Aeroporto Internacional de São Luís

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde dezembro de 2012). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)


Aeroporto Internacional de
São Luís — Tirirical
Marechal Hugo da Cunha Machado
Terminal do Aeroporto Cunha Machado.JPG
IATA: SLZ - ICAO: SBSL
Tipo Público
Administração Infraero
Serve São Luís  Maranhão
Localização Não disponível
Inauguração 1942


Altitude 54 m (177 ft)
Movimento em 2015[1] 1 701 015 passageiros
3 510 289 t de carga
23 470 aeronaves
Capacidade anual 3 400 000 passageiros [2]
Website oficial Página oficial
Pistas
Cabeceiras Comprimento Superfície
06/24 2 386 m (7 828 ft) Asfalto
09/27 1 464 m (4 803 ft) Asfalto

O Aeroporto Internacional de São Luís - Marechal Hugo da Cunha Machado (IATA: SLZICAO: SBSL), também conhecido como Aeroporto do Tirirical serve a cidade de São Luís, no estado do Maranhão. Opera voos regionais, nacionais e internacionais e tem capacidade para receber aviões de médio porte como Boeings 727, Airbus A320 e Boeings 737. Em 1994 foi registrado o pouso de um Antonov An-124[3] com restrições para atender para o Centro de Lançamento de Alcântara, e em 2009 o Antonov An-124 fez um transporte de carga para a Vale,[4] no dia 26 de dezembro de 2010 um voo charter da empresa EuroAtlantic Airways operado por um Boeing 767-300ER, trouxe para São Luís turistas de toda a Europa para passar o reveillon em São Luís.[5] Atualmente, a maior aeronave que opera regularmente no aeroporto é o Airbus A321 da TAM.

História[editar | editar código-fonte]

Em 1942, a pista de grama 09/27, medindo mil metros de comprimento e que atendia à Base Aérea do Exército Brasileiro, era o único meio de que São Luís dispunha para receber voos. A pista 06/24 foi construída como parte da base estadunidense que começou a funcionar em 1943. No ano de 1974, o então Ministério da Aeronáutica (atual COMAER) transferiu à Infraero a jurisdição técnica, administrativa e operacional do aeroporto. O atual terminal de passageiros do Aeroporto Marechal Cunha Machado foi inaugurado em fevereiro de 1998.[6] Pela Lei Federal nº 7.383, de 17 de outubro de 1985, o aeroporto recebe denominação em homenagem ao Marechal-do-Ar Hugo da Cunha Machado, nascido no Maranhão e lembrado por sua atuação na carreira militar e na vida política.[7]

O Aeroporto Internacional Marechal Cunha Machado é a principal porta de entrada do Estado do Maranhão e contribui para o desenvolvimento social, cultural e econômico do estado. O Estado do Maranhão e em especial a área de influência metropolitana, da capital São Luís, vem se destacando como pólo de investimentos industriais e turísticos com oportunidades de crescimento econômico sustentável, promoção da inclusão social e redução das desigualdades regionais.

Atualmente, o Aeroporto Internacional Marechal Cunha Machado dispõe de uma área comercial, com restaurante, lanchonetes, livraria, agência de viagens, loja de artesanato, bancos, correios, locadoras de veículos, etc. A malha viária liga o Maranhão de Norte a Sul do país, a infraestrutura é composta por um terminal de passageiros climatizado com 8.100m², estacionamento para 400 vagas, salas de embarque e desembarque, escadas rolantes, elevadores, pontes de embarque, duas pistas de pouso e descolagem, a maior delas medindo 2386m x 45m é dotada de ILS Cat 1 (voo instrumento), que permite atender as mais diversas situações de pouso e decolagem com relevante segurança operacional.[6]

Reparos e ampliação[editar | editar código-fonte]

O terminal de passageiros do aeroporto teve sua estrutura comprometida pelas chuvas ocorridas no início de março de 2011, sendo usada uma estrutura com capacidade limitada para cumprir sua função enquanto o terminal principal passava por reformas.[8] A previsão era de que a reinauguração do terminal ocorresse em 150 dias[9] , mas só aconteceu em 27 de agosto de 2012. Os problemas de infraestrutura levaram o aeroporto a perder a classificação de internacional provisoriamente em junho de 2011.[10] As obras de reparos, no valor de R$ 13 milhões, incluíram a climatização do terminal de passageiros, duplicação da área de embarque, ampliação da área de desembarque em 118 m² e aumento do número de balcões de check-in de 22 para 27.[11] Após o término da primeira fase das obras, a capacidade do aeroporto passou de 2,3 milhões de passageiros por ano para 3,4 milhões.[2]

No segundo semestre de 2014, foi iniciada uma nova reforma, orçada em R$ 14,5 milhões, que prevê a ampliação a área do terminal dos atuais 6,2 mil m² para 11,1 mil, construção de um espaço exclusivo para voos internacionais e instalação de quatro módulos operacionais, que serão anexados ao terminal: embarque, desembarque, check-in e check-out. Estima-se que a capacidade de passageiros será aumentada de 3,4 milhões de passageiros por ano para 5,9 milhões.[12] [13] Até junho de 2015, apenas 10% das obras anunciadas estavam concluídas.[14]

Companhias Aéreas[editar | editar código-fonte]

Boeing 737-800 da Gol em São Luís.

Nacional:[editar | editar código-fonte]

Internacional:[editar | editar código-fonte]

Companhias Cargueiras[editar | editar código-fonte]

Táxi Aéreo[editar | editar código-fonte]

Destinos[editar | editar código-fonte]

Os dados abaixo foram consolidados a partir de consultas à planilha de HOTRAN vigentes, mantida pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC).[18] Outras fontes eventualmente consultadas são a relação de planos de voo repetitivos (RPL) com decolagem em SBSL (mantida pelo Centro de Gerenciamento da Navegação Aérea – CGNA),[19] a consulta de voos da Infraero,[20] a consulta às demais planilhas de HOTRAN da ANAC[21] e a pesquisa de HOTRAN da ANAC por companhia aérea:[22]

Nacionais[editar | editar código-fonte]

Companhia Aérea Destinos Aeronave(s)
Brasil Azul Brazilian Airlines logo.png Belém, Belo Horizonte-Confins, Campinas,Carajás, Fortaleza, Imperatriz, Recife, Teresina, Porto Seguro Embraer 190 / 195, ATR-72
Brasil Gol logo.png Belém, Brasília, Belo Horizonte-Confins, Fortaleza, Rio de Janeiro-Galeão, Rio de Janeiro-Santos Dumont, São Paulo-Guarulhos, São Paulo-Congonhas, Manaus, Natal, Recife, Santarém, Salvador, Teresina Boeing 737-700 / 737-800
Brasil TAM Airlines Logo.png Brasília, Fortaleza, Rio de Janeiro-Galeão, São Paulo-Guarulhos, Imperatriz Airbus A320 / A321

Internacionais (Chaters)[editar | editar código-fonte]

Companhia Aérea Destinos Aeronaves
Suriname Flyallways logo.jpg Paramaribo, Caiena Fokker 70

Destinos Antigos[editar | editar código-fonte]

Os dados abaixo são relativos a voos antigos, não aperados atualmente no aeroporto.

Nacional[editar | editar código-fonte]

Companhia Aérea Destinos Motivo
BrasilBRA Belo Horizonte, Brasilia, Recife, Curitiba, Fortaleza, João Pessoa, Juazeiro do Norte, Maceió, Porto Alegre, Porto Seguro, Rio de Janeiro-Galeão, Salvador, São Paulo-Congonhas, São Paulo-Guarulhos Faliu
BrasilTAF Belém, Fortaleza, Macapá, Recife, Manaus, Salvador Faliu
BrasilLitorânea Barreirinhas, Pinheiro, Cururupu, Teresina, Parnaiba Faliu
BrasilTRIP Belo Horizonte, Belem, Carajas Adquirida Pela Azul

Internacional[editar | editar código-fonte]

Companhia Aérea Destinos Motivo
BrasilTAF Cayena Faliu
BrasilBRA Lisboa Faliu
PortugalEuroatlantic[5] Lisboa (Charter) Cancelou a escala
PortugalTAP Portugal Lisboa (Charter) Cancelou a escala

Características[editar | editar código-fonte]

Principais características do aeródromo:[6] [23]

Interior reformado do aeroporto
  • Sítio aeroportuário: 6 316 708 m²
  • Terminal de passageiros: 10,7 mil m²
  • Pista 06/24
Material: asfalto
Resistência: 52/F/B/X/T
Dimensões: 2386 x 45 m
PAPI na cabeceira 06
  • Pista 09/27
Material: asfalto
Resistência: 39/F/B/X/T
Dimensões: 1464 x 45 m
  • Sistemas de aproximação por instrumentos: NDB, VOR e ILS Cat 1 (cabeceira 06)[24]
  • Pátio de aeronaves: 35 posições
  • Área do pátio de aeronaves: 29 150 m²
  • Luzes de Aeródromo
L21 – Farol rotativo de aeródromo
L23 – Luzes de obstáculo
L26 – Indicador de direção de vento iluminado

Serviços[editar | editar código-fonte]

Incidentes e acidentes[editar | editar código-fonte]

Década de 2000
  • 5 de maio de 2008: A perna de um mecânico da TAM foi esmagada pelo trem de pouso de um Airbus A320 da empresa que faria o voo 3892 com destino a Manaus, quando a aeronave estava em solo. O funcionário foi internado e sobreviveu.[25]
Década de 1980
Década de 1970

Referências

  1. «Movimento nos aeroportos brasileiros». Infraero. 
  2. a b «Aeroporto de São Luís deve encerrar 2012 com fluxo de 2,1 milhões de passageiros». Imirante. 8 de dezembro de 2012. 
  3. «Segundo maior avião cargueiro do mundo pousa em São Luís». Imirante. 27 de agosto de 2009. Consultado em 30 de novembro de 2014. 
  4. «Segundo maior avião cargueiro do mundo pousa em São Luís». Imirante. Consultado em 2016-01-15. 
  5. a b «Voo charter Lisboa/São Luís traz hoje turistas europeus ao Maranhão». Imirante. 26 de dezembro de 2010. Consultado em 30 de novembro de 2014. 
  6. a b c BRASIL. «Aeroporto Internacional de São Luís - Marechal Cunha Machado». Infraero. Consultado em 3 de janeiro de 2015. 
  7. «Lei nº 7.383, de 17 de outubro de 1985». Presidência da República. Camara.gov.br. 
  8. «Infraero apresenta melhorias no Aeroporto de São Luís (MA)». Infraero. 26 de abril de 2011. 
  9. «MPF quer multa diária por atraso nas obras do aeroporto de São Luís». G1. 2 de abril de 2012. 
  10. Daniel Fernandes (12 de abril de 2011). «Infraero retira patente de internacional do aeroporto de São Luís». O Imparcial. 
  11. «Terminal de passageiros do aeroporto de São Luís volta a funcionar». G1. 27 de agosto de 2012. 
  12. Ismael Araújo (9 de agosto de 2013). «Aeroporto de São Luís será ampliado e está orçado no valor de R$ 14, 5 milhões». O Imparcial. 
  13. «Iniciado processo de ampliação do Aeroporto de São Luís». Infraero. 3 de maio de 2013. 
  14. «Obras de ampliação do aeroporto de São Luís estão apenas 10% concluídas». O Estado do Maranhão. 19 de agosto de 2015. Consultado em 18 de outubro de 2015. 
  15. «MAP Linhas Aéreas fecha acordo para operar voos em 2016 no MA». G1. 18 de dezembro de 2015. Consultado em 31 de dezembro de 2015. 
  16. Danielle Nogueira (10 de agosto de 2015). «Entrevista: Azul mira no BNDES para investir na portuguesa TAP». O Globo. Consultado em 18 de outubro de 2015. 
  17. Revista Embarque (12 de janeiro de 2016). «Maranhão: Aeroporto de São Luís volta a receber voos internacionais». Consultado em 9 de fevereiro de 2016. 
  18. BRASIL. «Voos autorizados vigentes (HOTRAN)» (XLS). Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC). Consultado em 29 de dezembro de 2014. 
  19. BRASIL. «Planos de Voo Repetitivos» (TXT). Centro de Gerenciamento da Navegação Aérea (CGNA). Consultado em 28 de dezembro de 2014. 
  20. BRASIL. «Consulta de voos». Infraero. Consultado em 28 de dezembro de 2014. 
  21. BRASIL. «HOTRAN». Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC). Consultado em 28 de dezembro de 2014. 
  22. BRASIL. «Pesquisa de HOTRAN por companhia». Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC). Consultado em 28 de dezembro de 2014. 
  23. BRASIL. «Publicação Auxiliar de Rotas Aéreas (ROTAER)». AISWEB. Consultado em 3 de janeiro de 2015. 
  24. «Informações sobre o aeroporto» (em inglês). OurAirports. 
  25. Agenor Barbosa, Adalberto Júnior (6 de maio de 2008). «Mecânico sofre misterioso acidente em aeroporto». Blog O Imparcial. 
  26. «Histórico de acidentes do aeroporto de São Luís» (em inglês). Aviation Safety. 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Lista de aeroportos do Brasil

Ligações externas[editar | editar código-fonte]