Afonso Motta

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Afonso Antunes da Motta)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Afonso Antunes da Motta
Nascimento 8 de janeiro de 1950 (68 anos)
Porto Alegre
Nacionalidade brasileiro
Ocupação Político

Afonso Antunes da Motta (Porto Alegre, 8 de janeiro de 1950) é um advogado e político brasileiro, filiado ao Partido Democrático Trabalhista (PDT).

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nas eleições de 2014, realizadas em 5 de outubro, foi eleito deputado federal pelo Rio Grande do Sul para a 55ª legislatura (2015 — 2019).[1] Em 1 de fevereiro de 2015 assumiu o cargo.[2][3]

Tem diversos parentescos na política, o avô Afonso Antunes foi presidente do PTB em Alegrete. O tio Leocádio Antunes foi deputado estadual e presidente do BNDES durante o governo João Goulart. E seu pai, Cassiano Pahim da Motta, foi vereador, presidente da Câmara de Vereadores e vice-prefeito. Afonso Motta foi Secretário de Estado do Gabinete dos Prefeitos até dezembro de 2013 e, atualmente, é vice-presidente estadual do Partido Democrático Trabalhista. É deputado federal eleito, com mais de 91 mil votos.[4].

Em 17 de abril de 2016, Afonso Motta votou contra a abertura do processo de impeachment de Dilma Rousseff.[5][6] Já durante o Governo Michel Temer, votou contra a PEC do Teto dos Gastos Públicos.[6] Em abril de 2017 foi contrário à Reforma Trabalhista.[6] [7] Em agosto de 2017 votou a favor do processo em que se pedia abertura de investigação do então presidente Michel Temer.[6][8]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Eleições 2014 - Afonso Motta 1200
  2. Afonso Motta - PDT/RS. Biografia na página da Câmara dos Deputados
  3. Deputados federais eleitos tomam posse na Câmara. Bancada gaúcha tem 22 parlamentares reeleitos e oito eleitos como titular pela primeira vez
  4. «Afonso Motta». afonsomotta.com.br. Consultado em 21 de agosto de 2015 
  5. «Deputados autorizam impeachment de Dilma, saiba quem votou a favor e contra». EBC. 17 de abril de 2016. Consultado em 5 de maio de 2016 
  6. a b c d G1 (2 de agosto de 2017). «Veja como deputados votaram no impeachment de Dilma, na PEC 241, na reforma trabalhista e na denúncia contra Temer». Consultado em 11 de outubro de 2017 
  7. Redação (27 de abril de 2017). «Reforma trabalhista: como votaram os deputados». Consultado em 18 de setembro de 2017 
  8. Carta Capital (3 de agosto de 2017). «Como votou cada deputado sobre a denúncia contra Temer». Consultado em 18 de setembro de 2017 


Ícone de esboço Este artigo sobre um político brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.