembro de 2011 
  60. "Prêmio Shell de teatro divulga indicadores do segundo semestre do Rio". DCI. 2008. Consultado em 14 de Janeiro de 2018.
  61. "São Paulo - 2007 - Prêmio Arte Qualidade Brasil". Prêmio Arte Qualidade Brasil. 2007. Consultado em 14 de Janeiro de 2017.
  62. "Você escolheu e Aqui estão os ganhadores do Prêmio Arte Qualidade Brasil 2009". Prêmio Arte Qualidade Brasil. 2009. Consultado em 14 de Janeiro de 2017.
  63. «Prêmio QUEM 2011: Conheça os vencedores». Quem. Consultado em 16 de setembro de 2017 
  64. «Confira os indicados ao Meus Prêmios Nick 2012». Inteligemcia. 13 de agosto de 2012. Consultado em 7 de abril de 2017 
  65. «Prêmio QUEM 2016: Chegou a hora de votar!». revista Quem. 2016. Consultado em 19 de fevereiro de 2017 
  66. O Globo - Prêmio Faz Diferença - Indicados: Segundo Caderno/+TV
  67. Carneiro, Raquel (27 de agosto de 2018). «Após sucesso com 'Que Horas Ela Volta?', atriz leva prêmio em Gramado por 'Benzinho', outro bom filme nacional cotado para o Oscar». Veja. Consultado em 27 de agosto de 2018 
  68. «Amor e Sexo, Adnet, Fabio Assunção: veja os melhores do ano na TV pela APCA». UOL. 11 de dezembro de 2018. Consultado em 12 de dezembro de 2018 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Adriana Esteves