Afonso Dias

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book.svg
Esta biografia de uma pessoa viva não cita as suas fontes ou referências, o que compromete sua credibilidade. (desde setembro de 2018)
Ajude a melhorar este artigo providenciando fontes confiáveis e independentes. Material controverso sobre pessoas vivas sem apoio de fontes confiáveis e verificáveis deve ser imediatamente removido, especialmente se for de natureza difamatória.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Afonso Dias, é um músico, cantor, poeta e actor português.

Afonso Dias é cantor, compositor e letrista de canções, poeta intermitente, ator e encenador de teatro, dizedor de Poesia.

Militou contra a Ditadura, e cantou nos anos 60 e 70 em inúmeras sessões a solo ou ao lado de Zeca Afonso, Francisco Fanhais, Samuel, Pedro Lobo Antunes, Pedro Barroso e muitos outros.

Conjuntamente com Fausto, José Mário Branco e Tino Flores, foi, em 1974, um dos fundadores do GAC – Grupo de Acção Cultural no qual participou na produção e na gravação de 3 LP's e 8 EP's, e em centenas de espectáculos entre 1974 e 1978;

Em 1979 gravou o seu primeiro álbum a solo – O que vala e pena - com músicas de sua autoria e poemas seus e de Hélia Correia e José Fanha.

Foi deputado à Assembleia Constituinte em 1975/76 e é um dos signatários da Constituição da República que votou favoravelmente a 2 de Abril de 1976;

Em 14 de Abril de 2016 foi-lhe conferido o título de Deputado Honorário pela Assembleia da República.

Há dezenas de anos que canta e diz poesia, no país, pela Europa – Alemanha, Holanda, França, Inglaterra – e no Brasil.

É membro do Conselho Consultivo da AJA – Associação José Afonso.

A seguir se resume o mais significante da sua produção enquanto trabalhador cultural do Algarve onde vive há 34 anos.

No Palco

Realizou, no Algarve, ao longo dos últimos 34 anos, mais de 1600 espectáculos e recitais de música e poesia atuando a solo ou com acompanhantes em, praticamente, todos os espaços do interior e do litoral: Teatros, Bibliotecas, Associações, Centros Culturais, Monumentos, Casas do Povo..., em colaborações com Câmaras Municipais, Juntas de Freguesia, Direção Regional de Cultura e Direção Regional de Educação, entre outras entidades.

As apresentações de Afonso Dias, regra geral, são temáticas e/ou dedicadas a autores ou a temas específicos;

. pelo restante País, já atuou na RTP, na Antena 1, em Almodôvar, Aljustrel, Castro Verde, Serpa, Moura, Mértola, Amareleja, Lisboa, V. F. de Xira, Porto, Vila Real, Valença, Riachos, Alpiarça, Santarém, Constância, Coimbra, Leiria, Aveiro, Avintes, Braga, Guimarães, Almada, Setúbal, Seixal, Castelo Branco, ... ;

No Teatro

. de 2004 a 2010, como ator e/ou músico, na ACTA - A Companhia de Teatro do Algarve, integrou as produções:

Poemas e canções que fizeram Abril” - vários autores

Em papel perfumado – palavras de namorar” - idem

Antígona - Sófocles / M. Zambrano

Os fantasmas do homem do talho” - Victor Haïm

História do Soldado” - Stravinsky

Ricardo III - W.Shakespeare

O coração de um homem” - Lutz Hubner

O empresário” - W. A. Mozart

D. Quixote”D. Quixote- Luís Mourão (ator e autor de 5 canções).

George Dandin” - Moliére

Insustentável Leveza” - Bernardo Soares

. no Teatro Amador teve participações como ator, autor e encenador no TEL de Lagos (nos idos de 90) e no Teatro do Clube Oriental de Pechão;

. com a Orquestra do Algarve participou, como declamador, em diversos Concertos Promenade e, como cantor, no Concerto Pedagógico de Portimão, em Maio de 2011, onde interpretou temas da sua autoria orquestrados para o efeito.

Nas Escolas:

. colaborou com a Direcção Regional de Educação do Algarve, entre 2001 e 2013, nos projetos de promoção da poesia nas escolas de todo o Algarve:

Ao sabor da poesia” e “A Poesia está na Escola” .

Nesse âmbito realizou cerca de

.100 sessões de 50/60 minutos para mais de

100 000 (cem mil) alunos.

Desse projeto resultou a edição de 3 CD's de poesia produzidos em colaboração com a Associação de Professores de Português de título genérico “cantando espalharey” e da colectânea “Ao sabor da poesia”.

. em 2015, 2016 e 2017, 250 sessões nas Escolas de Loulé com os projetos “Poesia e Cidadania” e “Constituição 1976 – a Liberdade na Lei”, “Vamos ensinar aos crescidos os Direitos das Crianças” para cerca de

25 000 alunos.

. em 2018, 63 sessões nas Escolas de Faro com os projetos “25 de Abril pequenino” e “Constituição 1976 – a Liberdade na Lei”, para cerca de 15000 alunos

Foi deputado à Assembleia Constituinte de 1975/76, pela UDP (não tendo contudo exercido outros cargos políticos posteriormente). Como músico, foi um dos fundadores, em 1974, do GAC – Grupo de Acção Cultural, com o qual efectuou dezenas de apresentações no país e no estrangeiro, assim como editou diversos vários discos.

Ao longo da sua carreira tem integrado espectáculos com artistas como José Afonso, Sérgio Godinho, Francisco Fanhais, Manuel Freire, Pedro Barroso, Tino Flores e José Fanha, entre outros.

No âmbito do teatro, frequentou, nos anos 60 e 70, acções de formação teatral com Costa Ferreira, Carmen Dolores e Rogério Paulo.

Foi fundador, em 1999, da Trupe Barlaventina – Jograis do Algarve, com a qual realizou inúmeros espectáculos e gravações de estúdio. Já trabalhou como encenador-actor, colaborando como actor (e cantor), desde 2003, com a ACTA (A Companhia de Teatro do Algarve). É membro da Associação Música XXI, na qual tem vindo a editar a colecção de CDs Selecta.

Discografia (a solo, como músico)[editar | editar código-fonte]

    • O que vale a pena (LP, Diapasão, 1979)
    • Pela calada (LP, Transmédia, 1988) - com Bastos Moenho
    • Olhar de Pássaro (CD, Strauss, 2000) (nomeado para o Prémio José Afonso)
    • Na asa loira do Sol - Fados Meridionais (CD, 2001)
    • Geometria do Sul (Cd, 2002)
    • Abecedário a rimar (CD, 2003)
    • "13" (CD, 2010)
    • Fado Aleixo (CD, 2013)
    • O mar ao fundo (CD, 2014)
    • Alto Contraste (CD, 2018)

Discografia (a solo, como dizedor)[editar | editar código-fonte]

Discografia (como elemento da Trupe Barlaventina)[editar | editar código-fonte]

    • Lendas do País do Sul (1999)
    • O perfume da palavra (2000)

Livros de Poesia[editar | editar código-fonte]

    • Grande Angular (2000)
    • Toccata e Fuga (2003)
    • Alto Contraste (2017)
    • Largo do Mercado (2018)

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Associação Música XXI

Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) cantor é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.