Aeroporto de Jaguaruna

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Jaguaruna
Aeroporto
Aeroporto Regional Sul Humberto Ghizzo Bortoluzzi
IATA: JJG - ICAO: SBJA
Características
Tipo Público
Administração RDL Aeroportos
Serve Microrregião de Tubarão
Localização Jaguaruna, SC, Brasil
Inauguração 2 de abril de 2014 (6 anos)
Coordenadas 28° 40' 31" S 49° 03' 37" O
Altitude 35 m (115 ft)
Movimento de 2017
Passageiros 146 000 passageiros
Principais companhias Azul Linhas Aéreas

LATAM

Website oficial Página oficial
Mapa
SBJA está localizado em: Brasil
SBJA
Localização do aeroporto no Brasil
Pistas
Cabeceira(s) Comprimento Superfície
05 / 23 2 499  m (8 199 ft) Asfalto
Notas
Dados do DECEA[1] e da ANAC[2]

O Aeroporto Regional Sul - Humberto Ghizzo Bortoluzzi (IATA: JJG - ICAO: SBJA), também Aeroporto Regional Sul de Santa Catarina ou simplesmente Aeroporto de Jaguaruna, é um aeroporto brasileiro, localizado no município de Jaguaruna, em Santa Catarina.

Foi projetado para receber aeronaves de grande porte, como o Boeing 737 e o Airbus A320, e visa atender 900 mil habitantes de 48 municípios das microrregiões de Tubarão, Araranguá e Criciúma.

As discussões sobre a construção da estrutura começaram no início do ano 2000. A existência do aeroporto Diomício Freitas, em Forquilhinha, foi um dos entraves para o projeto. Houve uma "divisão" de opiniões entre lideranças quando a proposta foi apresentada. Em Criciúma a defesa era pela ampliação do aeroporto de Forquilhinha, em operação desde 1979. Tubarão sugeria a construção de um novo e representantes de entidades de Araranguá e Laguna também colocaram seus municípios como opções. Um estudo técnico apontou Jaguaruna como melhor opção.

Os projetos do terminal de passageiros, com três pavimentos e dois mil metros quadrados, da torre de controle e o do terminal de cargas foram desenvolvidos pelo arquiteto Jorge Balsini, de Tubarão.

Aeronave A319 da LATAM Airlines em solo do SJBA.

A princípio poderão operar aeronaves como ATR-72, Fokker 100, Embraer E-170, Embraer E-175, Embraer E-190 e Embraer E-195, dentre outras, também poderão operar as aeronaves Boeing 737-300, Boeing 737-600 e Boeing 737-700 e Airbus A318 e Airbus A319, aeronaves estas que têm capacidade para até 144 passageiros.Para receber aviões como o Airbus A320, Airbus A321, Boeing 737-800, Boeing 737-900, Boeing 757, Boeing 767 e Airbus A330 é necessária a ampliação da largura da pista para 45 metros. Aviões que chegam a ter capacidade de transportar até 274 passageiros, por isso não é descartada fazer esta adequação após a definição de quem administrará o aeroporto.

Em meados de setembro de 2011, foi afirmado pela autoridade estadual de infraestrutura que não caberá ao estado ou ao município de Jaguaruna administrar o aeroporto, confirmou também que a iniciativa privada deverá administrá-lo, e lideranças empresariais já manifestaram várias vezes que preferem a administração privada, já que os investimentos seriam mais rápidos e, quem sabe, até possibilitaria a instalação do terminal de cargas.

O governador Raimundo Colombo lançou o edital para a licitação de contrato com a empresa que irá administrar o Aeroporto Regional Sul Humberto Ghizzo Bortoluzzi, em Jaguaruna.

Após a publicação do edital no Diário Oficial, as empresas interessadas em administrar o aeroporto têm 45 dias para apresentar as propostas. Depois, são mais 15 dias para habilitação das empresas concorrentes e outros cinco para a homologação do resultado. O edital vai valer por um período de cinco anos. Depois desse prazo, outro será lançado, no qual o período de administração será maior. À vencedora caberá a contratação das companhias aéreas que irão operar no local.

Assim como a pista, o terminal de passageiros do Aeroporto Regional Sul Humberto Ghizzo Bortoluzzi, em Jaguaruna, está concluído. Aos poucos são lançados os editais de licitação para a aquisição dos itens necessários para o efetivo funcionamento do empreendimento: sistema de gerenciamento de voos e de informática de todo o terminal de passageiros e prédio dos bombeiros aeronáuticos, instalação de CFTV, mobília, ar-condicionado, raio-x, aquisição das publicações e cartas aeronáuticas. No momento, as concorrências referentes a iluminação das áreas externas e o sistema de sinalização vertical noturna estão em andamento.

Foram liberados pelo Governo Federal R$ 8 milhões para a conclusão da rodovia que liga a BR-101 ao aeroporto, um dos últimos entraves para a inauguração, acesso este de 4,8 km de extensão, a partir do trevo da BR-101 no município de Sangão, que está praticamente pronto, já foi aberto ao tráfego.

A capacidade de um aeroporto é definida com base em uma série de parâmetros técnicos, como comprimento, largura de pista, dentre outras. Hoje, a categoria do aeroporto é 3C.

  • Investimento total: R$ 60 milhões, com recursos dos governos municipais das regiões metropolitanas participantes, do estado e da união
  • Dimensão total da área do aeroporto: 311 hectares
  • Pista: 2,5 km de extensão e 30 m de largura
  • Núcleo de proteção ao voo: 1.973 m²
  • Seção contra incêndio: 220 m².

Dentre as facilidades encontradas no Aeroporto, destaca-se uma loja de conveniência, restaurante e lanchonete, Polícia Civil , locadora de veículos e serviço de táxi. O público pode contar com rede sem fio gratuita. A administração está a cargo da RDL Aeroportos (iniciativa privada).

Com seu pronto funcionamento, a maior luta das autoridades públicas e da própria RDL é a liberação dos trâmites legais para a implementação do terminal de cargas, aumentando consideravelmente o fluxo de negócios , trazendo com o consequência indireta o aumento de investimentos na região.

As distâncias do aeroporto para as principais cidades da região são as seguintes:

Empresa ATS SERVIÇOS TRAFEGO AÉREO presta serviço de informações de voo e alerta de tráfego aéreo.

Prêmios[editar | editar código-fonte]

No dia 07 de dezembro de 2018 a Agência Nacional de Aviação Civil decidiu premiar aeródromos que se destacaram ao longo do ano no âmbito do Gerenciamento da Segurança Operacional.

O evento chamado de “Safety Management Summit SMS – Brasil 2018”, aconteceu em Brasília e entregou premiações em duas categorias distintas, quer sejam “ações de inovação” e “ideias inovadoras”. Nesta última, a RDL Aeroportos sagrou-se campeã com a “Operação Fortitude”, levando o prêmio para Jaguaruna. A outra categoria foi vencida pela concessionária GRU Airport.

O evento foi uma iniciativa sem precedentes da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) e Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA), que decidiram premiar organizações que levam o gerenciamento da segurança operacional a outro patamar de gestão. E logo na primeira edição do evento, o Regional Sul entra para os anais da história da aviação civil brasileira.

Referências

  1. «Publicação Auxiliar de Rotas Aéreas (ROTAER)» (PDF). Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA). 2016. Consultado em 1 de outubro de 2016. Cópia arquivada (PDF) em 1 de outubro de 2016 
  2. «Dados Estatísticos» (XLSB). Agência Nacional de Aviação Civil. 2015. Consultado em 2 de outubro de 2016. Cópia arquivada em 2 de outubro de 2016 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

  • [1] Voo com destino ao RJ em novembro (3 de junho de 2015)