Aeroporto Internacional de João Pessoa-Bayeux

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde outubro de 2016). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Airport symbol comercial.png
João Pessoa
Aeroporto Internacional Presidente Castro Pinto
IATA: JPA - ICAO: SBJP
Características
Tipo Público
Administração Infraero
Serve Região de João Pessoa
Localização Brasil João Pessoa, PB
Inauguração 20 de agosto de 1957 (59 anos)
Coordenadas 7° 08' 54" S 34° 57' 01" O
Altitude 66 m (217 ft)
Movimento de 2015
Passageiros 725 660 passageiros
Carga 795 797 Kg
Aéreo 5 910 decolagens
Mapa
SBJP está localizado em: Brasil
SBJP
Localização do aeroporto no Brasil
Pistas
Cabeceira(s) Comprimento Superfície
16 / 34 2 515 m (8 251 ft) Asfalto
Notas
Dados do DECEA[1] e da ANAC[2]

O Aeroporto Internacional Presidente Castro Pinto (IATA: JPAICAO: SBJP) localiza-se em Bayeux, Região Metropolitana de João Pessoa, Paraíba.

Distante 11 Km do centro de João Pessoa e a 22 Km da Praia de Tambaú, seu acesso se dá através da BR-230 (região das praias) ou da Via Oeste (centro da cidade). Sua localização é privilegiada com relação a obstáculos por abranger terrenos situados em um altiplano de cotas hidrográficas em torno de 65 metros e estar suficientemente afastado das áreas urbanas ou de grande expansão imobiliária.

A ocupação do solo nas imediações apresenta baixa densidade demográfica e grandes espaços vazios; os empreendimentos existentes são industriais de porte médio e as residências são do tipo casa de campo. Não há acidentes geográficos de grande porte e as edificações baixas não constituem obstáculos às operações aéreas.

Em uma área de 8 947,72 metros quadrados, o atual terminal de passageiros dispõe de dois pavimentos, jardins e amplo estacionamento de veículos. Salas de embarque e desembarque, saguão, balcões para recebimento e entrega de bagagens, guarda-volumes, guichês para companhias aéreas, lanchonete/restaurante, box para informações turísticas, lojas, locadoras de veículos, serviços de taxi e estacionamento privativo.

O aeroporto ainda não dispõe de pontes de embarque (fingers), o que causa desconforto no trânsito dos passageiros até as aeronaves em dias de chuva.

História[editar | editar código-fonte]

Mapa de João Pessoa e regiões próximas.jpg

Null
Localização do Aeroporto Castro Pinto em relação à João Pessoa.
 Aiga departingflights.svgJPA

O Comando da Aeronáutica construiu o antigo Terminal de Passageiros e a pista do aeroporto em conjunto com o governo estadual e instalou um Destacamento de Proteção ao Vôo para coordenar e oferecer segurança ao Tráfego Aéreo local. Foi homologado pelas autoridades federais em 20 de agosto de 1957.

A jurisdição técnica administrativa e operacional foi transferida para a Infraero em 1º de fevereiro de 1979, pela Portaria nº 136/GM5 de 30 de janeiro de 1979.

No primeiro ano de administração, a Infraero realizou melhorias referentes à pavimentação de área e interseção da pista de pouso e decolagem com a pista de taxi e serviços de pintura da sinalização horizontal da pista 16/34 do Aeroporto.

Entre 1980 e 1981, mediante convênios com o estado da Paraíba, foram executadas obras e serviços de ampliação, reforma e melhoria da infra-estrutura: ampliação da pista de pouso, 16/34 para 2.515x45m e para permitir operação de aeronaves Boeing 707-320c FAB KC 137 (132 ton.), DC-10/30 (210 ton.), B-727-200 (80 ton.) e B-747 (318 ton.); implantação de "stop-way" de 120m, sendo 60m para cada cabeceira; reforço da pista de rolamento; ampliação e reforço do pátio de manobras (90 x 140m) para atender simultaneamente as aeronaves: 1 B-707-320 C, 1 B-727-200 e 1 B-737-100, por meios próprios; obras de drenagem da área de movimento de aeronaves; melhoria do sistema de balizamento luminoso; e instalação do sistema AVASIS (equipamento de auxílio visual).

Em abril de 1983 foi realizada a inauguração do Terminal de Carga Aérea. Desde então, o movimento de cargas cresceu, o que ajudou na logística do estado, principalmente para as indústrias instaladas na grande João Pessoa.

Em 1985, mediante convênio com o Estado da Paraíba, foi concluída a obra de construção de um novo Terminal de Passageiros, onde foi realizada a melhoria significativa dos serviços aeroportuários, com maior conforto ao usuário do transporte aéreo, maior segurança e maior eficiência à operacionalidade do aeroporto.

Entre 2005 e 2007, sofreu uma reforma, pois já clamava por intervenções na infra-estrutura, para atender o crescimento da demanda e a condição de porta de entrada do crescimento turístico nacional e internacional do estado da Paraíba.

Nessa reforma foram realizados os seguintes serviços de modernização:reforma nas salas VIP’s; reforma nos sanitários do Terminal de Passageiros;ampliação na Seção de Contra-Incêndio; pintura da estrutura espacial; reforma dos guarda-corpos dos postes de iluminação dos pátios de estacionamento de aeronaves; emborrachamento de todas as rampas do terminal de passageiros; ampliação da área administrativa; construção de prédio para a manutenção; construção de abrigo de viaturas, entre outros serviços menores.

Em setembro de 2008 o aeroporto recebeu vôos naturistas vindo de diversos países para João Pessoa partindo para a praia naturista de Tambaba.

Companhias Aéreas e Destinos[editar | editar código-fonte]

Nacionais:[editar | editar código-fonte]

Companhias Aéreas Destinos Aeronaves
Avianca Brasil Distrito Federal (Brasil)Brasília, Rio de JaneiroRio de Janeiro (GIG), São PauloSão Paulo (GRU) Airbus A320
Leme AZU. Azul Linhas Aéreas Brasileiras Minas GeraisBelo Horizonte (Confins), São PauloCampinas, PernambucoRecife ATR-72, Embraer 195
Leme GLO. Gol Linhas Aéreas Inteligentes Distrito Federal (Brasil)Brasília, Rio de JaneiroRio de Janeiro (GIG), São PauloSão Paulo (CGH), São PauloSão Paulo (GRU), Boeing 737-700, Boeing 737-800
Transportes Aéreos Glória ParaíbaPatos (SEM PREVISÃO) EMB 120 Brasilia
Leme TAM. TAM Airlines Distrito Federal (Brasil)Brasília, Rio de JaneiroRio de Janeiro (GIG), São PauloSão Paulo (GRU) Airbus A320

Ligações domésticas[editar | editar código-fonte]

Região Centro-Oeste

Região Nordeste

Região Sudeste

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Maiores rotas domésticas saindo de João Pessoa (2010)[4]

Movimento de passageiros [3]
Ano Movimento (Passageiros) %
2003 235.801 ---
2004 232.334 - 1,5%
2005 339.155 + 45,9%
2006 415.648 + 22,5%
2007 500.547 + 20,4%
2008 448.444 - 10,4%
2009 598.015 + 33,35%
2010 926.043 + 55%
2011 1.144.256 + 24%
2012 1.252.359 + 10,53
Rank Cidade Passageiros
1 São Paulo São Paulo-Guarulhos, São Paulo 133.666
2 Rio de Janeiro Rio de Janeiro-Galeão, Rio de Janeiro 125.505
3 Pernambuco Recife, Pernambuco (Em Breve) 83.390
4 Distrito Federal (Brasil) Brasília, Distrito Federal 52.355
5 Bahia Salvador, Bahia 50.182
6 Minas Gerais Belo Horizonte-Confins, Minas Gerais (Em Breve) 9.482
7 São Paulo São Paulo-Congonhas, São Paulo (cancelado) 3.261
8 São Paulo Campinas, São Paulo 2.818
9 Rio Grande do Norte Natal, Rio Grande do Norte (só durante as ferias escolares) 1.118
10 Bahia Porto Seguro - Bahia (cancelado) 184

Complexo aeroportuário[editar | editar código-fonte]

  • Sítio aeroportuário: 3.886.920,35
  • Pátio das aeronaves: 2.550x45
  • Pista (m): 2.515 x 45
  • Movimento (2012): 1.252.359
  • Aeronaves (2012): 13.431
  • Área (m²): 9.464
  • Estacionamento: 600 vagas
  • Estacionamento de aeronaves: 6 posições (Planejamentos para aumentar o numero de estacionamentos de aeronaves e terminais de passageiros)

Pista[editar | editar código-fonte]

Capacidade

  • Cabeceira = 16/34
  • Comprimento = 2515m
  • Superfície = Asfalto


A pista possui capacidade para aeronaves do tipo:

  • ATR-42
  • ATR-72
  • E-175
  • E-195
  • A318
  • A319
  • A320
  • A321
  • B707
  • B727
  • B737-200 a 800

(Com Restrições)

  • A330-300
  • A340
  • A350
  • B767
  • B777
  • B757

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Publicação Auxiliar de Rotas Aéreas (ROTAER)» (PDF). Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA). 2016. Arquivado desde o original (PDF) em 1 de outubro de 2016. Consultado em 1 de outubro de 2016. 
  2. «Dados Estatísticos». Agência Nacional de Aviação Civil. 2015. Arquivado desde o original (XLSB) em 2 de outubro de 2016. Consultado em 2 de outubro de 2016. 
  3. http://www.infraero.gov.br/movi.php?gi=movi.  Falta o |titulo= (Ajuda)
  4. «Anuário do Transporte Aéreo 2009».