Aeroporto de Jaguaruna

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde outubro de 2016). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Jaguaruna
Aeroporto
Aeroporto Regional Sul Humberto Ghizzo Bortoluzzi
IATA: JJG - ICAO: SBJA
Características
Tipo Público
Administração RDL Aeroportos
Serve Jaguaruna e Região Intermediária de Criciúma
Localização Jaguaruna, SC, Brasil Brasil
Inauguração 2 de abril de 2014 (5 anos)
Coordenadas 28° 40' 31" S 49° 03' 37" O
Altitude 35 m (115 ft)
Movimento de 2017
Passageiros 146 000 passageiros
Website oficial Página oficial
Mapa
SBJA está localizado em: Brasil
SBJA
Localização do aeroporto no Brasil
Pistas
Cabeceira(s) Comprimento Superfície
05 / 23 2 499 m (8 199 ft) Asfalto
Notas
Dados do DECEA[1] e da ANAC[2]

O Aeroporto Regional Sul - Humberto Ghizzo Bortoluzzi (IATA: JJG - ICAO: SBJA), também Aeroporto Regional Sul de Santa Catarina, ou simplesmente Aeroporto de Jaguaruna é um aeroporto brasileiro que abrange os municípios da região sul catarinense.

Com pista de 2 500 m de comprimento por 30 m de largura, que figura como uma das maiores pistas dos aeroportos brasileiros, o Aeroporto de Jaguaruna foi projetado para receber aeronaves de grande porte - como o Boeing 737 e o Airbus A320 - e visa atender 900 mil habitantes de 48 municípios das regiões metropolitanas de Tubarão, Araranguá e Criciúma.

O debate em torno do Aeroporto de Jaguaruna tramita desde o início de 2000. A existência do aeroporto Diomício Freitas, em Forquilhinha, foi um dos entraves para o projeto. Quando a necessidade de construção de um novo aeroporto no Sul foi levantada pelo poder público, houve uma "divisão" de opiniões entre lideranças. Em Criciúma a defesa era pela ampliação do aeroporto de Forquilhinha, em operação desde 1979. Tubarão sugeria a construção de um novo aeroporto, representantes de entidades de Araranguá e Laguna também colocaram suas cidades como opções. A saída foi encomendar um estudo técnico, que decidiu por Jaguaruna.

Os projetos do Terminal de Passageiros, com três pavimentos, o da Torre de Controle, com seis andares e o do Terminal de Cargas foram desenvolvidos pelo arquiteto Jorge Balsini, de Tubarão. O terminal tem 2 mil metros quadrados de área construída e deverá atender cerca de 7 mil pessoas por mês com a operação inicial, que está prevista para 2013.

Aeronave A319 da LATAM Airlines em solo do SJBA.

A princípio poderão operar aeronaves como ATR-72 (até 70 passageiros), Fokker 100 (até 108 passageiros), Embraer E-170, Embraer E-175, Embraer E-190 e Embraer E-195 (entre 72 a 132 passageiros) dentre outras, também poderão operar as aeronaves Boeing 737-300, Boeing 737-600 e Boeing 737-700 e Airbus A318 e Airbus A319, aeronaves estas que têm capacidade para até 144 passageiros.Para receber aviões como o Airbus A320, Airbus A321, Boeing 737-800, Boeing 737-900, Boeing 757, Boeing 767 e Airbus A330 é necessária a ampliação da largura da pista para 45 metros. Aviões que chegam a ter capacidade de transportar até 274 passageiros, por isso não é descartada fazer esta adequação após a definição de quem administrará o aeroporto.

Em meados de Setembro/2011, foi afirmado pela autoridade estadual de infraestrutura que não caberá ao estado ou ao município de Jaguaruna administrar o Aeroporto Regional Sul Humberto Ghizzo Bortoluzzi, confirmou também que a iniciativa privada deverá administrá-lo, e lideranças empresariais já manifestaram várias vezes que preferem a administração privada, já que os investimentos seriam mais rápidos e, quem sabe, até possibilitaria a instalação do terminal de cargas.

As esteiras, escada rolante, os equipamentos de segurança e os do terminal de passageiros já foram instalados. Os demais equipamentos chegarão após divulgada a empresa administradora.

O governador Raimundo Colombo lançou o edital para a licitação de contrato com a empresa que irá administrar o Aeroporto Regional Sul Humberto Ghizzo Bortoluzzi, em Jaguaruna.

Após a publicação do edital no Diário Oficial, as empresas interessadas em administrar o aeroporto têm 45 dias para apresentar as propostas. Depois, são mais 15 dias para habilitação das empresas concorrentes e outros cinco para a homologação do resultado. O edital vai valer por um período de cinco anos. Depois desse prazo, outro será lançado, no qual o período de administração será maior. À vencedora caberá a contratação das companhias aéreas que irão operar no local.

Assim como a pista, o terminal de passageiros do Aeroporto Regional Sul Humberto Ghizzo Bortoluzzi, em Jaguaruna, está concluído. Aos poucos são lançados os editais de licitação para a aquisição dos itens necessários para o efetivo funcionamento do empreendimento: sistema de gerenciamento de voos e de informática de todo o terminal de passageiros e prédio dos bombeiros aeronáuticos, instalação de CFTV, mobília, ar-condicionado, raio-x, aquisição das publicações e cartas aeronáuticas. No momento, as concorrências referentes a iluminação das áreas externas e o sistema de sinalização vertical noturna estão em andamento.

Foram liberados pelo Governo Federal R$ 8 milhões para a conclusão da rodovia que liga a BR-101 ao aeroporto, um dos últimos entraves para a inauguração, acesso este de 4,8 km de extensão, a partir do trevo da BR-101 no município de Sangão, que está praticamente pronto, já foi aberto ao tráfego.

A capacidade de um aeroporto é definida com base em uma série de parâmetros técnicos, como comprimento, largura de pista, dentre outras. Hoje, a categoria do aeroporto é 3C.

  • Investimento total: R$ 60 milhões, com recursos dos governos municipais das regiões metropolitanas participantes, do estado e da união
  • Dimensão total da área do aeroporto: 311 hectares
  • Pista: 2,5 km de extensão e 30 m de largura
  • Núcleo de proteção ao voo: 1.973 m²
  • Seção contra incêndio: 220 m².

Dentre as facilidades encontradas no Aeroporto, destaca-se uma loja de conveniência, restaurante e lanchonete, Polícia Civil , locadora de veículos e serviço de táxi. O público pode contar com rede sem fio gratuita. A administração está a cargo da RDL Aeroportos (iniciativa privada).

RDL Operações Aéreas Ltda CNPJ 21.860.298/0001-80, nome fantasia é RDL Aeroportos, nunca era contratada para a administrar o Aeroporto Regional Sul de Jaguaruna. RDL Aeroportos é uma empresa de fachada criada pelos funcionários da Secretaria da Infraestrutura da Santa Catarina (SIE) com o fim de desviar o dinheiro público. Em Fevereiro 2015, SIE começou desviar dinheiro público via a conta da RDL Operações Aéreas Ltda CNPJ 21.860.298/0001-80, sem o contrato e sem a licitação. João Carlos Ecker era o secretário da SIE na época. RDL Operações Aéreas Ltda CNPJ 21.860.298/0001-80 era representada pelo laranja Valdemar Sauchuk, quem não sabia que era o administrador no contrato social da RDL Operações Aéreas Ltda CNPJ 21.860.298/0001-80. Os destinatários finais e distribuidores desto dinheiro público desviado são Marcelo Correa Petrelli do RikTV e Paulo Nei Almeida da Construtora Espaço Aberto Ltda. Esta ativadade da SIE e da RDL Aeroportos viola Inciso XXI do art. 37 da Constituição Federal e Lei 8666 Federal. Esta ativadade da SIE e da RDL Aeroportos está prevista nos artigos 89 e 90 da Lei 8666 Federal e nos artigos 312, 317 e 333 do Código Penal.

Com seu pronto funcionamento, a maior luta das autoridades públicas e da própria RDL é a liberação dos trâmites legais para a implementação do terminal de cargas, aumentando consideravelmente o fluxo de negócios , trazendo com o consequência indireta o aumento de investimentos na região.

As distâncias do aeroporto para as principais cidades da região são as seguintes:

Prêmios[editar | editar código-fonte]

No dia 07 de dezembro de 2018 a Agência Nacional de Aviação Civil decidiu premiar aeródromos que se destacaram ao longo do ano no âmbito do Gerenciamento da Segurança Operacional.

O evento chamado de “Safety Management Summit SMS – Brasil 2018”, aconteceu em Brasília e entregou premiações em duas categorias distintas, quer sejam “ações de inovação” e “ideias inovadoras”. Nesta última, a RDL Aeroportos sagrou-se campeã com a “Operação Fortitude”, levando o prêmio para Jaguaruna. A outra categoria foi vencida pela concessionária GRU Airport.

O evento foi uma iniciativa sem precedentes da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) e Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA), que decidiram premiar organizações que levam o gerenciamento da segurança operacional a outro patamar de gestão. E logo na primeira edição do evento, o Regional Sul entra para os anais da história da aviação civil brasileira.

Horários dos voos[editar | editar código-fonte]

Chegadas[editar | editar código-fonte]

Companhia Aérea Voo Chegada Origem Frequência
Latam logo -v (Indigo).png 3137 12:35 h São Paulo (Aeroporto de Congonhas) - CGH Domingo
3317 14:35 h Segunda a Sexta
3137 14:45 h Sábado
Azul logotipo.png 5188 00:50 h Aeroporto Internacional de Viracopos/Campinas - VCP Domingo a sexta

Partidas[editar | editar código-fonte]

Companhia Aérea Voo Partida Destino Frequência
Latam logo -v (Indigo).png 3732 13:10 h São Paulo (Aeroporto de Congonhas) - CGH Domingo
3819 15:10 h Segunda a Sexta
3732 15:20 h Sábado
Azul logotipo.png 5189 06:05 h Aeroporto Internacional de Viracopos/Campinas - VCP Segunda a Sábado

Companhias Aéreas[editar | editar código-fonte]

Nacionais[editar | editar código-fonte]

Brasil Azul
Brasil Latam

Referências

  1. «Publicação Auxiliar de Rotas Aéreas (ROTAER)» (PDF). Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA). 2016. Consultado em 1 de outubro de 2016. Cópia arquivada (PDF) em 1 de outubro de 2016 
  2. «Dados Estatísticos» (XLSB). Agência Nacional de Aviação Civil. 2015. Consultado em 2 de outubro de 2016. Cópia arquivada em 2 de outubro de 2016 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

  • [1] Voo com destino ao RJ em novembro (3 de junho de 2015)