Aegopodium podagraria

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma infocaixa de taxonomiaAegopodim podagraria
Ilustração de Otto Wilhelm Thomé 1885. Flora von Deutschland, Österreich und der Schweiz

Ilustração de Otto Wilhelm Thomé 1885. Flora von Deutschland, Österreich und der Schweiz
Classificação científica
Reino: Plantae
Clado: Angiospermas
Clado: Eudicotyledoneae
Clado: Asterídeas
Ordem: Apiales
Família: Apiaceae
Género: Aegopodium
Espécie: A. podagraria
Nome binomial
Aegopodium podagraria
L.
Sinónimos[1]
  • Aegopodium angelicifolium Salisb.
  • Aegopodium simplex Lavy
  • Aegopodium ternatum Gilib. nom. inval.
  • Aegopodium tribracteolatum Schmalh.
  • Apium biternatum Stokes
  • Apium podagraria (L.) Caruel
  • Carum podagraria (L.) Roth

Aegopodium é uma espécie de planta medicinal pertencente à família Apiaceae. É originaria da Eurásia.

Talos
Protomyces macrosporus na planta.
Folhas

Descrição[editar | editar código-fonte]

Tem uma cor variada de verde e branco que às vezes se torna verde dentro de uma zona. As flores são pequenas, de cor branca, com cinco pétalas e saem acima das folhas, em grupos planos.

Forma manchas densas e é considerada como uma ameaça ecológica, é invasivo e reduz a diversidade de espécies na superfície do solo. Por este motivo utiliza-se, com frequência, para a manutenção do cobertura vegetal.

Propriedades[editar | editar código-fonte]

Princípios activos[editar | editar código-fonte]

Contém Vitamina C (folhas)

Indicações[editar | editar código-fonte]

Utiliza-se como sedativo, diurético (frutos), aromático, estimulante, resolutivo, cicatrizante. Usado para o reuma e a gota, varizes, doenças da pele. Os frutos em infusão ou decoção usam-se para doenças intestinais, renais ou da vesícula.[2]

Preparação, receitas[editar | editar código-fonte]

Utilizam-se as folhas frescas para a gota e secas em infusão para o reuma. As folhas trituradas podem-se empregar para refrescar a pele depois da picada de insetos. As folhas frescas cortadas finamente com carne picada e puré de aveia para facilitar a digestão.[2]

Distribuição[editar | editar código-fonte]

Aegopodium podagraria é nativa da Europa e Ásia.

Portugal[editar | editar código-fonte]

Trata-se de uma espécie presente no território português, nomeadamente em Portugal Continental e no Arquipélago dos Açores.

Em termos de naturalidade é nativa da primeira região e é introduzida na segunda.

Protecção[editar | editar código-fonte]

Não se encontra protegida por legislação portuguesa ou da Comunidade Europeia.

Taxonomia[editar | editar código-fonte]

Aegopodium podagraria foi descrita por Carolus Linnaeus e publicado em Species Plantarum 2: 265. 1753.[3]

Etimología

Aegopodium: nome genérico que deriva das palavras gregas: αἴγειος (Aigeos = "cabra") e πούς-ποδός (pous-podos = "pé") e refere-se à forma das folhas, que recorda a um pé de cabra.

podagraria: epíteto

Sinonímia
  • Aegopodium latifolium Turcz. [1844, Bull. Soc. Imp. Naturalistes Moscou, 17 : 711]
  • Ligusticum podagraria Roth & T.lestib.
  • Tragoselinum angelica Lam. [1779, Fl. Fr., 3 : 449] [nom. illeg.]
  • Sium podagraria (L.) Weber in F.h.wigg. [1780, Prim. Fl. Holsat. : 24]
  • Sison podagraria (L.) Spreng. [1813, Pl. Umb. Prodr. : 35]
  • Seseli podagraria (L.) Weber
  • Seseli aegopodium Scop. [1771, Fl. Carniol., ed. 2, 1 : 215] [nom. illeg.]
  • Selinum podagraria (L.) E.h.l.krause in Sturm [1904, Fl. Deutschl., ed. 2, 12 : 57]
  • Podagraria erratica Bubani [1899, Fl. Pyr., 2 : 351] [nom. illeg.]
  • Podagraria aegopodium Moench [1794, Meth. : 90]
  • Pimpinella podagraria (L.) T.lestib. [1828, Botanogr. Belg., 2 (2) : 269]
  • Pimpinella angelicifolia Lam. [1785, Encycl. Méth. Bot., 1 : 451]
  • Carum podagraria (L.) Roth [1827, Enum. Pl. Phan. Germ., 1 (1) : 946]
  • Apium podagraria (L.) Caruel in Parl. [1889, Fl. Ital., 8 : 467]
  • Aegopodium angelicifolium Salisb.
  • Aegopodium simplex Lavy
  • Aegopodium ternatum Gilib.
  • Aegopodium tribracteolatum Schmalh.
  • Apium biternatum Stokes
  • Sium vulgare Bernh.[4][5]

Nome comum[editar | editar código-fonte]

  • Português: pequena-angélica, angélica menor.[6]

Galeria[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «The Plant List: A Working List of All Plant Species». Consultado em 5 de dezembro de 2014 
  2. a b «Aegopodium podagraria». Plantas útiles: Linneo 
  3. «Aegopodium podagraria». Tropicos.org. Missouri Botanical Garden 
  4. Aegopodium podagraria
  5. Sinônimos em
  6. «Aegopodium podagraria». PlantaMed. Consultado em 22 de novembro de 2016 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  1. Bailey, L.H. & E.Z. Bailey. 1976. Hortus Third i–xiv, 1–1290. MacMillan, New York.
  2. Fernald, M. 1950. Manual (ed. 8) i–lxiv, 1–1632. American Book Co., New York.
  3. Gleason, H. A. 1968. The Choripetalous Dicotyledoneae. vol. 2. 655 pg. In H. A. Gleason Ill. Fl. N. Ou.S.. New York Botanical Garden, New York.
  4. Gleason, H. A. & A.J. Cronquist. 1991. Man. Vasc. Pl. N.E. Ou.S. (ed. 2) i–910. New York Botanical Garden, Bronx.
  5. Radford, A. E., H. E. Ahles & C. R. Bell. 1968. Man. Vasc. Fl. Carolinas i–lxi, 1–1183. University of North Carolina Press, Chapel Hill.
  6. Scoggan, H. J. 1979. Dicotyledoneae (Loasaceae to Compositae). Part 4. 1117–1711 pg. In Fl. Canada. National Museums of Canada, Ottawa.
  7. Small, J. K. 1933. Man. S.E. Fl. i–xxii, 1–1554. Published by the Author, New York. View in BotanicusView in Biodiversity Heritage Library
  8. Voss, E. G. 1985. Michigan Flora. Part II Dicots (Saururaceae-Cornaceae). Bull. Cranbrook Inst. Sci. 59. xix + 724.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Aegopodium podagraria