Adriano Banchieri

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Adriano Banchieri
Nascimento 3 de setembro de 1568
Bolonha
Morte 1634 (66 anos)
Bolonha
Ocupação organista, compositor, musicólogo, teórico musical, dialetólogo
Movimento estético música barroca

Adriano Banchieri (nascido Tomaso Banchieri (3 de setembro de 15681634), foi um compositor, organista, teórico e poeta italiano do Renascimento tardio e princípios do Barroco. Fundou a Accademia dei Floridi em Bolonha.

Biografía[editar | editar código-fonte]

Banchieri nasceu e morreu em Bolonha. Em 1587 tomou os hábitos da ordem beneditina e fez os seus votos em 1590, mudando o nome para Adriano, com o qual é recordado. Um dos seus mestres no mosteiro foi Gioseffo Guami, que moldou o seu estilo. Durante a sua vida monástica residiu em Lucca, Siena, Imola, Gubbio, Veneza e Verona.

Em 1609 muda-se para o Mosteiro de S. Miguel do Bosque, em Bolonha, onde permanecerá toda a vida. Em 1613 foi nomeado professor de música. Em 1615 funda l Accademia dei Floridi, dedicada ao estudo das artes musicais. Em 1618 é designado abade do mosteiro.

Sabe-se que copnheceu Claudio Monteverdi e fez com ele trabalhos de teoria musical.

Obra musical[editar | editar código-fonte]

Tal como Orazio Vecchi, foi interessado em converter o madrigal para fins dramáticos. Especificamente, foi um dos criadores do género chamado "comédia madrigal", que sem chegar a representar-se en cena, narrava uma história mediante o canto sequencial de uma coleção de madrigais.

Muitas destas coleções foram compostas para divertir as reuniões dos círculos sociais de Bolonha. Entre muitos exemplos, merecem destaque:

  • La pazzia senile (1598) (Loucura senil)
  • Il metamorfosi musicale (1601) (Metamorfose musical)
  • Virtuoso ridotto (1601) (Virtuoso diminuído)
  • Festino (1608), que satiriza vários idiomas musicais dla época e apresenta uma imitação de animais em "contraponto bestial" sobre canto firme.

A comédia madrigal era considerada uma das percursoras da ópera, mas a maioria dos estudiosos vê-a em desenvolvimento separado, consequência do interesse geral na Itália da época em criar formas músico-dramáticas.

Banchieri foi ainda importante compositor de canzonettas, alternativa ligeira e popular aos madrigais nos finais do século XVI. Escreveu missa, séries de salmos, motetes, música de Ofícios e obras de teatro.

Teoria musical[editar | editar código-fonte]

Frontispício de Cartella, por Adriano Banchieri, 1601.

Os trabalhos de Banchieri são de importância nos primeiros anos do Barroco, pelo seu nível teórico e posterior influência.

  • Cartella, obra em vários volumes (Veneza, 1601), inclui o texto "Moderna Practica Musicale", onde propõe o reconhecimento variável de sétimo grau, desenvolve o conceito moderno de compasso e mostra tabelas de ornamentação vocal.
  • L'organo suonarino (Veneza, 1605) descreve acompanhamentos utilizando baixo figurado.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Adriano Banchieri