Afonso Motta

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Afonso Motta
Afonso Motta
Deputado Federal pelo Rio Grande do Sul
Período 1º de janeiro de 2015
até atualidade
Dados pessoais
Nascimento 8 de janeiro de 1950 (71 anos)
Porto Alegre, RS
Partido PDT (1984-presente)
Profissão Advogado

Afonso Antunes da Motta (Porto Alegre, 8 de janeiro de 1950) é um advogado e político brasileiro, filiado ao Partido Democrático Trabalhista (PDT).

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nas eleições de 2014, realizadas em 5 de outubro, foi eleito deputado federal pelo Rio Grande do Sul para a 55ª legislatura (2015 — 2019).[1] Em 1 de fevereiro de 2015 assumiu o cargo.[2][3]

Tem diversos parentescos na política, o avô Afonso Antunes foi presidente do PTB em Alegrete. O tio Leocádio Antunes foi deputado estadual e presidente do BNDES durante o governo João Goulart. E seu pai, Cassiano Pahim da Motta, foi vereador, presidente da Câmara de Vereadores e vice-prefeito. Afonso Motta foi Secretário de Estado do Gabinete dos Prefeitos até dezembro de 2013 e, atualmente, é vice-presidente estadual do Partido Democrático Trabalhista. É deputado federal eleito, com mais de 91 mil votos.[4]

Em 17 de abril de 2016, Afonso Motta votou contra a abertura do processo de impeachment de Dilma Rousseff.[5][6] Já durante o Governo Michel Temer, votou contra a PEC do Teto dos Gastos Públicos.[6] Em abril de 2017 foi contrário à Reforma Trabalhista.[6][7] Em agosto de 2017 votou a favor do processo em que se pedia abertura de investigação do então presidente Michel Temer.[6][8]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Eleições 2014 - Afonso Motta 1200
  2. Afonso Motta - PDT/RS. Biografia na página da Câmara dos Deputados
  3. Deputados federais eleitos tomam posse na Câmara. Bancada gaúcha tem 22 parlamentares reeleitos e oito eleitos como titular pela primeira vez
  4. «Afonso Motta». afonsomotta.com.br. Consultado em 21 de agosto de 2015. Arquivado do original em 18 de novembro de 2015 
  5. «Deputados autorizam impeachment de Dilma, saiba quem votou a favor e contra». EBC. 17 de abril de 2016. Consultado em 5 de maio de 2016 
  6. a b c d G1 (2 de agosto de 2017). «Veja como deputados votaram no impeachment de Dilma, na PEC 241, na reforma trabalhista e na denúncia contra Temer». Consultado em 11 de outubro de 2017 
  7. Redação (27 de abril de 2017). «Reforma trabalhista: como votaram os deputados». Consultado em 18 de setembro de 2017 
  8. Carta Capital (3 de agosto de 2017). «Como votou cada deputado sobre a denúncia contra Temer». Consultado em 18 de setembro de 2017 
Ícone de esboço Este artigo sobre um político brasileiro é um esboço relacionado ao Projeto Biografias de Políticos. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.