Adriana Freire

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Adriana Freire
Nascimento 1959 (62 anos)
Caldas da Rainha
Cidadania Portugal
Alma mater Escola Artística António Arroio
Ocupação jornalista, fotógrafa

Adriana Freire (Caldas da Rainha, 1959) é uma jornalista e fotógrafa portuguesa especializada em gastronomia.[1][2] Fundadora do projectos de solidariedade social Cozinha Popular da Mouraria e Muita Fruta.[3][4]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Adriana Freire nasceu nas Caldas da Rainha em 1959, onde viveu a sua infância. Aqui frequentou o Museu José Malhoa, onde explorou diversas técnicas de expressão como a pintura, o teatro de fantoches ou o barro. Aos 12 anos mudou-se com a família para Torres Vedras.[3][5][6]

Mais tarde frequentou a Escola Artística António Arroio, em Lisboa, onde se formou. Foi professora de Educação Visual em Alcobaça.

Percurso[editar | editar código-fonte]

A sua carreira como fotógrafa inicia-se em 1990, quando com 30 anos regressa a Lisboa. Vai ter com Álvaro Rosendo que estava à frente da Galeria Monumental e começa trabalhar como sua assistente, em 1991 expõe na galeria.[3][7][8][9][10]

Participa nos Encontros de Fotografia que têm inicio na década de 80, expondo no Centro de Estudos de Fotografia, nos quais também expõem os seus trabalhos, outros nomes da fotografia portuguesa, nomeadamente: Jorge Molder, Pepe Diniz, Daniel Blaufuks, Duarte Belo, entre outros.[11] Na 12ª edição dos encontros, as suas fotografias integraram a exposição colectiva Álbuns de Família.[12]

Com Álvaro Rosendo, Daniel Blaufuks e Paulo Mora fundou em Lisboa a associação cultural Maumaus em 1992, dedicada às artes contemporâneas e em particular as artes visuais.[13]

É também durante a década de 90 que Adriana começa a trabalhar como freelancer para vários jornais e revistas. Publicou os primeiros textos e fotografias de culinária na revista Marie Claire, com o pseudónimo de Clara Castelo.[3][5][14] Especializou-se em fotografias de gastronomia tendo-se tornado conhecida na área.[1][2]

Foi colunista da revista Notícias Magazine publicada pelo jornal Diário de Noticias, para a qual escreveu vários artigos sobre gastronomia.[15][16][17][18][19]

As suas fotos também foram publicadas em publicações como a revista Evasões, Rosa Maria e em publicações oficiais.[20][21][22]

Enquanto fotógrafa fez parte da equipa de eventos como a Moda Lisboa e cobriu eventos como a Bienal de Veneza.[23][24][25]

Em 1996, publicou o seu primeiro livro de fotografias intitulado Romarias e Romeiros cuja introdução foi escrita por Miguel Vale de Almeida.[26] Colaborou com vários autores de livros de culinária e não só, nomeadamente com Helena Sacadura Cabral, Manuel de Lancastre, Paula Bobone, João Carlos Silva, Catarina Portas e Suzana Borges.[27]

A imagem usada na capa do livro O Anjo Mudo do escritor Al Berto é da sua autoria.[28][29] O livro Wordsong organizado por Pedro d'Orey, Alexandre Cortez e Nuno Grácio em homenagem ao escritor também contém fotografias tiradas por Adriana Freire que era sua amiga.[30][31]

Empreendedorismo social[editar | editar código-fonte]

Em 2012, criou a Cozinha Popular da Mouraria, um projecto de cariz social com o objectivo de fomentar a integração dos moradores da Mouraria em Lisboa, na sua grande maioria pertencentes a comunidades estrangeiras que se radicaram no bairro.[14][5][4] O projecto contou com o apoio da Câmara Municipal de Lisboa, através do programa BIP/ZIP, que apoia acções em zonas da cidade consideradas como prioritárias.[5][32]

Em 2016, fundou o projecto Muita Fruta, igualmente apoiado pelo BIP/ZIP, que visa diminuir o desperdício alimentar e promover a economia local, através do mapeamento das árvores de fruto existentes na cidade de Lisboa, para posteriormente proceder à colheita dos frutos, que são distribuídos por quem precisa e utilizados na confecção de refeições.[33][5][34][35][36]

Reconhecimentos e Prémios[editar | editar código-fonte]

Em 2013, foi convidada do programa televisivo português 5 Pra Meia-Noite, da RTP.[37] Em 2015, foi membro do júri das candidaturas ao Centro de Inovação da Mouraria, a primeira incubadora de Lisboa a apoiar projectos e ideias de negócio das industrias criativas, apontada pela Câmara Municipal de Lisboa.[38][39][19]

Adriana Freire foi uma das nomeadas para o concurso Os Melhores do Ano de 2016, organizado pela revista Revista Wine - Essência do Vinho, na categoria Personalidade do Ano da Gastronomia, pela sua contribuição para a Cozinha Popular da Mouraria, em Lisboa.[40] Porém, o vencedor nesta categoria foi o gastrónomo Duarte Galvão.[41]

Em 2019 a CCEP (Coca-Cola European Partners) premiou a Cozinha Popular da Mouraria, projeto criado por Adriana Freire, na categoria de Projeto Solidariedade e Responsabilidade.[42] Ainda nesse ano, a Cozinha Popular da Mouraria foi galardoada pela AHRESP (Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal) com o prémio Projeto de Responsabilidade Social por criar uma cozinha comunitária para integração de todos e onde cada um pode cozinhar para fora numa cozinha certificada, cumprindo as regras da ASAE.[43]

Exposições[editar | editar código-fonte]

1991 - Expõe pela primeira vez na Galeria Monumental do fotografo Álvaro Rosendo[7]

1992 - Marca presença na 12ª Edição dos Encontros de Fotografia, na exposição colectiva Albúns de Família[12]

1994 - Expõe ao lado da fotógrafa Luísa Ferreira na exposição Figuras de Fé que integrava a programação dos Encontros de Fotografia que decorreram em Coimbra[12][44]

1996 - Expõe e apresenta uma instalação na Galeria Monumental[7]

2002 - Expõe ao lado de Manuel Costa Martins e de outros fotógrafos, na exposição Maria Viana - 25 anos de Música[45]

2007 - Expõe no Mosteiro de Alcobaça uma série de fotografias cujo tema é a história de amor entre D.Pedro I e Inês de Castro, a propósito da comemoração dos 650 anos da sua morte.[46]

2017 - Participa na exposição colectiva Do Largo, com a foto ComidaConVida[47]

Obras Seleccionadas[editar | editar código-fonte]

Como autora integral:

  • 1996 - Romarias e Romeiros, Olhapim Edições, ISBN 9729650160 [26][48][49]

Como autora das fotografias dos seguintes livros: [27]

  • 1995 - Olivais: retrato de um bairro, textos de Helena Torres e Catarina Portas, fotografia Adriana Freire, editora Liscenter, ISBN 9729676402
  • 1994 - 18º Encontros Gulbenkian de Música Contemporânea, coord. de textos e trad. Claúdia Mealha, fotografia Adriana Freire, Fundação Calouste Gulbenkian[50]
  • 1996 - Romarias: um inventário dos santuários de Portugal, texto de João Vasconcelos, fotografia de Adriana Freire, Rui Amador, Olhapim Edições, ISBN 9729650144
  • 1996 - Receitas de Todo o Ano, fotografia de Miguel Fonseca da Costa e Adriana Freire, Pingo Doce[51]
  • 1997 - Pousada Sta. Maria do Bouro: Pousadas de Portugal, autores Margarida Ramalho, Luís Ferreira Guerreiro, fotografia Adriana Freire, ENATUR, ISBN 9729647240[52]
  • 2002 - Wordsong, de Al Berto; Org: Pedro d'Orey, Alexandre Cortez e Nuno Grácio; fotografia de Adriana Freire, 101 Noites, ISBN 9789728494148 [53][54]
  • 2002 - Pintura portuguesa no século XX, textos de Bernardo Frei Pinto de Almeida, fotografia de Adriana Freire, Biblioteca Lello, Artes & Letras[55]
  • 2003 - A minha cozinha, textos de Helena Sacadura Cabral, fotografia de Adriana Freire, Oficina do Livro, ISBN 9895550448[56]
  • 2004 - Queridas Sopas, de Paula Bobone, co-autores Alexandre Fernandes e Adriana Freire, Represse - Edições Especializadas[57][58]
  • 2004 - Dieta à minha maneira, textos de Helena Sacadura Cabral, fotografia de Adriana Freire, Oficina do Livro, ISBN 989555088X
  • 2004 - Cozinheiros & cozinhados, texto de Manuel de Lancastre, fotografia Adriana Freire, ISBN 9729924902 [59]
  • 2005 - A caça no prato, textos de Manuel de Lancastre, fotografia de Adriana Freire, Printer Portuguesa, ISBN 9729924929 [60]
  • 2005 - Na roça com os tachos, texto de João Carlos Silva, fotografia Adriana Freire, Oficina do Livro, ISBN 9895551517 [61]
  • 2005 - Desavergonhadamente pessoal: o trabalho dos actores, texto de Suzana Borges, fotografia Adriana Freire, Oficina do Livro, ISBN 989555107X [62][63]
  • 2006 - Façam o favor de ser felizes!, texto de João Carlos Silva, fotografia de Adriana Freire, Oficina do Livro, ISBN 9789895552535 [64]
  • 2007 - Depósito - Anotações sobre densidade e conhecimento, textos de José Marques dos Santos e Paulo Cunha e Silva, fotografia de Adriana Freire, Editora da Universidade do Porto, ISBN 9789728025700
  • 2011 - Coma comigo: fácil, bom e barato, textos de Helena Sacadura Cabral, fotografia de Adriana Freire, Clube do Autor, ISBN 9789898452658[65]

Foi directora artística do livro:

  • 2006 - Líricas Come On & Anas, de Rui Reininho, editora Palavra, ISBN 9696270244 [66]

Referências

  1. a b «Sous les cicatrices de la crise, le parfum d'un printemps portugais». Le Monde.fr (em francês). 22 de janeiro de 2016. Consultado em 27 de janeiro de 2021 
  2. a b «Links to useful websites». Paladares Travel Wine tours in Portugal and Spain (em inglês). Consultado em 27 de janeiro de 2021 
  3. a b c d Gonçalves, Mara. «A faz-tudo a quem só falta uma coisa: transformar Lisboa numa cidade comestível». PÚBLICO. Consultado em 25 de janeiro de 2021 
  4. a b Guardão, Maria João. «A Cozinha Popular da Mouraria serve o bairro e o mundo». PÚBLICO. Consultado em 26 de janeiro de 2021 
  5. a b c d e «Menu de Interrogação - 10 Perguntas a Adriana Freire». mesamarcada.blogs.sapo.pt. Consultado em 25 de janeiro de 2021 
  6. Matos, Venerando António Aspra De (17 de dezembro de 2010). «VEDROGRAFIAS: Exposição de Fotografia de Ana Henriques.». VEDROGRAFIAS. Consultado em 28 de janeiro de 2021 
  7. a b c «Galeria Monumental». www.galeriamonumental.com. Consultado em 26 de janeiro de 2021 
  8. SAPO. «Dieta à maneira de Helena Sacadura Cabral». SAPO Lifestyle. Consultado em 26 de janeiro de 2021 
  9. B. Gomes, Sérgio. «Joi de Vivre, a tribo de Álvaro Rosendo está toda nas fotografias de Aos Meus Amores_2.0» (PDF). Público. Ipsilon - Público. Consultado em 26 de janeiro de 2021 
  10. Marques, Susana Lourenço (7 de março de 2016). «Fotografia-História, o pensamento em imagens : Contributos para a leitura de «História da Imagem Fotográfica em Portugal, 1839-1997» (António Sena, 1998) como um hiperdocumento». Consultado em 26 de janeiro de 2021 
  11. «Encontros de Fotografia - Introducao». www.mat.uc.pt. Consultado em 26 de janeiro de 2021 
  12. a b c Gaspar, Mariana Marin Barbosa (março de 2013). «Retomar percursos que o tempo interrompeu. Uma leitura dos encontros de fotografia de Coimbra». Consultado em 26 de janeiro de 2021 
  13. «Associação cultural Maumaus vai ser despejada do edifício onde está desde a fundação, em 1992». O Corvo. 22 de junho de 2018. Consultado em 26 de janeiro de 2021 
  14. a b «″Se quem tem mais desse um bocadinho a quem tem menos, o mundo era melhor. É tão simples″ - DN». www.dn.pt. Consultado em 26 de janeiro de 2021 
  15. «Artigos escritos por Adriana Freire». Noticias Magazine 
  16. «Bruschetta: uma das melhores invenções da cozinha italiana - DN». www.dn.pt. Consultado em 27 de janeiro de 2021 
  17. «O fruto que tem nome de cor - DN». www.dn.pt. Consultado em 27 de janeiro de 2021 
  18. Pacheco, Filipe. «A moda da Mouraria» (PDF). Jornal de Negócios. Jornal de Negócios. Consultado em 26 de janeiro de 2021 
  19. a b «Despacho n.º 1/DMEI/15 - Centro de Inovação da Mouraria» (PDF). Câmara Municipal de Lisboa. Boletim Municipal da Câmara Municipal de Lisboa 
  20. 8991852. «Rosa Maria nº3». Issuu (em inglês). Consultado em 27 de janeiro de 2021 
  21. Simões, João Miguel. «Quiz Evasões: 10 perguntas a Virgílio Nogueiro Gomes». Evasões. Consultado em 26 de janeiro de 2021 
  22. «Medidas de desburacratização» (PDF). CCDR - LVT. LVT - Lisboa e Vale Tejo. Consultado em 26 de janeiro de 2021 
  23. «. : action MODALISBOA [18] : .». www.archive.modalisboa.org. Consultado em 27 de janeiro de 2021 
  24. Graça, Joana Alexandra Agra (27 de novembro de 2019). «Bienal de Arquitectura: A exposição como projeto. Um olhar sobre a representação portuguesa na Bienal de Arquitetura de Veneza». Consultado em 27 de janeiro de 2021 
  25. «Instituto das Artes ||||| Representação portuguesa na 9ªBienal de Veneza». www.dgartes.gov.pt. Consultado em 27 de janeiro de 2021 
  26. a b «ROMARIAS E ROMEIROS by FREIRE, Adriana (Fotografias de): Bom / Good / Bon Brochado / Paperback / Broché (1996) 1ª Edição. | CIMELIO BOOKS». www.abebooks.com (em inglês). Consultado em 26 de janeiro de 2021 
  27. a b «Obras de Adriana Freire». catalogo.bnportugal.pt. Biblioteca Nacional de Portugal. Consultado em 26 de janeiro de 2021 
  28. Guimarães, Gustavo Cerqueira. «Fotografia e Melancolia: Al Berto (e Barthes)». UFMG. Em Tese: 90-112. Consultado em 26 de janeiro de 2021 
  29. «O anjo mudo / Al Berto». web03.cm-vilareal.pt. Consultado em 27 de janeiro de 2021 
  30. CADETE, MIGUEL FRANCISCO. «WORDSONG: música com livro». PÚBLICO. Consultado em 27 de janeiro de 2021 
  31. Anghel, Golgona Luminita (2008). A Metafísica do Medo: Leituras da obra de Al Berto (tese). [S.l.]: Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. p. 250,426,428,429, 
  32. «Organizações mobilizam-se para ajudar quem tem vergonha de pedir». JM Madeira. 25 de março de 2017. Consultado em 25 de janeiro de 2021 
  33. Coelho, Alexandra Prado. «Lisboa tem muita fruta. Vamos comê-la?». PÚBLICO. Consultado em 7 de março de 2021 
  34. CarlosCaldeira (26 de junho de 2017). «Projecto Muita Fruta leva valor da árvore a debate na Mouraria». AGRICULTURA E MAR ACTUAL. Consultado em 25 de janeiro de 2021 
  35. «Visão | Muita Fruta: Transformar Lisboa numa cidade-pomar». Visão. 26 de janeiro de 2017. Consultado em 25 de janeiro de 2021 
  36. «BipZip». bipzip.cm-lisboa.pt. Consultado em 25 de janeiro de 2021 
  37. Portugal, Rádio e Televisão de. «Verbo Aquecer - 5 Para a Meia-Noite - Talk-Shows - RTP». www.rtp.pt. Consultado em 25 de janeiro de 2021 
  38. «Normas de acesso á incubadora criativa» (PDF). Câmara de Lisboa. Consultado em 26 de janeiro de 2021 
  39. «Centro Inovação Empresarial - apresentação Institucional» (PDF). Câmara Municipal de Lisboa. Apresentação Institucional 
  40. «Dois restaurantes de Matosinhos estão nomeados pela Revista Wine "Essência do Vinho"». Câmara Municipal de Matosinhos. 27 de Janeiro de 2017. Consultado em 31 de Janeiro de 2021 
  41. «Prémios Essência do Vinho: conheça os vencedores». E-Taste. 1 de Fevereiro de 2017. Consultado em 31 de Janeiro de 2021 
  42. «CCEP presente nos prémios AHRESP 2019». Portugal. Consultado em 7 de março de 2021 
  43. «Prémios AHRESP setores Hotelaria, RestauraçãoPromoção Turística». AHRESP. Consultado em 7 de março de 2021 
  44. «Encontros de Coimbra 14º - 1994». Alexandre Pomar. Consultado em 28 de janeiro de 2021 
  45. «JazzPortugal.ua.pt». www.jazzportugal.ua.pt. Consultado em 28 de janeiro de 2021 
  46. Digital, Jornal Oeste Online-Jornal. «Exposição de fotografias evoca memoria história do concelho». jornaloeste.pt. Consultado em 28 de janeiro de 2021 
  47. «Do LARGO :: Exposição | www.largoresidencias.com». www.largoresidencias.com. Consultado em 28 de janeiro de 2021 
  48. «Romarias E Romeiros». www.goodreads.com. Consultado em 26 de janeiro de 2021 
  49. Azevedo, Carlos A. Moreira (1987). Bibliografia para a História da Igreja em Portugal (1961-2000). [S.l.]: CEHR-UCP 
  50. «18º Encontros Gulbenkian de Música Contemporânea». catalogolx.cm-lisboa.pt. Rede de Bibliotecas de Lisboa. Consultado em 26 de janeiro de 2021 
  51. «Miguel Fonseca da Costa». www.goodreads.com. Consultado em 26 de janeiro de 2021 
  52. «Pousada de Santa Maria do Bouro». catalogolx.cm-lisboa.pt. Rede de Bibliotecas de Lisboa. Consultado em 26 de janeiro de 2021 
  53. «Wordsong». catalogolx.cm-lisboa.pt. Rede de Bibliotecas de Lisboa. Consultado em 26 de janeiro de 2021 
  54. «Wordsong - Livro - WOOK». www.wook.pt. Consultado em 26 de janeiro de 2021 
  55. «Pintura portuguesa no século XX». catalogolx.cm-lisboa.pt. Rede de Bibliotecas de Lisboa. Consultado em 26 de janeiro de 2021 
  56. «Biblioteca Nacional de Portugal». catalogo.bnportugal.pt. Consultado em 26 de janeiro de 2021 
  57. Fernandes, Paula Bobone e Alexandre. «Queridas Sopas». Associação Cozinheiros Profissionais Portugal. Consultado em 27 de janeiro de 2021 
  58. «Paula Bobone entra na cozinha - DN». www.dn.pt. Consultado em 27 de janeiro de 2021 
  59. «Cozinheiros & cozinhados. Photography by Adriana Freire. by LANCASTRE, Manuel de, ed.: (2004) | Richard C. Ramer Old and Rare Books». www.abebooks.com (em inglês). Consultado em 26 de janeiro de 2021 
  60. «Rede de Bibliotecas de Lisboa». catalogolx.cm-lisboa.pt. Consultado em 26 de janeiro de 2021 
  61. «Na Roça com os Tachos - Livro - WOOK». www.wook.pt. Consultado em 26 de janeiro de 2021 
  62. Bibliográficos, Livraria Portugal Serviços (2006). Serviços Bibliográficos da Livraria Portugal. [S.l.]: Serviços Bibliográficos da Livraria Portugal 
  63. «Desavergonhadamente Pessoal - Livro - WOOK». www.wook.pt. Consultado em 26 de janeiro de 2021 
  64. «Memórias de África e do Oriente | Catálogo - Pesquisa no Título - por [facam o favor de ser felizes!]». memoria-africa.ua.pt. Consultado em 26 de janeiro de 2021 
  65. «Rede de Bibliotecas de Lisboa». catalogolx.cm-lisboa.pt. Consultado em 26 de janeiro de 2021 
  66. «Miróbriga: Líricas Come On & Anas» (em inglês). Consultado em 26 de janeiro de 2021 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]