Aeroporto de Toledo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Aeroporto de Toledo
Aeródromo
Aeroporto Luiz Dalcanale Filho
IATA: TOW - ICAO: SBTD
Características
Tipo Civil Público Municipal
Administração Prefeitura de Toledo
Serve Brasao toledo.jpgToledo e Região Metropolitana de Toledo
Localização Brasil Toledo, Paraná
Inauguração 17 de agosto de 1954 (64 anos)
Coordenadas 24° 41' 07" S 53° 41' 48" O
Altitude 565 m (1 854 ft)
Website oficial Página oficial
Mapa
SBTD está localizado em: Brasil
SBTD
Localização do aeroporto no Brasil
Pistas
Cabeceira(s) Comprimento Superfície
02/20 1 670  m (5 479 ft) Asfalto

O Aeroporto de Toledo - Luiz Dalcanale Filho (IATA: TOWICAO: SBTD) está localizado no município brasileiro de Toledo, no estado do Paraná.

Trata-se de um aeródromo público, construído e administrado pela Prefeitura do município.[1]

Informações[editar | editar código-fonte]

  • Toledo - SBTD
  • Endereço: PR-182- km 5 - Rodovia Alberto Dalcanale
  • Administração: Prefeitura de Toledo
  • Telefone: 45 3278 5820 - 45 3278-7556
  • Terminal de passageiros: 405,20 m²
  • Estacionamento: 80 veículos
  • Dimensões da Pista: 1670 x 30 metros
  • Voos comerciais: Não
  • Operações noturnas: Sim
  • Quantidade de Pousos e Decolagens: 136 mês
  • Altitude: 565 metros
  • Revestimento da Pista: Asfalto
  • Operação VFR/IFR
  • Procedimentos IFR: RNAV/NDB
  • Designativo das Cabeceiras: 02/20
  • Resistência da Pista: 33/F/C/X/U[2]
  • Coordenadas Geográficas: 24º41'07"S/053º41'48"W
  • Rádio Toledo (AFIS) 131.050 MHz
  • NDB TOL 385 kHz

Histórico[editar | editar código-fonte]

O aeroporto teve relevante papel no desenvolvimento de Toledo. Foi construído por meio de um mutirão em apenas 52 horas ininterruptas de trabalho de homens e máquinas, com o apoio da Colonizadora Maripá. Foi inaugurado em 17 de agosto de 1954.

Inicialmente atendia o transporte de passageiros interessados em conhecer e investir no município, como também os serviços de Correio. Algumas empresas, como a Sadia Transportes Aéreos e Real Transportes Aéreos, operaram no aeroporto entre as décadas 60 e 90, quando havia voos diários para as capitais São Paulo, Curitiba, Porto Alegre, além de outras cidades do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Norte do Paraná, como Maringá e Londrina.[3]

Voos comerciais[editar | editar código-fonte]

O aeroporto de Toledo não conta com voos comerciais. A última empresa a operar foi a Sol Linhas Aéreas, com rotas para Umuarama e Curitiba, utilizando uma aeronave LET L-410, entre agosto e outubro de 2011.

Antes disso, a extinta Rio Sul, do grupo Varig, por quase uma década ligou Toledo a São Paulo e Curitiba em voos diários com aeronaves Embraer Brasília, até abandonar a aviação regional.

Em junho de 2015, foram providenciadas melhorias no terminal de passageiros, estacionamento e seção contra-incêndio, com investimentos da municipalidade e empresários.[4] No mesmo ano, a Secretaria de Aviação Civil (SAC) confirmou Toledo como um dos melhores mercados do Paraná para voos de até 114 passageiros, através da pesquisa O Brasil que Voa[5].

Em novembro de 2017, a Azul Linhas Aéreas, atendendo a um incentivo estatal para redução de impostos para empresas que viessem a aumentar o número de destinos no Paraná, anunciou a intenção de operar voos regulares em alguns municípios, entre eles Toledo, a partir do primeiro semestre de 2018, o que não se confirmou.[6][7][8]

A companhia Azul Linhas Aéreas anunciou o início dos voos comerciais no Aeroporto de Toledo, a partir do dia 9 de janeiro de 2019, com um voo semanal ligando a cidade ao Aeroporto de Curitiba.[9]

Programa de Aviação Regional[editar | editar código-fonte]

Coordenado pela Casa Civil e pela Secretaria de Aviação Civil (SAC), foi anunciado em 2013 o Programa de Aviação Regional, que visa a melhora na qualidade dos serviços e da infraestrutura aeroportuária brasileira, de modo a ampliar a oferta de transporte. Em Toledo, o projeto é construir uma segunda pista, com 2,8 mil metros, ao lado da atual, que têm 1.670 metros.

Porém, em agosto de 2016 o governo federal anunciou um corte no programa e, dos 800 aeroportos iniciais, apenas 53 foram contemplados, o que tirou o aeroporto de Toledo da lista. Os motivos alegados foram a proximidade com outros aeroportos, falta de demanda e desinteresse das companhias aéreas.[10][11]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Aeroporto de Toledo». Secretaria da Infraestrutura e Logística. Consultado em 19 de fevereiro de 2018 
  2. «PORTARIA 618/SIA» (PDF). ANAC. 11 de Março de 2015. Consultado em 19 de fevereiro de 2018 
  3. SME, SME (2016). «Conhecendo Toledo» (PDF). Prefeitura Municipal de Toledo. Consultado em 12 de novembro de 2016 
  4. «Aeroporto de Toledo deve receber investimento de cerca de R$ 1 milhão». Consultado em 4 de julho de 2015 
  5. Secretaria da Aviação Civil (outubro de 2015). «Relatório Executivo O Brasil que Voa» (PDF). Secretaria da Aviação Civil. Consultado em 25 de outubro de 2015 
  6. «Toledo terá voos regulares a partir de 2018». www.opresente.com.br. Consultado em 9 de novembro de 2017 
  7. Silva, Dito. «Toledo terá voos regulares a partir de 2018 - Rádio Vale Verde FM - Jesuítas-PR/Assis Chateaubriand-PR/Toledo-PR» 
  8. «ICMS reduzido faz Azul expandir rotas no Paraná». AviaçãoJor. 8 de agosto de 2017 
  9. Diário do Sudoeste - Azul anuncia novos voos
  10. «Programa de aviação regional investirá R$ 300 milhões em 53 aeroportos». Consultado em 29 de agosto de 2016 
  11. «Umuarama Ilustrado»