Aerangis

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


Como ler uma infocaixa de taxonomiaAerangis
Aerangis fastuosa
Aerangis fastuosa
Classificação científica
Domínio: Eukaryota
Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Liliopsida
Ordem: Asparagales
Família: Orchidaceae
Subfamília: Epidendroideae
Tribo: Vandeae
Subtribo: Angraecinae
Género: Aerangis
Espécies
ver texto
Aerangis luteoalba, em vista lateral, de modo a perceberem-se os nectários que deram origem ao nome do gênero.
Aerangis hyaloides, uma das menores espécies neste gênero.
Aerangis articulata, uma de suas maiores espécies.

Aerangis é um género botânico pertencente à família das orquídeas (Orchidaceæ), composto por cerca de 50 espécies pequenas porém vistosas, quase na totalidade originárias da África.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

O nome deste gênero deriva da latinização de duas palavras gregas: αήρ, αέρος (aér, aéros), que significa "ar", e αγγος, que significa "vaso" ou "urna", referindo-se à forma de seu labelo que, por trás, próximo da base, prolonga-se em longo nectário.

Sinônimos[editar | editar código-fonte]

São seus sinônimos:[1]

  • Radinocion Ridl., Bol. Soc. Brot. 5: 200 (1887).
  • Barombia Schltr., Orchideen: 600 (1914).
  • × Barangis auct., Orchid Rev. 90(1065) cppo: 8 (1982).

Distribuição[editar | editar código-fonte]

Cerca de 30 espécies provém da África continental, Madagascar concentra mais de 20, 5 espécies existem em Comores, 1 no Sri Lanka e 1 em Reunião.[1] Algumas das espécies existem em mais de um dos locais citados. Muitas das espécies são bastante raras, sendo difícil encontrá-las mesmo em seu maior ponto de concentração do habitat natural.[2]

Descrição[editar | editar código-fonte]

São plantas epífitas, monopodiais, de tamanhos variáveis, majoritariamente de médias a pequenas, com folhas verde escuras, de espessura variável, ocasionalmente marcadas por sutis veias marrons. As inflorescências costumam ser múltiplas, comportando poucas ou muitas flores bastantes grandes em comparação ao tamanho das plantas. Suas flores são geralmente brancas, ou de delicadas cores pálidas e claras, rosadas, verdes ou marrons. Como já foi dito, apresentam longo nectário no labelo, em algumas espécies até 4 ou 5 vezes maior que o restante da flor.[2] A característica distintiva deste gênero é o formato alongado da coluna e e do rostelo de suas flores, o último quase sempre bastante longo e proeminente, e duas polínias.[3]

Histórico[editar | editar código-fonte]

O gênero Aerangis foi proposto por Reichenbach em 1865, quando descreveu a Aerangis flabelifolia (espécie já descrita anteriormente por A.Rich. como Dendrobium brachycarpum) hoje conhecida como Aerangis brachycarpa, espécie-tipo do gênero. No final de 2012, eram aceitas 51 espécies e 2 híbridos naturais apesar de 112 nomes existirem neste gênero. Esta diferença corresponde a sinônimos, variedades, ou plantas ocasionalmente classificadas como Aerangis mas que hoje são atribuídas a outros gêneros.[1]

Em 1865, quando Reichenbach chegou a conclusão que as diferenças morfológicas destas plantas eram tais que mereciam pertencer a um gênero à parte, 6 espécies já tinham sido sido descritas: a primeira delas, Aerangis citrata, fora descrita como Angraecum por Thouars em 1822; Neste gênero também foram descritas as Aerangis biloba, por Lindley em 1840; Aerangis mystacidii (1847), Aerangis arachnopus (1854) e Aerangis kotschyana (1864) pelo próprio Rchb.f.; e Aerangis brachycarpa por A.Rich. (1852), neste caso como um Dendrobium.[1]

Em 1891, Kuntze, tendo encontrado o gênero Angorchis descrito por Thouars em 1809, julgou que este nome teria precedência sobre Aerangis por ter sido descrito em data anterior, e para este gênero removeu a maioria das espécies de Aerangis descritas até então.[4] No entanto, este nome não pode ser utilizado por ter sido descrito de maneira ilegítima. Além disso Angorchis agrupava plantas diversas a maioria hoje classificadas no gênero Angraecum, do qual Angorchis é considerado sinônimo.[1]

Outra grande confusão com as espécies deste gênero deve-se a Finet, que em 1907 propôs o gênero Rhaphidorhynchus e para ele transferiu a maioria das Aerangis.[5] Para seu infortúnio, contudo a escolha de plantas que fez resultou em que sua proposta não fosse aceita uma vez que misturava espécies de Aerangis com espécies de Microcoelia que Lindley descrevera muito antes, em 1830. Hoje tanto Microcoelia como Aerangis são gêneros aceitos e bem estabelecidos, de modo que esse movimento feito por Finet é considerado injustificável e Rhaphidorhynchus é considerado um sinônimo de Microcoelia.[1]

Tanto os gêneros Radinocion como Barombia foram descritos para uma espécie cada. São espécies com pequenas diferenças morfológicas do restante das espécies de Aerangis no entanto não tem sido estas diferenças não tem sido aceitas como suficientes para sua separação deste gênero.[1]

Filogenia[editar | editar código-fonte]

Estudos moleculares de 2006, mostraram que as subtribos Angraecinae e Aerangidinae são polifiléticas e indivisíveis, com gêneros e espécies bastante misturados entre as duas de modo que, para tornarem-se monofiléticas, deveriam ser unificadas com o nome de Angraecinae. A subribo é uma das três, ou quatro se considerarmos Aerangidinae em separado, junto com as monofiléticas Aeridinae e Polystachyinae, que compõe a tribo Vandeae de Orchidaceae.[3]

Estudos moleculares sugerem que as espécies Microterangis hariotiana e Microterangis hildebrandtii deveriam ser incluídas neste gênero mas, como isto deixaria sem nome genérico as espécies remanescentes de Microterangis, esse movimento somente poderá ser feito após a proposta de novo gênero para elas.[3]

Espécies[editar | editar código-fonte]

O gênero Aerangis possui 53 espécies reconhecidas atualmente.[6]

Referências

  1. a b c d e f g Board of Trustees of the Royal Botanic Gardens, Kew (ed.). «Aerangis». World Checklist of Orchidaceae. Consultado em 24 de dezembro de 2012 
  2. a b Stewart, Joyce; Johan Hermans e Bob Campbell (2006). Angraecoid Orchids. Species from the African Region (em inglês). Portland, OR-USA: Timber Press. p. 213. ISBN 978-0-88192-788-7 
  3. a b c Carlsward BS, Whitten WM, Williams NH and Bytebier B. «Molecular phylogenetics of Vandeae (Orchidaceae) and the evolution of leaflessness». American Journal of Botany 2006; 93: 770-786 
  4. Kuntze (1891). «Angorchis». Revis. Gen. Pl. 2:651 
  5. Finet (1907). «Rhaphidorhynchus». Bull. Soc. Bot. France 54(9): 39 
  6. «Aerangis» (em inglês). The Plant List. 2010. Consultado em 22 de julho de 2016 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Aerangis
Wikispecies
O Wikispecies tem informações sobre: Aerangis

Espécies[editar | editar código-fonte]