Aeroporto Internacional de Cuiabá

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes fiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde outubro de 2016). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Cuiabá
Aeroporto
Aeroporto Internacional Marechal Rondon
IATA: CGB - ICAO: SBCY
Características
Tipo Público
Administração INFRAERO
Serve Região Metropolitana do Vale do Rio Cuiabá
Localização Várzea Grande, MT Brasil Brasil
Inauguração 1956 (62 anos)
Coordenadas 15° 39' S 56° 07' 03" O
Altitude 188 m (617 ft)
Movimento de 2015
Passageiros 3 306 489 passageiros
Carga 5 650 009 Kg
Aéreo 17 340 Decolagens
Mapa
SBCY está localizado em: Brasil
SBCY
Localização do aeroporto no Brasil
Pistas
Cabeceira(s) Comprimento Superfície
17 / 35 2 300 m (7 546 ft) Asfalto
Notas
Dados do DECEA[1] e da ANAC[2]

O Aeroporto Internacional de Cuiabá - Marechal Rondon (IATA: CGB, ICAO: SBCY) é um aeroporto internacional no município de Várzea Grande, em Mato Grosso. É o principal aeroporto do estado do Mato Grosso. Dista 8 quilômetros do centro de Cuiabá, a capital do estado. É classificado como internacional,[3] sendo o 3º aeroporto mais movimentado do Centro-Oeste do Brasil, segundo dados da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária.

Em seu interior, existem duas grandes obras de arte demonstrando as belezas do Pantanal: um quadro do pintor Clóvis Hirigaray mostrando um índio e um quadro de Daniel Dorileo mostrando uma arara-azul. As pinturas são usadas para esconder a parte do terminal que ainda será ampliada e acabaram virando característica marcante do aeroporto.

História[editar | editar código-fonte]

A aviação em Cuiabá começou em 1939 com a inauguração do aeródromo, onde hoje é a Vila Militar, em Cuiabá. Em 1942, foi criado, em Cuiabá, o distrito de obras do Ministério da Aeronáutica, e um novo aeroporto foi planejado. Várzea Grande foi escolhida para sediar esse novo aeroporto, por possuir condições de operabilidade melhores que as da capital estadual.

Em 1949, o terreno do aeroporto foi doado pelo governo estadual ao ministério, e a pista de pousos foi inaugurada em 1956. O terminal de passageiros funcionou precariamente na sede do canteiro de obras até 1964, quando o novo terminal foi construído. Em fevereiro de 1975, a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária assumiu a administração do aeroporto e deu início à execução de várias obras para atender às necessidades do complexo aeroportuário.

A partir de 1996, o Aeroporto Marechal Rondon se tornou internacional. Nos últimos anos, o movimento aéreo cresceu mais que a capacidade de operação do aeroporto. Um novo terminal começou a ser construído em 2000, e obras de modernização no pátio de aeronaves e na pista de pouso foram feitas. Em 2005, foram mais de 880 000 passageiros que passaram pelo terminal, enquanto que a capacidade prevista era de 580 000.

Em 30 de junho de 2006,[4] foi inaugurado o novo terminal, aumentando a capacidade para 1 000 000 de passageiros por ano. Entretanto, as obras não acabaram. O antigo terminal será demolido e, no local, será feita a ampliação do novo complexo. Essa ampliação é necessária, uma vez que é esperado que o aeroporto atinja a capacidade máxima prevista ainda em 2006, com um crescimento de 10 por cento no movimento em relação a 2005.

Em 2011, o movimento ultrapassou todas as expectativas: foram mais de 2 600 000 passageiros, chegando a superar o limite do aeroporto, que era de 1 000 000. Por esse e por outros fatores (Copa 2014), está prevista uma nova ampliação do complexo aeroportuário da região metropolitana de Cuiabá.

Privatização[editar | editar código-fonte]

O Governo Federal confirmou no dia 23/08/2017 a privatização deste e outros 4 aeroportos de Mato Grosso. Espera-se que o leilão ocorra em setembro de 2018[5].[6]

Infraestrutura[editar | editar código-fonte]

Aeronaves no Aeroporto
Vista noturna externa

Atualmente, o complexo conta com um terminal de passageiros amplo, com dois pisos, praça de alimentação, lojas, juizado de menores, câmbio, terraço panorâmico, Correios, locadoras, lanchonetes, elevadores, escadas rolantes e climatização. Há também o terminal de logística de carga, que movimentou mais de 4 000 toneladas em 2005.

Item Valor[7]
Sítio aeroportuário (em ha) 728
Pátio de aeronaves (em m²) 51 756
Estacionamento de aeronaves 12
Terminal de passageiros (em m²) 13 752
Balcões de check-in 16
Elevadores 2
Escadas rolantes 2
Espaços comerciais 46
Estacionamento 927
Capacidade instalada 5,7 milhão

Movimento[editar | editar código-fonte]

Vista interna do Aeroporto Internacional Marechal Rondon. A pintura, que tem, como tema, o Pantanal, na verdade esconde a parte que está para ser ampliada.

O aeroporto tem operado com cerca de 95 pousos e decolagens diárias e cerca de 930 000 passageiros (em 2006). Em 2007, com a entrada de novos voos e companhias aéreas, o movimento ultrapassou a marca histórica de 1 milhão de passageiros por ano. Em 2010, o movimento foi de 2 138 886 passageiros. Durante 2014, ano de Copa do Mundo, o aeroporto movimentou 3.300.489 passageiros.

Ano Movimento (passageiros)
2003 629 290
2004 704 567
2005 880 256
2006 931 431
2007 1 254 825
2008 1 396 164
2009 1 671 704
2010 2 138 886
2011 2 551 120
2012 2 761 588
2013 2 995 679
2014 3 300 489
2015 3 306 480

Complexo Aeroportuário[editar | editar código-fonte]

  • Sítio Aeroportuário
    • Área: 7 276 919,98 m²
  • Pátio das Aeronaves
    • Área: 51 756,00 m²
  • Pista
    • Dimensões (m): 2 300 x 45
    • Resistência da Pista: 46/F/B/X/U
  • Terminal de Passageiros
    • Área (m²): 5 600
  • Estacionamento
    • Capacidade: 405 vagas
  • Estacionamento de Aeronaves
    • Nº de Posições: 16

Serviços[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]