Aeroporto Pedro Otacílio Figueiredo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Aeroporto de Vitória da Conquista
Aeroporto
Aeroporto Pedro Otacílio Figueiredo
IATA: VDC - ICAO: SBQV
Características
Tipo Público
Administração Socicam
Serve Região de Vitória da Conquista
Localização
VDC está localizado em: Brasil
VDC
Inauguração 23 de junho de 1969 (50 anos) (inauguração)
Desativação 24 de julho de 2019 (3 meses)
Altitude 914 m (2 999 ft)
Passageiros 500 mil
Capacidade anual 50 mil
Website oficial Página oficial
Pistas
Cabeceira(s) Comprimento Superfície
33/15 1 775  m (5 823 ft) Asfalto

O Aeroporto Pedro Otacílio Figueiredo foi um aeroporto que serviu a cidade baiana de Vitória da Conquista e região. De propriedade do Governo do Estado, era administrado por uma empresa privada, a Socicam. Possuia voos diários para Salvador, São Paulo, Belo Horizonte e Brasília pelas empresas Azul e Passaredo. O aeroporto estava completamente inserido na rede urbana, passou por reforma para melhoria das condições de conforto dos passageiros no terminal.

Em virtude da demanda de um aeroporto de maior capacidade e sem condições de ampliação, foi inaugurado, em 23 de julho de 2019, o novo aeroporto da cidade, o Aeroporto Glauber Rocha, tendo o aeroporto Pedro Otacílio Figueiredo seu último voo em 24 de julho de 2019, sendo atendido, em seu último período de atividade, pela aeronave ATR-72, através da Passaredo e Azul.

O aeroporto contava com terminal para passageiros climatizado, estacionamento, divisão de combate a incêndio, sistema de proteção ao voo PAPI e NDB, balizamento noturno, farol rotativo e uma estação de rádio AFIS (130.30) para prestar informações acerca das condições de uso do aeródromo aos pilotos.

História[editar | editar código-fonte]

Em 1937, num terreno doado pela Prefeitura, na gestão de Florentino Mendes, começou a construção do “Campo de Aviação de Vitória da Conquista” (nome que se dava aos pequenos aeroportos da época), sob a orientação do projeto do engenheiro Lourival Dantas. Quem limpou a área para a abertura do campo foi Pedro Otacílio de Figueiredo (limpou toda a área sozinho e com uma simples enxada). O nome do aeroporto foi uma homenagem a ele.

Surgiu, na mesma época, o Aero Clube, iniciativa de Crescêncio Antunes da Silveira, Antônio Alves Nascimento e Henrique Hufinagel. E no dia 1º de setembro de 1939 pousava no campo o aeroplano “PP-FAIRCHILD”, pilotado pelo 1º Tenente Aviador Antônio Eugênio Basílio, conforme “Notas de Leôncio Sátyro dos Santos”, que assim se expressou: "Hoje, 1º de setembro de 1939, tivemos a glória de ver inaugurado o campo de aviação nesta cidade de Conquista. Vindo da Bahia (Salvador, como era chamada pelos interioranos)o aeroplano PP-E.A.E. “Fairchild”. às 11 e 40 minutos pilotado pelo 1º tenente aviador naval Antônio Eugênio Basílio com os Engenheiros Civis José de Oliveira Machado e Galdino Mendes Filho; alçou vôo à 1 e 40 minutos do mesmo dia com destino a Canavieiras."

O antigo campo de aviação deu lugar mais tarde ao Aeroporto Pedro Otacílio Figueiredo, construído pelo ex-governador Roberto Santos, que o reinaugurou no dia 11 de março de 1979.

Foi instalada na mesma ocasião a Cia de Táxi-Aéreo Abaeté e implantada a Cia Nordeste Linhas Aéreas da Bahia, por aviões Bandeirantes. O serviço passou à supervisão do DAB – Departamento de Aviação da Bahia, ligado à Secretaria de Transportes do Estado.

O aeroporto foi desativado após 50 anos de sua inalguração e todas as operações foram transferidas para o novo aeroporto

Novo aeroporto[editar | editar código-fonte]

O aeroporto operou com 9 voos durante a semana, 7 voos aos sábados e 5 voos aos domingos. O número de passageiros aumentou à medida que novas companhias entram no mercado e com as obras de melhoria do aeroporto. Mas o governo inaugurou um novo aeroporto face às limitações do primeiro, localizado no povoado de Pé de Galinha, às margens da BR-116 — a sete quilômetros da cidade, com uma pista de pouso e decolagem com 2 100 metros de comprimento e 45 metros de largura, em condições de operar aviões de grande porte. Terá também um pátio para aeronaves de 193 metros de comprimento e 50 metros de largura, uma pista para taxiamento de aviões, rampa de equipamentos, subestação elétrica, balizamento noturno e acessos viários, além de tudo que existe de moderno em termos de serviço de prevenção, salvamento e combate a incêndio em uma área total de seis milhões de metros quadrados. O aeroporto, inaugurado em 23 de julho de 2019[1][2], está capacitado a receber aeronaves Boeing 737-800, passando a atuar com aviação regular (voos de linhas aéreas e transporte de cargas) e não regular (voos executivos) e também voos internacionais[3][4][5][6]

Acidentes e incidentes[editar | editar código-fonte]

  • 6 de março de 1955: Um Douglas DC-3 da Real Transportes Aéreos, registro PP-YPZ caiu durante a aproximação para pousar em Vitória da Conquista. O trem de pouso abaixou, mas o trem de pouso não travou. O piloto fez uma elevação durante uma curva para a esquerda e atingiu um carro, e pegou fogo. Dos 21 passageiros e tripulantes a bordo, cinco morreram.[7]
  • 9 de outubro de 1985: Um Embraer EMB-110 Bandeirante da Nordeste Linhas Aéreas, registro PT-GKA operando um voo de carga de Vitória da Conquista para o Aeroporto Dois de Julho (Salvador) caiu durante a subida inicial em Vitória da Conquista, depois de voar anormalmente baixo. Os dois tripulantes morreram.[8]
  • 25 de agosto de 2012: Durante o pouso do voo 2231, da Passaredo Linhas Aéreas, operado com um Embraer ERJ-145, caiu na aproximação em Vitória da Conquista. O avião pousou nos limites do aeroporto, próximo à pista e equipe perdeu o controle. Como resultado, a aeronave pegou fogo. Duas das 27 pessoas a bordo ficaram feridas. A companhia aérea afirmou que não foi possível baixar o trem de pouso, apesar de testemunhas terem observado que o trem de pouso estava abaixado enquanto a aeronave estava pousando.[9]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Em meio a polêmicas, Bolsonaro inaugura aeroporto na Bahia: 'Somos todos paraíbas'». O Globo. 23 de julho de 2019. Consultado em 24 de julho de 2019 
  2. «Presidente diz que em sua gestão não haverá obra parada». Planalto. Consultado em 24 de julho de 2019 
  3. Novo Aeroporto de Vitória da Conquista irá operar por Instrumento, Secretaria de Comunicação do Governo da Bahia.
  4. Vitória da Conquista (BA) terá um novo aeroporto, Panrotas.
  5. Começam as obras do novo aeroporto de Vitória da Conquista, Prefeitura de Vitória da Conquista.
  6. Novo aeroporto
  7. «Accident description PP-YPZ». Aviation Safety Network. Consultado em 13 de Maio de 2011 
  8. «Accident description PT-GKA». Aviation Safety Network. Consultado em 8 Jun. 2011 
  9. «Accident: Passaredo E145 at Vitoria da Conquista on 2010, landed short of runway». The Aviation Herald. Consultado em 28 de Agosto de 2010 
Ícone de esboço Este artigo sobre um aeroporto, integrado ao Projeto Aviação, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.